NuCripto

Nubank atinge 1 milhão de usuários de criptos e mira tokenização

Banco digital divulga resultados no dia 15 de agosto; ações operam em queda de 8,28% em Nova York

Por  Paulo Alves

O Nubank (NUBR33) atingiu 1 milhão de clientes que utilizam a plataforma NuCripto, de comercialização de criptomoedas, afirmou o banco digital em nota nesta terça-feira (26). Segundo a fintech, o objetivo era atingir o número em um ano, mas ele foi alcançado em menos de um mês.

O Nubank tem 46,5 milhões de clientes ativos, segundo dados do primeiro trimestre de 2022. Procurada, a empresa não revelou números de transações e volume financeiro movimentado no período.

A funcionalidade de compra e venda de criptomoedas foi anunciada em maio e expandida para toda a base de usuários em junho. A plataforma oferece a comercialização de Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH), com valor mínimo de operação de R$ 1,00.

“O Nubank tem na eliminação da complexidade uma proposta de valor que permeia todos os nossos produtos. Com criptoativos, isso se torna ainda mais relevante pelo fato de ser um mercado com sistemas complexos, que dificultam a adesão de pessoas interessadas em dar os primeiros passos”, ressalta Thomaz Fortes, líder da área de cripto do Nubank.

O segmento cripto é a aposta mais recente do banco digital, em momento em que os criptoativos seguem atraindo novos players no Brasil. Recentemente, o PicPay anunciou uma nova divisão dedicada ao setor, e a XP apresentou a Xtage, plataforma de criptoativos que deve ser lançada em agosto. O NuCripto é operacionalizado em parceria com a Paxos, que atua como provedora de liquidez e realiza a custódia das criptomoedas.

Ao site NeoFeed, o CEO David Vélez revelou que o Nubank mira agora o mercado de tokenização, visto como próxima fronteira do setor cripto e que já está sendo explorado pelo Itaú. A tokenização é a transformação de ativos digitais ou reais em tokens na blockchain, em processo apontado como capaz de reduzir custos de intermediação, barateando investimentos.

A notícia sobre o desempenho do NuCripto vem em meio à situação delicada para as ações do Nubank na bolsa americana, no contexto de uma queda que abala fintechs como um todo. A empresa divulgará os resultados do segundo trimestre de 2022 no dia 15 de agosto, após o fechamento do mercado.

Analistas do Bradesco BBI esperam ver um prejuízo líquido de US$ 52 milhões, maior que os US$ 45 milhões do primeiro trimestre, sob forte pressão de encargos de provisão e despesas operacionais. Os analistas projetam uma expansão positiva da receita, mas, com a inflação adiando a expectativa de maior lucratividade, mantêm rating “Underperform”, com alvo em US$ 3,30 por ação.

No fechamento da matéria, as ações do Nubank na bolsa de Nova York eram negociadas em queda de 8,28%, a US$ 3,82. Na B3, a BDR rondava os R$ 3,40, com recuo de 7,85% na sessão de hoje.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe