Mercado Livre anuncia “Mercado Coin”, criptomoeda própria negociada no marketplace

A cripto será vendida a US$ 0,10 e também será usada como cashback para compras feitas no site

Rodrigo Tolotti

Publicidade

O Mercado Livre anunciou nesta quinta-feira (18) o lançamento de sua própria criptomoeda, a Mercado Coin, que também será usada para dar cashback para clientes que comprarem no site da empresa.

O serviço é feito em parceria com a plataforma cripto Ripio, que será custodiante e exchange das operações de compra e venda das criptos realizadas por meio do aplicativo Mercado Pago.

A cripto foi desenvolvida usando o padrão de token ERC-20, na blockchain do Ethereum (ETH) e será vendida no Mercado Pago com um preço inicial de US$ 0,10, valor que pode sofrer variação conforme a demanda do mercado.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“A tecnologia blockchain por trás da Mercado Coin nos permitiu desenvolver uma solução aberta e extremamente segura. Seguimos acompanhando as evoluções dos criptoativos e da tecnologia blockchain, pois acreditamos no potencial dessas ferramentas”, afirma Guilherme Cohn, gerente Sênior de Desenvolvimento Corporativo do Mercado Livre.

Assista: O que é a duplicação do Ethereum e como ganhar com isso?

A empresa informou que a moeda digital estará disponível apenas no Brasil em um primeiro momento, mas já existe a intenção de uso em outros países. O Mercado Livre projeta que até o fim de agosto, todos os 80 milhões clientes da companhia tenham acesso à cripto.

Continua depois da publicidade

Segundo a companhia, nesta primeira etapa, não será possível transferir a Mercado Coin para carteiras externas, mas já existe a perspectiva de que o serviço seja liberado em breve.

A criptomoeda poderá ser comprada e vendida dentro do aplicativo do Mercado Pago, mas também será entregue na forma de cashback para os usuários que fizerem compras no Mercado Livre. A moeda ainda servirá para compras no site e aplicativo.

No fim de 2021, o Mercado Livre já havia entrado no mercado cripto ao iniciar a compra e venda de Bitcoin (BTC) dentro do aplicativo. Antes ainda, ela também adquiriu US$ 7,8 milhões em bitcoins como estratégia de tesouraria, que acabou resultando no segundo trimestre desde ano em um prejuízo de quase US$ 10 milhões.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Rodrigo Tolotti

Repórter de mercados do InfoMoney, escreve matérias sobre ações, câmbio, empresas, economia e política. Responsável pelo programa “Bloco Cripto” e outros assuntos relacionados à criptomoedas.