5 assuntos

Índices futuros dos EUA voltam a cair, dados da China decepcionam e mais assuntos do mercado hoje

Em sessão de agenda esvaziada, por aqui os investidores repercutem reta final da temporada de balanços e falas de Bolsonaro sobre Petrobras

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros de Nova York recuam nesta segunda-feira (16) após uma semana de perdas. A sexta-feira havia terminado em alta para os principais índices, ainda que sem conseguir apagar as perdas dos pregões anteriores, antes de uma grande semana de resultados para os varejistas, enquanto os mercados asiáticos fecharam mistos nesta segunda-feira (16), depois que a China divulgou números econômicos decepcionantes como resultado das restrições da Covid.

A temporada de balanços corporativos no varejo americano começa esta semana com vários grandes varejistas prontos para divulgar os resultados do primeiro trimestre, incluindo Walmart, Target e Home Depot. Em outros lugares, a Deere também está no convés, junto com um punhado de empresas de tecnologia.

Os investidores também estarão de olho nos dados de vendas no varejo nesta semana, o que pode dar a eles uma visão de como os varejistas estão gerenciando a inflação, que permanece próxima das máximas de 40 anos.

Além disso, o mercado está atento aos desenvolvimentos geopolíticos na Europa nos próximos dias, particularmente depois que a Finlândia anunciou no domingo que se inscreverá para ingressar na aliança militar OTAN. Será um movimento histórico para o país nórdico, que tem uma política de neutralidade militar de décadas até agora.

A adesão à aliança militar “maximizará” a segurança da Finlândia após a invasão sem precedentes da Rússia na Ucrânia em fevereiro, disse o presidente Sauli Niinisto no domingo. A Rússia alertou na semana passada que tomaria “medidas de retaliação” se a Finlândia se juntar à Otan, mas Moscou não especificou quais poderiam ser.

No Brasil, além do efeito da China sobre as commodities, atenção para as novas falas de Jair Bolsonaro sobre a Petrobras.

A temporada de resultados corporativos chega em sua reta final. A maioria das empresas que não divulgou resultados até agora, apresentarão os números nesta segunda-feira. São mais de 20 companhias, com destaque para Magazine Luiza (MGLU3), Eletrobras (ELET3) e Itaúsa (ITSA4).

Confira mais destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em baixa nesta segunda-feira (16), antes de uma grande semana de resultados corporativos de varejistas.

Os investidores também estarão de olho nos dados de vendas no varejo nesta semana, o que pode dar a eles uma visão de como os varejistas estão lidando com a inflação, que permanece próxima das máximas de 40 anos.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,07%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,10%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,25%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam sem uma direção definida, após dados econômicos da China para abril ficarem aquém das expectativas, prejudicados pelos rígidos controles da Covid em partes do país.

As vendas no varejo em abril caíram 11,1% em relação a um ano atrás, mais do que a queda de 6,1% que analistas esperavam, de acordo com uma pesquisa da Reuters. A produção industrial caiu 2,9% em relação ao mesmo período de 2021. A expectativa era de alta de 0,4%.

As 31 maiores cidades da China viram as taxas de desemprego subir para uma nova alta de 6,7% em abril, segundo dados que remontam pelo menos a 2018.

O Banco Central da China manteve a taxa de juro, apesar da forte desaceleração econômica.

Com relação às restrições por conta da Covid-19, as autoridades de Xangai disseram no domingo que algumas empresas começarão a retomar as operações nas lojas, informou a Reuters.

  • Shanghai SE (China), -0,34%
  • Nikkei (Japão), +0,45%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +0,26%
  • Kospi (Coreia do Sul), -0,29%

Europa

Os mercados europeus operam mistas após uma semana tumultuada para os mercados globais, embora as ações europeias tenham avançado na sexta-feira em uma tentativa de recuperar algum terreno com os investidores avaliando as perspectivas para a inflação e as taxas de juros.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,18%
  • DAX (Alemanha), -0,01%
  • CAC 40 (França), +0,04%
  • FTSE MIB (Itália), +0,33%

Commodities

Os preços do petróleo recuam nesta segunda-feira com a realização de lucros. Contudo, os temores de oferta persistem com a União Europeia se preparando para uma proibição gradual das importações da Rússia.

  • Petróleo WTI, -0,62%, a US$ 109,80 o barril
  • Petróleo Brent, -0,87%, a US$ 1110,58 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 3,86%, a 834,50 iuanes, o equivalente a US$ 122,83

Bitcoin

  • Bitcoin, +0,28% a US$ 29.686,72 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Com uma agenda fraca em relação aos lançamentos econômicos para o Brasil nesta semana, o indicador mais relevante a ser potencialmente divulgado é o IBC-Br. No entanto, dada a greve em curso dos funcionários do BCB, os dados não devem ser conhecidos nesta semana, a menos que algum acordo entre os funcionários e o governo federal seja previamente acertado.

Veja também: Balanço do Magalu, compra do Big pelo Carrefour e dados globais de inflação: o que acompanhar na semana

Brasil

8h: IPC-S semanal

9h30: Resultado primário do setor público consolidado mensal

15h: Balança comercial semanal

EUA

9h30: Índice de manufatura Empire State

10h45: Fala do diretor do Fed John Williams

3. Bolsonaro diz Petrobras tem que cumprir sua função social

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar sobre o preço dos combustíveis na última sexta-feira (13), durante sua participação na abertura da 56ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, em Campos do Jordão (SP). Ele disse esperar que, com a troca no comando do Ministério de Minas e Energia, seja possível fazer com que a estatal, que domina o mercado de petróleo no país, cumpra sua função social.

Mendonça suspende cálculo de Estados para o diesel

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça atendeu a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) e suspendeu na sexta-feira, 13, a forma como os Estados aplicaram a alíquota única do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o óleo diesel.

Paulo Dantas é novo governador de Alagoas

O estado de Alagoas tem um novo governador. Foi eleito no domingo (15) Paulo Dantas, em eleição indireta realizada na Assembleia Legislativa de Alagoas. O mandato tampão de Dantas se encerra em 31 de dezembro. O vice-governador eleito é José Wanderley. Dantas é deputado estadual e Wanderley é médico. Ambos são do MDB, partido do último a ocupar o posto, Renan Filho.

4. Covid

No último domingo (15), o Brasil registrou 47 mortes e 6.330 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 111, recuo de 12% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 17.720, o que representa alta de 20% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 165.135.241 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 76,87% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 177.708.742 pessoas, o que representa 82,72% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 89.426.499 pessoas, ou 41,63% da população.

5. Radar Corporativo

M. Dias Branco (MDIA3)

A M. Dias Branco (MDIA3) reportou alta de 152% no lucro líquido do primeiro trimestre de 2022 em comparação com o mesmo período de 2021.

O indicador passou de R$ 15 milhões (1TRI21) para R$ 37,8 milhões (1TRI22).

Cosan (CSAN3)

A Cosan (CSAN3) informou ter obtido lucro líquido ajustado de R$ 236,1 milhões no 1TRI22 ante R$ 764,6 milhões no mesmo período do ano anterior. O que representa uma retração de 69,1%.

Raízen (RAIZ4)

A Raízen (RAIZ4) divulgou lucro líquido de R$ 3 bilhões no primeiro trimestre do ano (1TRI22). Esse resultado é três vezes maior do que o obtido no mesmo período do ano anterior, quando foi registrado R$ 870 milhões.

Cemig (CMIG4)

A Cemig (CMIG4) informou ter registrado lucro líquido de R$ 1,455 bilhão no 1TRI22. Esse resultado é 244,6% superior ao observado no 1TRI21, quando atingiu lucro de R$ 422,5 milhões.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe