Bolsa

Ibovespa desaba com Bolsas no exterior repercutindo nova variante da Covid; petróleo cai mais de 10%

Praticamente todas as ações do índice operam em baixa

Por  Mitchel Diniz -

SÃO PAULO – O crescimento no número de casos de uma nova variante da Covid-19 trouxe a pandemia de volta ao foco das atenções do mercado em uma data importante para o varejo, a Black Friday. O Ibovespa desaba, zerando os ganhos obtidos nas últimas três sessões, influenciado pelos mercados internacionais. Praticamente todas as ações do índice operam em queda. As Bolsas lá foram despencam, assim como os preços das matérias-primas, o que piora ainda mais a perspectiva para papéis importantes do índice.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) está monitorando a variante B.1.1.529 que foi identificada na África do Sul, e já tem casos na Ásia e na Europa. A OMS diz que sabe pouco sobre a nova cepa, mas informou que ela possui um grande número de mutações que surgiram da resistência a anticorpos. Isso poderia reduzir o efeito das vacinas já existentes. Enquanto isso, as fronteiras começam a se fechar novamente.

“O mercado não vai olhar para outra coisa pelo menos até a próxima semana”, diz Robert Attuch, CEO da Ohmresearch. Para ele, ainda é cedo medir os impactos que a nova cepa do vírus pode vir a ter no mercado. “Temos que esperar os infectologistas dizerem se essa variante é mais resistente às vacinas, se é mais infecciosa e se é mais letal”, afirmou.

Para o Itaú BBA, a reação do mercado pode estar exacerbada, em um dia de liquidez baixa. Na volta do feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, as Bolsas funcionarão apenas por meio período. “Acreditamos que ainda é muito cedo para assumir que uma nova variante vá causar um grande impacto na economia global”, dizem os analistas do banco.

Para eles, a nova cepa descoberta na África do Sul não deve mudar os planos do Banco Central dos EUA (Federal Reserve) de acelerar a redução de estímulos em dezembro, conforme estava previsto. Porém, o BBA que a perspectiva de um tapering ainda mais acelerado entrou em modo de espera por enquanto.

No Brasil, há poucos indicadores relevantes para o dia, e enquanto a PEC dos Precatórios segue em estado de espera até a votação no Senado, que pode acontecer na terça-feira da semana que vem, o investidor também acompanha o movimento de abalo de confiança no mundo.

Além das Bolsas, os preços das commodities também são contaminados pelo nervosismo e despencam. O minério de ferro na Bolsa de Dalian recuou mais de 6% e os preços do petróleo aprofundam perdas. O barril do Brent, que é usado como referência para Petrobras (PETR3;PETR4) cai 8,92% a R$ 74,89. O WTI amarga perdas de 10,33% a US$ 70,27. Isso impacta as ações de peso do índice, Petrobras e Vale (VALE3), que nos últimos dias ajudaram o Ibovespa a se reaproximar dos 106 mil pontos.

Por aqui, a média móvel de mortes por Covid em sete dias no Brasil ficou em 217, queda de 17% em comparação com o patamar de 14 dias antes, segundo as últimas informações do consórcio de veículos de imprensa. Em apenas um dia, foram registradas 281 mortes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 9.450, o que representa queda de 17% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 12.191 casos.

Às 12h54 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em queda de 3,53% aos 102.080 pontos. O Ibovespa futuro para dezembro de 2021 operava em queda de 3,79%, aos 102.395 pontos.

O dólar comercial avança 0,4% a R$ 5,587 na compra e R$ 5,588 na venda; o dólar futuro com vencimento em dezembro de 2021 é negociado em alta de 0,27% a R$ 5,585.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2023 recua 18 pontos-base para 11,89%; DI para janeiro de 2025 cai oito pontos-base para 11,77%; e o DI para janeiro de 2027 opera em baixa de quatro pontos-base a 11,74%.

Em Nova York, o Dow Jones cai 2,5%; o S&P 500 futuro recua 1,9% e o Nasdaq futuro opera em baixa de 1,75%.

As Bolsas na Europa derretem, caindo entre 3% a 5%, repercutindo a nova variante da Covid-19. O índice Stoxx 600, que reúne empresas de setores-chaves em 17 países europeus, cai 3,27%.

As bolsas asiáticas fecharam com queda expressiva, sendo destaque negativo os papéis de Hong Kong e do Japão, em meio a temores sobre a propagação da nova variante. Uma reunião especial foi agendada para a sexta-feira para discutir as implicações da variante para vacinas e tratamentos. Segundo o ministro da Saúde Joe Phaahla, a variante foi encontrada em Hong Kong, o que contribui para o mal resultado da bolsa.

O índice Nikkei recuou 2,53%; Shanghai SE, na China, caiu 0,56%; o Hang Seng, em Hong Kong, com queda de 2,67%; o Kospi, da Coreia do Sul, caiu 1,47%.

Radar corporativo

O noticiário corporativo desta sexta-feira (26) traz os pagamentos de proventos por parte do Banco do Brasil (BBAS3), CCR (CCRO3) e Camil (CAML3).

Uma nova possível à Telecom Itália, controladora da TIM ([ativo=TIMS]), também é destaque. Além disso, a Eletrobras (ELET3;ELET6) pretende levantar R$ 3,5 bilhões com plano de alienação de participações minoritárias.

Enquanto a Petrobras (PETR4;PETR3) informou que o fim de litígio com a CEA vai gerar impacto positivo de R$ 132 milhões no quarto trimestre de 2021.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil (BBAS3) aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio (JCP) no valor de R$ 0,17 por ação, perfazendo o montante bruto de R$ 499,3 milhões.

Os proventos serão pagos no dia 30 de dezembro deste ano, com base na posição acionária de 13 de dezembro.

CCR (CCRO3) 

A CCR (CCRO3) aprovou a distribuição de R$ 153,8 milhões em dividendos, correspondentes a R$ 0,0761 por ação.

O pagamento será realizado no dia 15 de dezembro com base na posição acionária de 30 de novembro de 2021.

Camil (CAML3) 

A Camil (CAML3) aprovou o pagamento do Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor bruto de R$ 0,06 por ação.

Para receber o provento, o investidor deverá ter posse do ativo até o dia 1º de dezembro. O pagamento será realizado em 13 de dezembro.

A Camil também realizará a recompra de até 2 milhões de ações ordinárias.

Banco Modal (MODL11)

Em decorrência da recente recompra de units, o Banco Modal informou que o  montante de Juros sobre o Capital Próprio por ação sofreu pequeno aumento em relação ao montante constante no Aviso aos Acionistas datado de 16 de novembro de 2021 e passa a ser equivalente a R$0,026274 por ação ordinária e preferencial (R$0,078821 por Unit).

Farão jus aos JCP os acionistas constantes da base acionária da companhia em 19 de novembro de 2021. Os JCP aprovados serão pagos a partir do dia 01 de dezembro de  2021.

Tim (TIMS3)

Os fundos de private equity KKR e CVC Capital Partners avaliam a possibilidade de se unirem em uma oferta de compra pela Telecom Italia, controladora da Tim Brasil, conforme reportagem do jornal Valor.

Inter (BIDI11)

O Inter (BIDI11) aprovou a reorganização societária em assembleia realizada nesta quinta-feira (25), com o voto favorável de detentores de mais de 82% das ações em circulação presentes na assembleia.

A operação tem como objetivo migrar a base acionária do Banco Inter S.A. para a Inter Platform Inc., que será listada na Nasdaq. No âmbito da reorganização societária, o acionista do banco pode optar pela conversão de ações em recibos de ações (BDRs) ou pelo exercício de direito de recesso com recebimento em dinheiro (cash-out).

Farão jus ao direito de retirada somente titulares de ações ordinárias do Inter, de forma ininterrupta, desde o final do pregão de 24 de maio de 2021.

Eletrobras (ELET3;ELET6) 

O Conselho de Administração da Eletrobras (ELET3;ELET6) aprovou o Plano de alienação de participações societárias minoritárias. O plano consiste em definir uma lista de participações que serão vendidas pela elétrica.

A estatal planeja atingir a cifra de R$ 3,5 bilhões em alienações, conforme previsto no Plano Diretor de Negócios e Gestão 2021-2025 (PDNG 2021-2025).

No entanto, a Eletrobras não divulgou quais companhias farão parte do plano de alienação.

Além disso, a CEEE-T concluiu a transferência das ações da TSLE para a CGT Eletrosul. A CGT Eletrosul pagou R$ 217,5 milhões pela TSLE.

Petrobras (PETR4;PETR3) 

A Petrobras (PETR4;PETR3) informou que o fim de litígio com a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) vai gerar impacto positivo de R$ 132 milhões no quarto trimestre de 2021.

Vale (VALE3)

O Conselho de Administração da Vale (VALE3) aprovou ontem (25) Daniel André Stieler como novo membro do conselho. Stieler vai preencher a vacância criada com a renúncia de José Mauricio Pereira Coelho.

Localiza (RENT3)

A Localiza (RENT3) informou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) estar inclinada a se desfazer da marca Unidas para conseguir a aprovação do órgão para o plano de incorporar a locadora ao seu negócio, de acordo com fontes ouvidas pelo Valor.

A companhia ofereceu também vender 30 mil carros para conseguir um veredicto positivo do Cade.

Privália

Após cancelar a oferta pública inicial de ações (IPO, da sigla em inglês) em meados de 2021, a Privalia colocou o negócio à venda no país, segundo reportagem do Valor.

Para isso, a empresa contratou o Itaú BBA para encontrar compradores. Magazine Luiza, Mercado Livre, Americanas, Renner e Dafiti já foram sondados pelos representantes, dizem fontes ouvidas pelo Valor.

Mills (MILS3)

A Mills (MILS3) concluiu ontem (25) a aquisição da totalidade da SK Rental Locação de Equipamentos. A operação está avaliada em R$ 89,1 milhões.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui

Compartilhe