Pré-mercado

Ibovespa futuro sobe acompanhando exterior e ignora dado ruim do varejo; bateria de balanços no radar

Índice acompanha desempenho do mercado internacional; Nova York também aponta abertura em alta após dois dias seguidos de queda

Por  Mitchel Diniz

SÃO PAULO – Em um dia bastante cheio no noticiário corporativo por conta da temporada de resultados, Ibovespa futuro começou os negócios desta quinta-feira (11) em alta, acompanhando a tendência dos mercados lá fora. Por aqui, os investidores continuam atentos aos riscos fiscais, com a possibilidade de piora nas contas públicas. Mas também ganham tempo para assimilar outras notícias, enquanto a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que pretende abrir espaço no Orçamento limitando o pagamento de precatórios (dívidas judiciais da União), não é votada no Senado.

Não que essas notícias sejam exatamente boas. As vendas no varejo em setembro sofreram um tombo de 1,3% na comparação com agosto, bem maior que o esperado pelos economistas, que projetavam recuo de 0,6%. Na comparação anual, a queda foi de 5,5%, também superando as expectativas de 4,25%.

As preocupações com a gigante chinesa Evergrande arrefeceram após veículos de imprensa esclareceram que a empresa, aos poucos, está pagando seus credores, o que diminuiu, por enquanto, as chances de falência da incorporadora.

Em Brasil, o emedebista Fernando Bezerra Coelho foi indicado como relator da PEC dos Precatórios no senador. O texto aprovado em segundo turno da Câmara deve ser discutido na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na penúltima semana deste mês e pode ir a plenário em poucos dias, caso haja acordo entre os parlamentares.

O governo tem pressa para que o Auxílio Brasil de R$ 400 seja pago ainda este ano. Fernando Bezerra Coelho disse que é preciso respeitar o “tempo político” do Senado para deliberar, mas ressaltou que mantém a expectativa de que até o final de dezembro seja iniciado o pagamento do valor revisto.

A votação pode ocorrer sem emendas de relator, que foram suspensas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por liminar, com oito votos favoráveis e dois contrários. Na decisão, a ministra Rosa Weber determinou a suspensão do pagamento das emendas e a publicidade dos valores distribuídos, nome dos parlamentares beneficiados e uso dos recursos. A ação ainda terá o mérito apreciado pelo plenário do STF.

Às 9h14 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro com vencimento em dezembro de 2021 sobe 0,83% aos 107.675 pontos.

O dólar comercial volta a operar em queda e recua 0,67% a R$ 5,463 na compra e 5,464 na venda. O dólar futuro para dezembro de 2021 recua 0,54% a R$ 5,483.

No mercado de juros futuros, os contratos recuam: o DI para janeiro de 2023 cai quatro pontos-base, a 12,16%; DI para janeiro de 2025 recua 12 pontos-base a 11,78%; e o DI para janeiro de 2027 cai 12 pontos-base, a 11,61%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Nos Estados Unidos, o mercado de títulos não opera hoje por causa do feriado de Dia dos Veteranos, mas as Bolsas funcionarão normalmente. Os índices futuros em Nova York voltam a subir, depois de dois seguidos de queda.

O Dow Jones futuro sobe 0,10%; o S&P Futuro avança 0,39%; o os futuros da Nasdaq têm alta de 0,66%.

Na véspera, as Bolsas cederam influenciadas por resultados corporativos mais fracos e o avanço da inflação ao consumidor em outubro, acima do esperado. O índice PCI atingiu seu maior nível em 30 anos, renovando preocupações sobre a escalada de preços no país e no mundo.

Na Europa, o principal indicador do dia foi o Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido, que cresceu 1,3% no terceiro trimestre. Foi a taxa mais fraca desde o início dos lockdowns por conta da pandemia de Covid-19.

O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, opera quase estável, com alta de 0,13%.

Ontem, um dos credores da companhia veio a público dizer que não havia recebido os pagamentos na data combinada e que iria pedir a falência da Evergrande. Porém, de acordo com informações do jornal The New York Times, a incorporadora quitou dois títulos em aberto, evitando a bancarrota. O veículo chinês de mídia Cailanshe também reportou que diversos detentores de títulos da empresa receberam pagamentos devidos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O alívio no setor imobiliário deu impulso às Bolsas asiáticas. Os investidores acreditam que a China deve relaxar políticas para impedir um colapso no segmento, o que beneficiou ações de construtoras e incorporadoras. A Bolsa de Shangai fechou em alta de 0,59% e a de Hong Kong subiu 1,01%.

O preço do minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve forte alta hoje, avançando 6,84%, a 570,5 iuanes, o equivalente a US$ 89,12. Já as cotações do petróleo vêm em queda: o preço do barril do Brent cai 0,41% a US$ 83,30 e o do WTI recua 0,63% a US$ 80,81.

Radar Corporativo

A temporada de balanços corporativos segue a todo vapor e os resultados do terceiro trimestre prometem impactar diretamente os preços das ações. Após o fechamento de hoje, serão conhecidos os números de Magazine Luiza, Americanas, IRB, Renner, Qualicorp, Sabesp, Natura, B3, dentre outras companhias. Veja a seguir os principais resultados que saíram hoje pela manhã e ontem, após o fechamento dos mercados.

JBS (JBSS3)

A JBS (JBSS3) registrou uma alta de 142% no lucro líquido no terceiro trimestre de 2021 na base de comparação anual, passando de R$ 3,312 bilhões para R$ 7,585 bilhões.

Novamente o desempenho foi impulsionado pelas operações na América do Norte, que compensaram algumas adversidades no Brasil, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira (10).

No terceiro trimestre de 2021, a JBS registrou uma receita líquida consolidada de R$ 92,6 bilhões, o que representa um aumento de 32,2% em relação ao mesmo período de 2020. A companhia destacou ter registrado um crescimento em reais em todas as unidades de negócio: Seara (+38,2%), JBS Brasil (+35,3%), JBS USA Bovinos (+34,2%), JBS USA Suínos (+42,2%), e PPC (+21%).

A JBS (JBSS3) cancelou 137,26 milhões de ações que estavam sendo mantidas em sua tesouraria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A JBS também anunciou novo programa de recompra de ações. A intenção da JBS é adquirir cerca de 129,07 milhões de ações por meio das operações de compra e venda na B3.

Além do plano de recompra, a JBS anunciou dois novos presidentes globais de operação: André Nogueira, que presidirá as operações da América do Norte, e Wesley Batista Filho, que comandará as operações na América Latina, Oceania e o negócio de plant-based.

Via (VIIA3)

A Via (VIIA3) registrou um lucro líquido ajustado de R$ 101 milhões no terceiro trimestre de 2021, número 1% maior do que os R$ 100 milhões registrados no mesmo período de 2020. Ao se levar em consideração a visão contábil, porém, o prejuízo da varejista foi de R$ 638 milhões, por conta de provisões para processos trabalhistas, que somaram R$ 810 milhões.

Voltando à área operacional, a companhia viu sua receita líquida regredir 5,9% na base anual, ficando em R$ 7,3 bilhões. Segundo a Via, isso se deu por conta de um desempenho das lojas físicas, com o fechamento de 100 pontos físicos no último ano e com o avanço do e-commerce.

A empresa destaca no documento publicado na noite desta quarta-feira (10), porém, a melhora do seu volume de vendas no segmento online – o segmento 3P, de vendedores externos, viu a receita bruta avançar para R$ 2 bilhões, crescimento de 133% no ano, e o 1P, de vendas da própria companhia, chegou a um faturamento de R$ 3,9 bilhões, avanço de 10%.

Oi (OIBR3;OIBR4)

A Oi (OIBR3;OIBR4) registrou um prejuízo líquido atribuído aos acionistas controladores de R$ 4,813 bilhões no terceiro trimestre, uma alta de 82,4% nas perdas, na comparação com o mesmo período do ano passado, de R$ 2,638 bilhões. No 2º trimestre, a tele teve lucro de R$ 1,139 bilhão.

Segundo a empresa, no terceiro trimestre, a companhia registrou um resultado financeiro líquido consolidado negativo de R$ 4,830 bilhões e um Imposto de Renda e Contribuição Social negativos no valor de R$ 292 milhões, “resultando em um prejuízo líquido consolidado de R$ 4,811 bilhões, no período”.

BRF (BRFS3)

A BRF (BRFS3) reportou prejuízo de R$ 271 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), contra um lucro líquido de 219 milhões no mesmo trimestre do ano passado.

O resultado mostrou uma alta de 36,5% do prejuízo reportado no segundo trimestre de 2021, que havia sido de R$ 199 milhões.

Porto Seguro (PSSA3)

A Porto Seguro (PSSA3) divulgou seu balanço do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), com lucro líquido recorrente de R$ 206,5 milhões, o que representa menos 47,5% na comparação com os R$ 393,1 milhões de um ano atrás.

Sulamérica (SULA11)

A SulAmérica (SULA11), companhia de seguros e de planos de saúde, lucrou de forma líquida R$ 280,3 milhões no terceiro trimestre de 2021, número 2% menor do que os R$ 398,7 milhões do mesmo período de 2020.

Simpar (SIMH3)

A Simpar (SIMH3) e suas controladas registraram um lucro líquido de R$ 399,4 milhões, cifra recorde e representando incremento de 358% na comparação anual – equivalente a uma alta de 4,5 vezes.

Guararapes (GUAR3)

Guararapes (GUAR3), grupo que controla as Lojas Riachuelo, entre outros empreendimentos, apresentou lucro líquido de R$ 207,317 milhões no terceiro trimestre de 2021, contra prejuízo de R$ 51,430 milhões apurado um ano atrás.

Aliansce Sonae (ALSO3)

A controladora de shoppings centers Aliansce Sonae lucrou de forma líquida R$ 67,4 milhões no terceiro trimestre de 2021, número 157,3% maior do que os R$ 28,4 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

Taesa (TAEE11)

A Taesa (TAEE11) registrou um lucro líquido consolidado IFRS de R$ 536,8 milhões no terceiro trimestre, um desempenho 18,3% abaixo do reportado no mesmo intervalo de 2020.

Equatorial (EQTL3)

A Equatorial (EQTL3) reportou queda de 17,3% do lucro líquido no terceiro trimestre de 2021, que somou R$ 502 milhões.

NotreDame Intermédica (GNDI3)

A NotreDame Intermédica (GNDI3) teve no terceiro trimestre de 2021 um prejuízo líquido de R$ 90,7 milhões, revertendo o lucro de R$ 196,8 milhões do mesmo período de 2020.

Caixa Seguridade (CXSE3)

A Caixa Seguridade (CXSE3) divulgou lucro líquido de R$ 492,136 milhões no terceiro trimestre de 2021, uma queda de 3,1% na comparação com o 3º trimestre de 2020, mas alta de 15,4% em relação ao 2º trimestre deste ano.

TUPY (TUPY3)

A Tupy (TUPY3), do ramo de metalurgia, registrou um lucro líquido de R$ 125 milhões no terceiro trimestre de 2021, praticamente estável frente aos R$ 128 milhões registrados em igual período de 2020.

Além disso, a companhia irá distribuir R$ 20,49 milhões em Juros sobre o Capital Próprio. De acordo com o informe da metalúrgica catarinense, cada ação receberá um valor de R$ 0,12, já descontado o imposto de renda retido na fonte.

Os créditos estarão disponíveis no dia 25 de novembro.

Locaweb (LWSA3)

A Locaweb (LWSA3) registrou um lucro líquido ajustado de R$ 25,6 milhões no terceiro trimestre, um aumento de 96,5% na comparação com o mesmo período de 2020.

Hermes Pardini (PARD3)

A empresa de medicina diagnóstica Hermes Pardini (PARD3) registrou lucro líquido de R$ 52,77 milhões no terceiro trimestre de 2021. A cifra é 12,7% menor em relação ao mesmo período do ano passado.

Totvs (TOTS3)

A Totvs (TOTS3) divulgou seu balanço do terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 111,239 milhões, alta de 14,9% em relação aos R$ 96,790 milhões de um ano atrás.

Even (EVEN3)

A Even (EVEN3) apresentou crescimento de 26,5% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), para R$ 51,595 milhões, contra R$ 40,774 milhões de um ano atrás.

Valid (VLID3)

Depois de cinco trimestres com a linha final do balanço no vermelho, a Valid (VLID3) voltou a apresentar lucro no terceiro trimestre de 2021. O lucro líquido normalizado da empresa, antes de receitas e despesas especiais, foi de R$ 35,7 milhões. O lucro contábil, contando com itens não recorrentes, foi de R$ 52,8 milhões, maior resultado trimestral da empresa.

Positivo (POSI3)

A Positivo Tecnologia (POSI3) divulgou aumento de 6,8% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021, que somou R$ 53,742 milhões. Há um ano, a empresa apresentou lucro de R$ 50,309 milhões.

3R (RRRP3)

A 3R (RRRP3) apresentou prejuízo no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) de R$ 14,101 milhões.

O resultado financeiro negativo foi um dos principais fatores, especialmente pelo hedge do Brent, em um cenário em que a referência está mais alta que o preço médio do derivativo contratado. O câmbio também impactou negativamente.

Dommo (DMMO3)

A Dommo Energia (DMMO3), companhia que atua no setor de energia, com foco no de petróleo, registrou prejuízo líquido de R$ 74,7 milhões no terceiro trimestre, revertendo lucro de R$ 185,6 milhões do mesmo período do ano passado.

Enauta (ENAT3)
A Enauta (ENAT3) reportou lucro líquido 351,7% maior no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), para R$ 134 milhões. É quatro vezes e meia maior do que o lucro aferido no 3TRI20, de R$ 29,7 milhões.

Vivara (VIVA3)

O lucro líquido da Vivara (VIVA3) entre agosto e setembro deste ano mais que dobrou. A cifra ficou em R$ 86,3 milhões, um crescimento de 138,6% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado.

Banrisul (BRSR6)

O Banrisul (BRSR6) teve lucro líquido ajustado de R$ 171,5 milhões no terceiro trimestre, uma queda de 39,2% ante o segundo trimestre de 2021, mas 45,6% superior na comparação com o terceiro trimestre do ano passado.

Log-In Logística (LOGN3)

A Log-In Logística (LOGN3) registrou um lucro de R$ 60,3 milhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 562% frente os R$ 9,1 milhões no mesmo período do ano anterior.

Banco Pine (PINE4)

O Banco Pine (PINE4) reportou lucro líquido de R$ 2,8 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21), revertendo prejuízo líquido de R$ 11,2 milhões em igual período de 2020.

Smartfit (SMFT3)

A Smartfit (SMFT3) reportou prejuízo líquido de R$ 141,5 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21), redução de 14% em relação ao mesmo período de 2020.

De acordo com a empresa, a redução do prejuízo foi ocasionada pela elevação de R$ 28,3 milhões no Ebitda no período.

Allied (ALLD3)

A Allied (ALLD3) reportou lucro líquido de R$ 62,4 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21), o que representa redução de 19% em relação ao mesmo período de 2020.

Eletromidia (ELMD3)

A Eletromidia (ELMD3) registrou um lucro líquido ajustado de R$ 12,127 milhões, ante prejuízo de R$ 3,56 milhões em igual período de 2020.

Wilson Sons (PORT3)

O lucro líquido da Wilson Sons (PORT3) fechou o terceiro trimestre de 2021 em R$ 34,6 milhões, queda de 36,5% na comparação anual.

Moura Dubeux (MDNE3)

A Moura Dubeux (MDNE3) reportou lucro líquido de R$ 27 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21). O resultado representa um crescimento de 77,6% em relação ao mesmo período de 2020.

Helbor (HBOR3)

A Helbor (HBOR3) registrou um lucro líquido de R$ 22 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21), 45,1% superior ao 3T20, alcançando um (Retorno sobre o patrimônio líquido médio) ROAE consolidado nos últimos 12 meses de 9,6%.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR3;PETR4) ampliará em cerca de R$ 50 milhões os investimentos em projetos de restauração florestal de espécies nativas do Brasil.

Segundo a estatal, o investimento faz parte da iniciativa Floresta Viva. O programa foi anunciado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento e Social (BNDES), durante a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas – COP-26, em Glasgow, no Reino Unido.

A iniciativa Floresta Viva receberá investimentos de aproximadamente R$ 100 milhões em até cinco anos, com recursos da Petrobras e do BNDES.

Além disso, a Petrobras concluiu a venda de sua participação acionária da Breitener Energética para a holding Breitener, que é subsidiária da Ceiba Energy, que por sua vez é investida pela Denham Capital, empresa de investimento global em infraestrutura, energia e recursos sustentáveis.

Conforme aponta o informe da empresa, a Petrobras receberá a quantia total de R$ 301 milhões.

Melnick (MELK3)

A Melnick (MELK3) aprovou a distribuição de dividendos no valor de R$ 42 milhões, sendo R$ 0,20 por cada ação ordinária.

O pagamento dos dividendos está agendado para ser efetuado no dia 24 de novembro. Para receber a bonificação, o acionista deve ter posse da ação até a próxima terça-feira (16).

Raízen (RAIZ4)

A Raízen (RAIZ4) informou que José Leonardo Martin de Pontes deixará o cargo de vice-presidente Executivo de Downstream da empresa .

Pontes vai assumir o posto de CEO da Cosan Investimentos, que faz a gestão de portfólio da Cosan (CSAN3), uma das controladoras da Raízen.

Gol (GOLL4)

A Gol (GOLL4) anunciou o retorno de suas operações para os Estados Unidos em maio de 2022.

Aprenda a transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.

Compartilhe