M.Dias (MDIA3) lucra R$ 37,8 milhões no 1º trimestre, alta de 152%

Expansão do lucro veio pelo crescimento do Ebitda, que se expandiu por conta das vendas maiores, com preço médio e volumes superiores

Rodrigo Petry

M Dias Divulgação-min

Publicidade

A M.Dias Branco (MDIA3) registrou lucro líquido de R$ 37,8 milhões no balanço do 1º trimestre deste ano, uma alta de 152% na comparação com o mesmo período de 2021.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da companhia somou R$ 88,9 milhões, uma alta de 87,6%, com uma margem de 4,7% (+1,5 p.p.).

Segundo a empresa, a expansão do lucro veio, sobretudo, do crescimento do Ebitda – que se expandiu por conta das vendas maiores, com preço médio e volumes superiores.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Adicionalmente, a M.Dias destacou ganhos de produtividade e eficiência nas estruturas de custos e de despesas.

As despesas com vendas representaram 18,7% da receita líquida, frente 22,1% de um ano antes, enquanto as administrativas somaram 3,2%, ante 3,8% de um ano antes.

Receitas da M.Dias

A receita líquida da M.Dias somou R$ 1,890 bilhão, um aumento de 26,8%, com um aumento das vendas de 5,4% em termos de volume, para 375,5 mil toneladas.

Continua depois da publicidade

Do total do volume, houve alta de 10,9% no montante de vendas de biscoitos, para 107,6 mil toneladas, enquanto de massas aumentou 7%, para 76,6 mil toneladas.

De acordo com a empresa, a fatia de mercado em biscoitos, em termos de volume, atingiu 33,5%, aumento de 1 ponto porcentual, e em massas chegou a 30,7%, queda de 2 pontos porcentuais.

Segundo a empresa, o destaque em termos de receita ficou por conta do aumento sequencial dos volumes e do preço médio ao longo do primeiro trimestre.

Enquanto o volume subiu 5,4%, o preço médio subiu 20,3%. “Houve crescimento de receita líquida, volumes e preço médio nas duas regiões comerciais, Ataque (Sul, Sudeste e Centro-Oeste) e Defesa (Norte e Nordeste)”, acrescentou.

Divida e investimentos

Os investimentos da M.Dias totalizaram R$ 50,2 milhões no 1T22, alta de 23,3% frente o primeiro trimestre de 2021, com destaque para investimentos em sistemas; equipamentos para unidade moageira de Bento Gonçalves; e redução de gramatura.

No 1T22, as disponibilidades líquidas geradas pelas atividades operacionais totalizaram R$ 27,9 milhões (+141% vs.
1T21), com alavancagem de 1,4 vez (dívida líquida pelo EBITDA últimos 12 meses).

Conforme a empresa, a alavancagem foi maior que a registrada nos últimos trimestres em função dos JSCP Extraordinários de R$ 588,2 milhões pagos em 18/02/22.

“A Companhia segue com a classificação AAA e perspectiva estável pela Fitch Ratings”, acrescentou.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.