Preocupação

Imposto sobre criptomoedas proposto por governo indiano preocupa traders

A nova estrutura tributária do país pode afetar as negociações de curto prazo

Por  CoinDesk -

O mercado de criptomoedas indiano pode permanecer isolado do próximo frenesi de meme coins por causa de um imposto recentemente proposto sobre transações com moedas virtuais.

No início desta semana, a ministra das Finanças do país, Nirmala Sitharaman, anunciou que os lucros da venda de ativos virtuais seriam tributados a uma taxa fixa de 30%, sem deduções ou isenções. O valor está no mesmo nível da faixa de imposto de renda mais alta, que se aplica a indivíduos que ganham mais de 1,5 milhão de rúpias (US$ 20 mil) por ano. O governo também introduziu um imposto de 1%, deduzido na fonte, sobre negociações com criptomoedas.

Observadores disseram que a taxa de imposto “salgada” pode deter o excesso de especulação visto no bull market de abril, outubro e início de novembro do ano passado.

“Acreditamos que a estrutura de tributação introduzida pelo governo certamente desencorajará especuladores e apostadores”, disse Suraj Ramakrishnan, contador credenciado e membro da equipe fundadora da MintingM, empresa de gerenciamento de ativos virtuais com sede em Mumbai.

Embora o imposto possa ajudar o governo a controlar o fluxo de dinheiro, pode representar um problema para os traders de curto prazo.

“Essa dedução fiscal de 1% na fonte é um movimento tático do governo para obter registros/rastros de todas as transações e fazer com que exchanges e investidores criem melhores mecanismos de compliance. No entanto, o valor do imposto pode se tornar caro para traders de alta frequência”, disse Ravi Jain, cofundador da Blostem Fintech.

A negociação de alta frequência envolve o uso de algoritmos poderosos para realizar várias transações em frações de segundo. Aditya Singh, cofundador da Crypto India, disse que o imposto de 1% é muito alto, e que dependendo da quantidade de trades, o capital da conta de uma entidade seria significativamente esgotado.

“Com 1% de taxa, um trader com saldo inicial de 100 mil rupias indianas pode perder 10% de seu dinheiro em apenas 11 transações, assumindo que essas transações não geraram lucro e que cada uma delas usou o saldo total da conta”, observou Singh em um bate-papo no Twitter.

Rajat Lalwani, detentor de Shiba Inu ( SHIB) e moderador do “Shiba Inu India Official”, um grupo do Telegram com mais de 2 mil investidores de varejo baseados na Índia, disse que a nova estrutura tributária é menos preocupante para os detentores de longo prazo.

“A maioria das pessoas que estão insatisfeitas agora são day traders. Eles registram lucros percentuais mesquinhos, e isso não seria bom para eles”, disse Lalwani ao CoinDesk em um bate-papo no Telegram. “As pessoas que fazem investimentos a longo prazo ficarão um pouco menos preocupadas.”

Em outubro e início de novembro, no auge do frenesi das meme coins, as negociações de SHIB representaram quase 50% do volume diário da WazirX – exchange com sede em Mumbai apoiada pela Binance – e de outras plataformas que atendem clientes baseados na Índia. Na época, investidores de cidades menores em áreas semiurbanas e rurais estavam negociando SHIB na tentativa de obter grandes lucros em um curto período.

Passado o “buzz”, a SHIB esfriou e caiu 75% em relação ao pico de US$ 0,00008894 de outubro. Com a nova estrutura tributária, os investidores de varejo provavelmente pensarão duas vezes antes de apostar em meme coins durante momentos de agitação.

Participação institucional

Enquanto várias empresas de capital aberto nos Estados Unidos adicionaram Bitcoin (BTC) aos seus balanços, o mundo corporativo indiano permaneceu à margem, talvez devido à incerteza regulatória. Isso pode mudar agora.

“Depois de esclarecer a tributação, achamos que muitas instituições indianas olhariam de forma simpática para a possibilidade de investir o dinheiro do balanço no mercado de criptomoedas”, disse Ramakrishna, da MintingM.

Embora os investidores institucionais não gostem de ambiguidade e incerteza regulatória, o recente anúncio esclareceu as regras tributárias até certo ponto. A medida também indica que o governo pode estar mais interessado no setor cripto, e propenso a identificar as principais criptomoedas como ativos de investimento.

No ano passado, o Ministério de Assuntos Corporativos do país pediu a todas as empresas sediadas na Índia que divulgassem obrigatoriamente quaisquer transações com cripto em seus balanços. A medida foi amplamente aclamada como o primeiro passo para regular o mercado de ativos digitais.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe