Petrobras conclui compra de fatias de blocos na África, CSN capta US$ 200 mi com bonds e mais

Confira os destaques do noticiário corporativo desta sexta-feira (9)

Felipe Moreira

(Shutterstock)

Publicidade

O radar corporativo desta sexta-feira (9) traz a Petrobras (PETR4), que concluiu a aquisição de participações nos 3 blocos exploratórios 10, 11 e 13, em São Tomé e Príncipe, na África. Além disso, a estatal divulgou sua produção de petróleo no 4º trimestre.

Já a CSN (CSNA3) captou US$ 200 milhões com a reabertura de uma emissão de bonds com vencimento em 2030. A sueca Maha Energy pediu convocação de AGE para votar mudanças no conselho da 3R Petroleum (RRRP3).

Na temporada de balanços, o Banco do Brasil (BBAS3) lucrou R$ 9,442 bi no 4º tri, alta de 4,8%. Raízen (RAIZ4) viu lucro mais que dobrar no 3º tri da safra 23/24, a R$ 754,4 milhões. Sanepar (SAPR11) teve alta de 4% no lucro no quarto trimestre, a R$ 364,9 milhões. Multiplan (MULT3) lucrou 26,6% mais no 4º trimestre, a R$ 302,6 milhões.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Confira mais destaques:

Petrobras (PETR4)

A Petrobras concluiu a aquisição de participações nos 3 blocos exploratórios 10, 11 e 13, em São Tomé e Príncipe, na África, e celebrou aditivos aos contratos de partilha de produção e Joint Operating Agreements correspondentes, passando a fazer parte dos consórcios dos referidos blocos. Desta forma a Petrobras adquiriu 45% de participação nos blocos 10 e 13 e 25% de participação no bloco 11. A operação marca a retomada da atuação exploratória no continente africano.

Produção

Continua depois da publicidade

A Petrobras (PETR4) fechou o quarto trimestre do ano passado com produção média de 2,935 milhões de barris diários (boe) de óleo equivalente (petróleo e gás natural), uma alta de 10,9% na comparação com o mesmo período de 2022. Em 2023, a produção da companhia atingiu na média 2,684 milhões de boed, 3,7% acima do que foi registrado em 2022.

CSN (CSNA3)

A CSN (CSNA3) informou que precificou, ontem (8), a reabertura (retap) da oferta de títulos representativos de dívida denominados Notes emitidos em dezembro de 2023 no mercado externo por sua subsidiária CSN Resources, no valor de US$ 200 milhões, com vencimento em 2030 e juros de 8,875% ao ano. O valor total agregado das Notes após a reabertura (retap) será de US$ 700 milhões. A liquidação das Notes está prevista para o dia 13 de fevereiro de 2024.

A companhia tem a intenção de utilizar os recursos líquidos captados por meio das Notes para (i) pagamento de dívidas e (ii) fins corporativos diversos.

Rede D’or (RDOR3)

A Rede D’or informou que a 1ª Turma Ordinária da 3ª Câmara e a 2ª Turma Ordinária da 4ª Câmara da 2ª Seção do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF) conheceram e deram provimento aos recursos voluntários interpostos pela companhia em um processo de R$ 369 milhões em dezembro de 2023 e outro de R$ 986 milhões em dezembro de 2023, ambos com probabilidade de perda avaliada como possível/remota pelos assessores externos. Após os julgamentos, restou mantido parte dos autos de infração em valor atualizado aproximado de R$2 milhões (na data base de dezembro/2023).

3R Petroleum (RRRP3)

A companhia sueca de petróleo Maha Energy, acionista da 3R Petroleum (RRRP3), solicitou a convocação de Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para votar a destituição dos atuais membros do Conselho de Administração, bem como a redução no número de conselheiros de 7 para 5.

Priner (PRNR3)

A Priner precificou ontem à noite seu follow-on a R$ 11,44 por ação, sem desconto em relação ao preço do fechamento do papel. Na operação, a empresa levantou R$ 90 milhões – R$ 70 milhões da oferta base, mais 25% da hot issue.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil (BBAS3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 9,442 bilhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), montante 4,8% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta quinta-feira (8).

Multiplan (MULT3)

A Multiplan (MULT3) – dona de uma rede com 20 shopping centers – teve lucro líquido de R$ 302,6 milhões no quarto trimestre de 2023, alta de 26,6% ante o mesmo período de 2022, conforme balanço publicado nesta quinta-feira (8).

CCR (CCRO3)

O Grupo CCR (CCRO3) apurou lucro líquido ajustado de R$ 393,9 milhões no quarto trimestre, quase o triplo do obtido um ano antes.

Raízen (RAIZ4)

A Raízen (RAIZ4) registrou um lucro líquido de R$ 754,4 milhões em seu balanço referente ao terceiro trimestre do ano-safra 2023/2024. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, quando o número foi de R$ 255,7 milhões, houve uma elevação de 195%.

Sanepar (SAPR11)

A Sanepar (SAPR11) reportou lucro líquido de R$ 364,9 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), montante 4,0% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta quinta-feira (8). O resultado foi impactado principalmente pelo crescimento de 15,0% da receita operacional líquida.

BB Seguridade (BBSE3)

O BB Seguridade (BBSE3) informou que o valor dos dividendos aprovados na última segunda-feira (5) passou de R$1,24187556069 para R$ 1,25706289784 por ação.