5 assuntos

Índices futuros dos EUA operam estáveis antes da ata do Fomc; os assuntos de destaque do mercado hoje

Por aqui, atenção para a possível votação do projeto que limita alíquota do ICMS sobre energia e combustível, enquanto Petrobras segue no radar

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros de Nova York operam perto da estabilidade, enquanto as bolsas da Europa sobem na manhã desta quarta-feira (25), antes da divulgação da ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc).

A minuta deve mostrar um debate em torno das taxas de juros neutras e se a autoridade deve ou não mover os juros para território restritivo.

Já os mercados asiáticos fecharam entre perdas e ganhos. No radar, o banco central da Nova Zelândia anunciou mais um aumento de juros.

Os investidores americanos continuam analisando os resultados corporativos desta semana para ver como as empresas estão lidando com as pressões inflacionárias. Espera-se que a Dick’s Sporting Goods divulgue os seus números nesta quarta-feira antes da abertura. Snowflake e Nvidia devem publicar relatórios trimestrais após o sino.

Na frente econômica, os traders também estão atentos aos relatórios mais recentes sobre pedidos semanais de hipotecas e pedidos de bens duráveis ​​antes da abertura dos mercados.

No Brasil, será votado hoje o projeto que reduz a alíquota do ICMS a 17%, que pode levar a revisões para baixo na inflação, após o susto com o IPCA-15, acima do esperado, voltar a puxar as apostas para um prolongamento do aperto monetário com a Selic elevada.

No campo corporativo, a Petrobras (PETR3;PETR4) confirma redução de gás natural boliviano e diz que vai tomar medidas cabíveis. Já a compra do Grupo Big pelo Carrefour Brasil (CRFB3) será avaliada em sessão ordinária do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) nesta quarta-feira (25).

Confira mais destaques:

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam perto da estabilidade nesta quarta-feira (25), após fortes perdas de terça-feira no Nasdaq, depois de um alerta de desaceleração do crescimento da empresa de mídia social Snap, que prejudicou o índice de tecnologia.

O preço das ações da Snap caiu 43% durante a sessão regular, depois que a empresa disse que não atingiria seu guidance de lucro e receita.

Investidores aguardam ainda pelas sinalizações da ata da última reunião do Fomc.

Raphael Bostic (Fed de Atlanta), um dos membros mais dovish do Fed e que não vota este ano, fez um alerta afirmando que “à medida que voltamos rapidamente a política monetária a uma postura mais neutra para aproximar a inflação da meta de 2%, pretendo prosseguir com intenção e sem imprudência” e completou dizendo que “vimos durante a pandemia que eventos e mudanças no mercado podem acontecer rapidamente”. Dados dos EUA, como a prévia do PMI e as vendas de casas novas, aumentaram os temores de que a economia está desacelerando.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,04%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,10%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,19%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam mistos entre aumento de juros na Nova Zelândia e possíveis fechamentos de capital de empresa chinesas nos Estados Unidos.

A ação do Alibaba caiu 1,5%, enquanto JD.com e Baidu caíram 1,49% e 1,53%, respectivamente.

Essas perdas ocorreram após comentários de um funcionário da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA na terça-feira de que “o tempo está se esgotando” nas negociações entre as autoridades americanas e chinesas sobre inspeções de auditoria. Baidu e JD.com estão entre as empresas chinesas colocadas pela SEC em uma lista de empresas que enfrentam possíveis fechamentos de capital nos Estados Unidos.

Já o Banco Central da Nova Zelândia anunciou na quarta-feira sua decisão de aumentar sua taxa oficial em 50 pontos base, para 2%, uma decisão esperada pela maioria dos economistas consultados pela Reuters.

  • Shanghai SE (China), +1,19%
  • Nikkei (Japão), -0,26%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +0,29%
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,44%

Europa

Os mercados europeus operam em alta nesta quarta-feira, com os mercados globais tentando se recuperar de um recuo generalizado no pregão anterior.

A alta ocorre depois que os mercados recuaram na terça-feira, acompanhando o sentimento global negativo, já que os mercados dos EUA lutaram para manter uma recuperação após semanas de perdas.

Na frente de dados, o PIB alemão cresceu 0,2% no primeiro trimestre de 2022, disse o Departamento Federal de Estatísticas nesta quarta-feira, já que a maior economia da Europa evitou por pouco uma recessão devido a fortes investimentos em construção e maquinário.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,46%
  • DAX (Alemanha), +0,33%
  • CAC 40 (França), +0,13%
  • FTSE MIB (Itália), +0,59%

Commodities

Os preços do petróleo sobem na sessão de hoje (25), impulsionados pela oferta apertada e pela perspectiva de aumento da demanda a partir do próximo início da temporada de verão nos Estados Unidos, o maior consumidor de petróleo do mundo.

  • Petróleo WTI, +0,68%, a US$ 106,08 o barril
  • Petróleo Brent, +1,09%, a US$ 108,76 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 0,35%, a 852,00 iuanes, o equivalente a US$ 127,67

Bitcoin

  • Bitcoin, +2,19% a US$ 29.830,80 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

A ata da última reunião do Fomc será divulgada na tarde desta quarta-feira (25). “A ata do Fomc deve mostrar um debate em torno das taxas neutras e se a autoridade deve ou não mover os juros para território restritivo”, prevê o Bank Of America.

Brasil

8h: FGV divulga Sondagem do consumidor

9h30: Paulo Guedes, ministro da Economia, participa de painel no Fórum Econômico Mundial, em Davos

12h: Pesquisa eleitoral – PoderData

14h30: Fluxo cambial semanal

17h: Bolsonaro anuncia novas medidas do Programa Crédito Brasil Empreendedor

EUA

9h30: Variação nos pedidos de bens duráveis

11h30: Variação de estoques de petróleo semanal – EIA – projeção Refinitiv de queda de 690 mil barris

13h15: Lael Brainard, vice-presidente do Fed, discursa na Johns Hopkins University School of Advance International Studies 2022 Commencement Ceremony

15h: Ata da reunião do Fomc

3. Câmara mantém salário mínimo para 2022 em R$ 1.212 

A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira a Medida Provisória 1091/21, que instituiu o valor de R$ 1.212 para o salário mínimo em 2022. A matéria segue para análise do Senado.

O novo valor considera a correção monetária pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) de janeiro a novembro de 2021 e a projeção de inflação de dezembro de 2021, estimada pela área técnica do Ministério da Economia.

No total, o aumento será de 10,18% em relação ao valor anterior, que era R$ 1.100.

Bolsonaro recorre de decisão que arquivou notícia-crime contra Moraes

O presidente Jair Bolsonaro recorreu da decisão do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), que arquivou a notícia-crime contra o também ministro do tribunal Alexandre de Moraes, e pediu que a ação seja levada ao plenário.

No agravo regimental apresentado, o advogado de Bolsonaro, Eduardo Magalhães, alega que, antes de arquivar a notícia-crime, Toffoli deveria ter esperado para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestasse. O advogado pede, então, que Toffoli reveja sua decisão ou que envie a notícia-crime para que seja analisada pelos demais ministros no plenário da corte.

O ministro decidiu pelo arquivamento por considerar que não havia elementos para a ação e só então a enviou para a PGR, já com sua decisão.

Cidadania aprova apoio a Tebet como candidata única da terceira via

O presidente do Cidadania, Roberto Freire, anunciou há pouco que a Executiva do partido aprovou por unanimidade o apoio à pré-candidatura presidencial de Simone Tebet (MDB), informa O Globo.

MP que reformula legislação sobre aviação civil vai à sanção presidencial

A Câmara concluiu na terça a votação da Medida Provisória (MP) do Voo Livre, que reformula a legislação sobre aviação civil. A medida já havia sido votada pela Casa, mas precisou passar por nova análise após mudanças propostas pelo Senado. A matéria vai à sanção presidencial.

A MP aprovada acaba com a diferença entre serviços aéreos públicos (transporte comercial regular) e serviços privados (sem remuneração e em benefício do operador), além de mudar valores e tipos de ações sujeitas a taxas pela Agência Anac.

O texto também determina que as companhias aéreas ficam proibidas de cobrarem qualquer tipo de taxa, em voos nacionais, pelo despacho de bagagens de até 23 kg, e em voos internacionais, pelo despacho de bagagens de até 30 kg.

Votação do ICMS

A Câmara dos Deputados pode analisar, na sessão extraordinária das 13h55 desta quarta, o projeto que considera essenciais bens e serviços relativos a combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo, impedindo a aplicação de alíquotas de tributos iguais às de produtos listados como supérfluos e tendo alíquota máxima de ICMS (imposto estadual) de 17%.

4. Covid

Na última terça-feira (24), o Brasil registrou 228 mortes e 32.998 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 97, recuo de 9% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 15.425, o que representa baixa de 6% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 165.418.841 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 77% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 178.216.465 pessoas, o que representa 82,96% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 90.654.221 pessoas, ou 42,2% da população.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR3;PETR4) confirmou nesta terça-feira (24) a redução no fornecimento de gás natural boliviano e afirmou que vai tomar as providências cabíveis visando o cumprimento do contrato.

Em nota, a Petrobras informou que recebeu, em média, cerca de 14 MM m³/dia da YPFB no mês de maio. Volume 30% abaixo dos 20 MM m³ do aditivo celebrado junto à estatal boliviana em março de 2020.

Carrefour Brasil (CRFB3)

A compra do Grupo Big pelo Carrefour Brasil (CRFB3) foi aprovada pelos acionistas da empresa em assembleia geral extraordinária (AGE) na semana passada. O próximo passo para a transação será dado na próxima quarta-feira (25), quando a transação será avaliada em sessão ordinária do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

A proposta de compra do Grupo Big inclui o pagamento, em dinheiro, de R$ 5,25 bilhões aos atuais controladores da varejista, o fundo de private equity Advent International e Walmart; e a incorporação dos 30% remanescentes do capital social pelo Carrefour Brasil.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe