Bolsa

Morgan Stanley prevê Ibovespa em 120 mil pontos ao final de 2022

O banco diz estar cauteloso ao alocar ativos no Brasil, por acreditar em pressões que jogam contra a valorização dos papéis

Por  Mitchel Diniz -

SÃO PAULO – Em relatório sobre perspectivas para a América Latina, o Morgan Stanley definiu uma pontuação-alvo para o Ibovespa ao final de 2022. Os analistas projetam que o índice vai chegar aos 120 mil pontos no final do ano que vem, o que representa uma alta de 17% em relação ao fechamento da última sexta-feira. Em dólares, isso representaria uma alta de 5% na pontuação do Ibovespa.

De acordo com o banco, os indicadores sugerem que as ações brasileiras estão sendo negociadas com desconto moderado em relação à média histórica dos últimos 18 anos. A exposição do Morgan Stanley em Brasil para 2022 é overweight – ou seja, acima da média do mercado.

Contudo, o Morgan Stanley afirma estar cauteloso em sua alocação de ativos no Brasil, por acreditar em pressões negativas que jogam contra a valorização dos papéis.

Juros altos, inflação elevada, altos custos de endividamento e riscos hidrológicos devem pesar sobre o sentimento de mercado e impactar negativamente as ações no curto prazo, dizem os analistas.

“Continuamos vendo pouco upside para a economia doméstica surpreender em 2022. Porém, uma temporada de chuvas sólida (entre e dezembro e março) poderia melhorar a capacidade de geração de energia hidrelétrica e remover um importante risco de crescimento da equação”, diz o texto do relatório do Morgan Stanley.

Os analistas também enxergam um alívio temporário com o recesso parlamentar, o que traria uma “calmaria política”. “Em breve o mercado deve começar a negociar expectativas de crescimento para 2023. A direção e o ritmo das mudanças de humor estarão diretamente vinculados às eleições presidenciais de 2022”, afirma o Morgan Stanley.

Ações preferidas para 2022

As top stock ideas, ativos de destaque para o Morgan Stanley no Brasil, são as ADR’s (recibos de empresas brasileiras negociados nos EUA) de Vale, XP, Itaú e Petrobras, além de ações da Gerdau (GGBR4) e Minerva (BEEF3).

Dentre as dez ações preferidos do banco na América Latina, seis brasileiras aparecem nas primeiras posições: XP, Itaú, Minerva, Vale, Gerdau e Petrobras.

O banco afirma que a habilidade do governo em simplificar seu ajuste fiscal para 2022 e 2023 é um componente chave para manter a confiança dos investidores em ativos locais. O Morgan Stanley acrescenta que as eleições em outubro do ano que vem devem impactar o prêmio de risco desses ativos, principalmente se as incertezas sobre o resultado das urnas se prolongar por muito tempo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

Compartilhe