Preço da carne

JBS (JBSS3) vê repasse de custos aos produtos com guerra mais lento no Brasil do que exterior

Valorização do preço do trigo, por conta da guerra entre Rússia e Ucrânia, está levando a empresa a fazer esforços para repassar esses custos

Por  André Cabette Fábio -

O presidente da JBS (JBSS3) na América do Norte, André Nogueira, disse nesta terça-feira (22) que a valorização da cotação do preço do trigo, por conta da guerra entre Rússia e Ucrânia, está levando a empresa a fazer esforços para repassar esses custos aos produtos.

No entanto, ele afirmou que esses repasses têm sido mais lentos no Brasil e mais rápidos no mercado internacional. As declarações ocorreram por conta da divulgação do resultado do 4º trimestre da JBS, que lucrou de forma líquida R$ 6,4 bilhões, representando uma alta de 61% na comparação anual.

Com valorização acima de 44% em 12 meses, as ações da JBS (JBSS3) hoje registravam queda de 0,80%, por volta das 13h02, cotadas a R$ 37,33. Analistas avaliaram os números da divisão americana como ponto positivo, enquanto viram divisão brasileira novamente pressionada.

Em relação aos Estados Unidos, Nogueira afirmou que há demanda muito forte no mercado doméstico e nos itens de exportação. O executivo destacou ainda as margens fortes na carne de frango por conta da demanda aquecida.

Leia também:

Wesley Batista Filho, presidente da JBS na América Latina, reconheceu que a guerra na Ucrânia traz pressão de preços dos grãos, principalmente na primeira metade do ano. Isso deve pressionar o mercado e as margens da empresa. O executivo destacou o impacto da inflação de custos na unidade Seara.

No entanto, Batista afirmou que a produção de grãos terá uma safrinha no Brasil até a primeira metade do ano, com boa perspectiva. Assim, disse ver um desafio especialmente grande no primeiro trimestre, e mais suave no segundo trimestre.

De toda forma, prevê que o impacto da alta dos preços deve se estender por todo o ano. Este fator se soma a um dólar mais fraco, o que traz um primeiro trimestre especialmente desafiador para a Seara.

JBS (JBSS3): preços

Nogueira, da JBS na América do Norte, acrescentou que os últimos anos vêm sendo de grandes incertezas, ressaltando que a guerra na Europa traz impactos na cadeia de produção, em grãos e transporte. Além disso, há perspectiva de redução de estímulos nos EUA e pressão inflacionária forte.

Apesar disso, afirmou que a demanda nos Estados Unidos e nos mercados para os quais o país importa continua “fortíssima” para as três proteínas (carne de boi, frango e porco).

Ele ressaltou que a produção de carne de vaca nos EUA e de porco serão mais de 1% menores do que a do ano passado, mas a de frango será 0,7% menor. Este fator poderá impulsionar os preços, disse.

As vendas para as três proteínas vêm sendo, no trimestre atual, maiores do que aquelas do mesmo período do ano passado, o que deve impulsionar as margens.

Sobre carne de frango, Wesley Batista Filho, presidente da JBS (JBSS3) na América Latina, afirmou que a proteína vem se tornando uma “ótima opção” neste momento de redução da renda no Brasil. Assim, a demanda interna vem aumentando por produtos da Seara.

No mercado externo, ressaltou que a Ucrânia é exportadora não só de grãos, mas de frango, e que a JBS vem trabalhando para suprir mercados para os quais o país exportava.

Listagem da JBS nos EUA

Questionado sobre os planos para a listagem da JBS (JBSS3) nos Estados Unidos, o CEO Gilberto Tomazoni afirmou que o grande objetivo da listagem da empresa nos EUA é destravar valor para os acionistas, e que nunca deixou de ser uma prioridade.

Entretanto, disse ser necessário que o procedimento seja feito no momento certo e não mencionou uma possível data para o procedimento.

André Nogueira, presidente da JBS na América do Norte, afirmou que o fator mais importante da operação nos Estados Unidos é o consumo global, já que o país é um grande exportador.

Conforme ele, a Ásia vem sendo um fator de demanda muito importante, e que esta deve subir conforme a pandemia de Covid fica para trás.

Quanto a preços, disse que estes devem ficar elevados neste ano por conta da demanda, mas não tanto quanto aqueles do ano passado.

Agora, diz que observa como o investidor reagirá à redução de estímulos nos Estados Unidos e à inflação de diversas áreas, com destaque para a gasolina.

Fusões e aquisições

Por fim, Tomazoni, CEO da JBS, afirmou que fusões e aquisições recentes da empresa deverão representar mais US$ 2 bilhões de acréscimo no faturamento, com base no esperado pelo projeto da decisão de compra.

Mas ele ressaltou que a empresa vem observando resultados acima daqueles previstos durante a compra. Ele afirmou que uma vantagem competitiva da empresa é a capacidade de integrar os negócios rapidamente à empresa.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe