Em mercados

BNDES vai antecipar R$ 30 bilhões ao Tesouro no início de maio, diz Joaquim Levy

Presidente do banco de fomento também pontuou qu estuda reduzir sua exposição a algumas empresas, adotando o modelo utilizado na venda das participações do BNDES da Suzano

Joaquim Levy
(Leandro Viana)

Em Nova York, o presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Joaquim Levy, afirmou que o banco deve antecipar o pagamento de R$ 30 bilhões ao Tesouro Nacional no início de maio. Ele é um dos convidados do evento XP Investments Conference Brazil: First 100 Days, que também conta com a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do presidente do Banco Central, Roberto Campos, entre outros nomes que serão observados com muita atenção pelo mercado.

Levy também pontuou que o banco de fomento estuda reduzir sua exposição a algumas empresas, adotando o modelo utilizado na venda das participações do BNDES da Suzano (SUZB3). Ele ainda afirmou que os bancos devem vender ações da Petrobras (PETR3;PETR4) de forma ordenada.

De acordo com o presidente do BNDES, o desafio para o Brasil agora é ter um bom portfólio de projetos, e não o financiamento. Quando questionado sobre as perspectivas sobre o atual governo, o ministro afirmou que, por anos, o Brasil viveu uma curva ascendente, provando que a macroeconomia tinha uma gestão mais institucional. “Infelizmente, entre 2011 e 2014, muitas coisas enfraqueceram de um jeito dramático”, destacando que medidas “um pouco mais radicais” precisam ser tomadas para recuperar a confiança no país. Um dos grandes pontos é ser mais vigoroso sobre as privatizações. 

 

 

Contato