No Sudeste, construir é mais caro: metro quadrado atinge R$ 632,48 em outubro

No Sul, o valor chegou a R$ 591,84; no Norte, a R$ 586,59; no Centro-Oeste, a R$ 574,02; e no Nordeste, a R$ 562,48

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Os consumidores do Sudeste são os que mais desembolsam na hora de construir um imóvel. Pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada nesta quinta-feira (8) revela que o custo do metro quadrado na região chegou a R$ 632,48 em outubro, enquanto em nível nacional o gasto gira em torno de R$ 598,27.

Em seguida, estão as regiões Sul, com metro quadrado a R$ 591,84; Norte, com R$ 586,59; e Centro-Oeste, com R$ 574,02. Os moradores do Nordeste, por sua vez, são os que pagam menos: R$ 562,48.

Por Estado

Analisando os dados por Estados, Roraima é a unidade federativa com maior preço por metro quadrado: R$ 694,90.

Na lista dos mais “careiros” também estão Rio de Janeiro (R$ 666,45), São Paulo (R$ 660,59), Distrito Federal (R$ 622,42), Amazonas (R$ 617,44), Tocantins (R$ 600,12), Alagoas (R$ 598,41) e Paraná (R$ 598,02).

Na outra ponta, os Estados com menor preço são Piauí (R$ 521,67), Espírito Santo (R$ 529,50) e Rio Grande do Norte (R$ 529,99).

Análise

O Custo Nacional da Construção Civil engloba o preço dos materiais, que foi de R$ 343,97 no décimo mês do ano, e o da mão-de-obra, de R$ 254,30.

Em outubro, o índice variou 0,43%. Frente a setembro, o resultado é praticamente estável e, em relação a outubro de 2006, 21 pontos-base superior. No acumulado do ano, a variação atinge 4,78% e, nos últimos 12 meses, 5,61%.

Compartilhe