Em mercados

Ibovespa se descola de mercados externos e inicia pregão no campo positivo

Investidores aguardam pelo anúncio de um provável pacote de estímulo à economia norte-americana nesta tarde

SÃO PAULO – O Ibovespa se descola dos mercados internacionais ao registrar alta de 1,11% nesta quarta-feira (21), aos 57.004 pontos, uma vez que os investidores aguardam o desfecho da reunião do Fomc (Federal Open Market Committee), cujo anúncio deverá ocorrer às 15h15 (horário de Brasília).

Na ocasião, os membros do comitê devem revelar um novo plano de estímulo à economia, sendo que as apostas recaem sobre a "Operação Twist", que consiste em alterar a maturidade do portfólio detido pelo tesouro norte-americano para papéis de longo prazo, desfazendo-se dos de curto prazo.

Ações
Entre os papéis que chamam a atenção no índice Bovespa pelas maiores variações positivas os ordinários da Brasil Ecodiesel (ECOD3, R$ 0,64, +3,23%), da TIM Participações (TIMP3, R$ 9,59, +2,90%), da Light (LIGT3, R$ 28,64, +2,84%), as units do Santander Brasil (SANB11, R$ 15,30, +2,68%) e os ordinários da Marfrig (MRFG3, R$ 7,35, +2,37%).

Análises
O analista gráfico da Gradual Investimentos, Régis Chinchila, ressalta a queda do Ibovespa no último pregão, quando mostrou forte volatilidade. "No curto prazo a sinalização de indefinição continua, com movimento entre as resistências de 58.100/58.600 pontos e os suportes em 55.000/54.000 pontos", escreve.

Já o head de análise da Ágora Corretora, Marco Melo, alerta para o momento de incerteza. "A batalha europeia continua dia após dia e mesmo com o maior equilíbrio dos mercados monetário, de renda fixa e variável e a valorização das bolsas na terça, os próximos passos ainda serão marcados por angustiante volatilidade", escreve.

Austeridade grega
Deste modo, além da reunião do Fomc os investidores devem se manter atentos ao cenário europeu, uma vez que o ministro de finanças grego, Evangelos Venizelos, revelou um “bom progresso” após as conversações com membros da Troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), apesar de não revelar mais detalhes sobre as discussões, afirmando, apenas, que se trata do programa de austeridade de 2011 a 2014.

Além disto, os agentes internacionais devem retornar a Atenas na próxima semana, enquanto o governo acelerará as medidas de austeridade fiscal de médio prazo de modo a obter superávit primário de € 3 bilhões no próximo ano - ao custo de dolorosas medidas -, revelou o ministro de finanças do país. Assim, espera-se que tais medidas sejam anunciadas ainda nesta quarta-feira.

Enquanto isso, a agenda de indicadores econômicos não prevê dados de grande relevância aos mercados financeiros, destacando-se os estoques de petróleo nos EUA e o número de vendas de imóveis usados.

 

Contato