Raízen (RAIZ4) vê lucro mais que dobrar no 3º tri da safra 23/24, a R$ 754,4 milhões

Companhia divulgou seus números trimestrais nesta noite de quinta-feira

Felipe Moreira

Publicidade

A Raízen (RAIZ4) registrou um lucro líquido de R$ 754,4 milhões em seu balanço referente ao terceiro trimestre do ano-safra 2023/2024  (outubro/dezembro). Em comparação com o mesmo período do ano anterior, quando o número foi de R$ 255,7 milhões, houve uma elevação de 195%.

Segundo a empresa, o resultado foi impulsionado pelo desempenho operacional e geração de margens, mesmo com o impacto do resultado financeiro no período.

No que diz respeito à receita líquida, a empresa alcançou R$ 58,491 bilhões no trimestre, representando uma queda de 3,1% em relação ao mesmo período de 2022/2023, refletindo menor volume comercializado e a retração do preço de etanol.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) ajustado, por sua vez, foi de R$ 3,929 milhões, apresentando um aumento de 32,5% em relação ao terceiro trimestre de 2022 e acima dos R$ 3,68 bilhões previstos pelo consenso LSEG.

Em relação aos gastos, as despesas administrativas e gerais subiram 36,1% no ano, para R$ 90,4 milhões.

O lucro bruto atingiu a cifra de R$ 4,534 bilhões no terceiro trimestre de 2023/2024, um aumento de 30,1% na comparação com igual etapa de 2022.

Continua depois da publicidade

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 1,517 bilhão no terceiro trimestre do ano-safra 2023/24, uma elevação de 4,8% sobre as perdas financeiras da mesma etapa de 2022. 

A dívida líquida da companhia era de R$ 31,496 bilhões, um crescimento de 12% na comparação com a mesma etapa de 2022.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 1,9 vez, queda de 0,6 p.p. em relação ao mesmo período de 2022.