Em mercados

Gustavo Montezano assume presidência do BNDES e mira na explicação da "caixa preta"

A segunda meta do novo presidente é acelerar a venda de participações especulativas em bolsa que o banco ainda tem na ordem de R$ 100 bilhões.

Gustavo Montezano
(Marcos Corrêa/PR)

Quase um mês depois de ter sido escolhido por Paulo Guedes para substituir Joaquim Levy, Gustavo Montezano assume a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES). A cerimônia de posse ocorreu nesta terça-feira (16) e contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Durante o evento, o novo presidente do BNDES citou cinco metas a serem cumpridas pelo banco de fomento no ano de 2019.

A primeira meta, segundo ele, é "explicar a caixa preta" do BNDES para a população. A segunda meta é acelerar a venda de participações especulativas em bolsa que o banco ainda tem na ordem de R$ 100 bilhões.

Montezano afirmou ainda que pretende concluir a devolução de recursos de R$ 126 bilhões ao Tesouro ainda sete ano. Outra meta é adotar, no BNDES, um plano trianual "com metas claras e redirecionamento do banco", disse Montezano.

Por fim, o novo presidente do banco de fomento afirmou que tem como meta melhorar de forma substancial a prestação de serviços ao Estado.

Em seu discurso, Montezano também afirmou que, a partir de agora, o alinhamento com governo é total. "Estamos 100% alinhados com o governo", disse.

 

Contato