5 assuntos

Futuros dos EUA sobem em semana de Fed, PIB e resultados nos EUA; minério avança e mais assuntos do mercado hoje

Já os mercados da China registram baixa, puxados por techs após notícias de que país planeja classificar as empresas listadas nos EUA em três grupos

Por  Felipe Moreira -

Os mercados asiáticos fecharam em baixa, enquanto índices futuros dos Estados Unidos e bolsas da Europa operam com alta nesta segunda-feira (25), em semana marcada pela reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), na quarta (27).

A projeção das equipes de análise econômica do Bank of America, Itaú e Bradesco são de uma alta de 0,75 ponto percentual, mesma magnitude da elevação em junho, colocando os juros no patamar entre 2,25% e 2,5%.

Na semana passada, o Banco Central Europeu (BCE) deu início ao seu próprio ciclo de alta com um aumento de 50 pontos-base, maior do que o sugerido anteriormente.

Os investidores nos EUA ainda terão uma semana cheia de lucros pela frente, que incluirá relatórios das principais gigantes da tecnologia Alphabet, Amazon, Apple e Microsoft.

No Brasil, a agenda de indicadores da semana esta cheia, com a divulgação do IPCA-15, IGP-M, PNAD e Caged.

A temporada de balanços ganha tração, com a divulgação dos números de blue chips, como Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3), que trouxeram algumas indicações do que esperar para seus números após a divulgação dos dados de produção do segundo trimestre, além de Ambev (ABEV3).

Na seara política, a agenda desta semana tende a permanecer bastante vazia, devido ao recesso legislativo em curso no meio do ano. Fora isso, é importante acompanhar as pesquisas eleitorais que serão divulgadas durante a semana e as convenções partidárias.

Confira os destaques:

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA iniciam última semana de julho em alta com investidores se preparando para mais uma semana movimentada de resultados corporativos, bem como insights sobre novos aumentos das taxas de juros do Fed. Os economistas esperam amplamente um aumento de 0,75 ponto percentual.

Além disso, o mercado estará atento aos dados do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre nos EUA.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,31%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,34%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,40%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam em baixa puxados pelas ações de tecnologia após a notícias de que a China planeja classificar as empresas chinesas listadas nos EUA em três grupos, dependendo da sensibilidade dos dados que as empresas possuem.

O novo sistema visa impedir que os reguladores americanos excluam empresas chinesas, fazendo com que algumas empresas cumpram as regras dos EUA, informou o FT, citando pessoas com conhecimento da situação. As empresas chinesas com dados “secretos” teriam que se deslistar, segundo o relatório.

O regulador de valores mobiliários da China disse à CNBC que não criou um sistema de três níveis para ajudar as empresas chinesas a evitar a deslistagem dos EUA.

  • Shanghai SE (China), -0,60%
  • Nikkei (Japão), -0,77%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -0,22%
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,44%

Europa

Os mercados europeus operam no campo positivo em semana marcada por resultados corporativos e decisão de política monetária nos EUA.

Na semana passada, o Banco Central Europeu deu início ao seu ciclo de alta de juros com um aumento de 50 pontos-base, maior do que o sugerido anteriormente.

Robert Holzmann, membro do BCE, disse no domingo que o Conselho da autoridade monetária considerará o cenário econômico em toda a zona do euro antes de determinar se outro grande aumento de juros será viável em setembro.

A safra de balanços também será um fator-chave do movimento do mercado de ações na Europa, com UBS , Unilever, LVMH, Credit Suisse, Deutsche Bank, Daimler, Shell, Barclays, Nestlé e Renault entre as principais empresas relatando resultados ao longo da semana.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,20%
  • DAX (Alemanha), +0,35%
  • CAC 40 (França), +0,40%
  • FTSE MIB (Itália), +0,62%

Commodities

As cotações do petróleo viraram para alta apesar das preocupações de que uma elevação nas taxas de juros nos EUA, o maior usuário de petróleo do mundo, possa limitar o crescimento da demanda por combustível.

Já os contratos futuros de minério de ferro dispararam nesta segunda-feira, prolongando um rali alimentado por esperanças de uma recuperação da economia no terceiro trimestre do principal produtor e consumidor de aço, a China, juntamente com medidas de apoio ao conturbado setor imobiliário do país.

Os futuros do aço chinês também ampliaram os ganhos após relatos de que a China está planejando criar um fundo imobiliário para apoiar a indústria imobiliária.

  • Petróleo WTI, +1,30%, a US$ 96,00 o barril
  • Petróleo Brent, +1,50%, a US$ 104,75 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 7,08%, a 711,00 iuanes, o equivalente a US$ 105,31

Bitcoin

  • Bitcoin, -2,78% a US$ 22.048,75(em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

A última semana de julho será movimentada para os mercados, com destaque para a temporada de balanços se intensificando no período, além de dados de inflação e importantes decisões de política monetária.

Nos EUA, o destaque é a reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), na quarta. A projeção das equipes de análise econômica do Bank of America, Itaú e Bradesco são de uma alta de 0,75 ponto percentual, mesma magnitude da elevação em junho, colocando os juros no patamar entre 2,25% e 2,5%.

Além disso, na quinta-feira, a prévia do PIB dos EUA do segundo trimestre será divulgada. A projeção do Bradesco é de uma leve alta de 0,4% na comparação trimestral.

No Brasil, o grande destaque fica para o IPCA-15 de julho, que será divulgado na terça-feira (26). O Morgan Stanley espera alta de 0,18% na comparação com junho, com a alta em 12 meses indo para 11,44%.

Leia mais:

IPCA-15, decisão do Fed, balanços de Petrobras (PETR4), Vale (VALE3) e Ambev (ABEV3): o que acompanhar na semana

Outro dado de inflação que será conhecido na próxima semana será o IGP-M de julho, na quinta feira (28), com projeção do Itaú de um aumento mensal de 0,35%, levando a taxa anual a 10,2%, de 10,7% em junho.

Sobre a atividade econômica, os destaques serão os dados de junho relativos à criação formal de empregos (CAGED), na quinta-feira, e a taxa de desemprego (PNADC), na sexta-feira (29).

Brasil

8h: Índice IPC-S semanal

8h: Sondagem do consumidor

8h25: Boletim Focus

9h: Pesquisa eleitoral – Ipespe

9h30: Transações correntes

9h30: Investimento estrangeiro

9h30: Presidente Jair Bolsonaro participa da cerimônia de abertura do Global Agribusiness Forum 2022

15h: Balança comercial semanal

EUA

9h30: Índice de atividade nacional Fed Chicago

11h30: Índice de atividade industrial Fed Dallas

3. MP abre crédito extraordinário de R$ 27 bi para Auxílio e vale-gás

O governo federal publicou na noite de sexta-feira medida provisória que abre crédito extraordinário de R$ 27,094 bilhões em favor do Ministério da Cidadania e de Encargos Financeiros da União. A maior parte do recurso, cerca de R$ 27 bilhões, irá bancar auxílio gás a brasileiros, aquisição e distribuição de alimentos da agricultura familiar para Promoção da Segurança Alimentar e Nutricional e pagamentos do Programa Auxílio Brasil.

A medida provisória era necessária para viabilizar a concessão dos benefícios depois que o Congresso aprovou e promulgou a proposta de emenda à Constituição que ampliou o Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600 e criou novos benefícios às vésperas da eleição, todos temporários, com vigência até o fim do ano.

Bolsonaro oficializa candidatura e confirma Braga Netto como vice

O Partido Liberal (PL) oficializou, por aclamação, neste domingo (24), a candidatura à reeleição do presidente Jair Bolsonaro. A convenção nacional da sigla é realizada em evento com estrutura de comício, no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ). O partido também confirmou o nome do general Walter Braga Netto como vice na chapa.

Governo anuncia novo bloqueio de R$ 6,7 bilhões no Orçamento

O Ministério da Economia anunciou nesta sexta-feira, um bloqueio adicional de R$ 6,739 bilhões do Orçamento deste ano para cumprir o teto de gastos, a regra que impede que as despesas cresçam em ritmo superior à inflação.

Segundo o governo, no total, juntando os três cortes feitos em 2022, R$ 12,74 bilhões estão bloqueados do Orçamento. Na prática, esse valor fica suspenso das verbas destinadas aos ministérios, que já se queixam de falta de recursos nas operações do dia a dia.

4. Covid

No último domingo (24), o Brasil registrou 42 mortes e 10.312 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 230, baixa de 6% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 41.753, o que representa queda de 28% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 168.732.694 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 78,54% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 179.631.217 pessoas, o que representa 83,62% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 99.724.915 pessoas, ou 46,42% da população.

5. Radar Corporativo

Aliansce Sonae (ALSO3)

A Aliansce Sonae (ALSO3) celebrou contrato para assumir a administração do Shopping Eldorado.

O Shopping Eldorado foi inaugurado em 1981 e, atualmente, possui mais de 75 mil m² de ABL e 300 lojas. O empreendimento está localizado na Zona Oeste da cidade de São Paulo, em uma região nobre, com alta densidade populacional e atendendo também ao público corporativo do entorno. Com o objetivo de encantar seus mais de 2 milhões de visitantes ao mês, o shopping já apresenta um diverso mix de lojas, abrangendo ainda relevantes operações serviços e entretenimento.

Oi (OIBR3;OIBR4)

O escritório Arnoldo Wald, administrador judicial da recuperação judicial da Oi (OIBR3; OIBR4), encaminhou à Justiça, na semana passada, um pedido de “honorários complementares” por 28 meses de trabalhos extras, segundo a coluna de Lauro Jardim/O Globo, requerendo mais R$ 21,8 milhões, além dos R$ 70 milhões que já havia recebido.

Arteris

A Partícipes, acionista controladora da Arteris, confirmou que está fazendo um “exercício de sondagem de mercado” visando a possíveis interessados na compra da concessionária de rodovias. O grupo se pronunciou em resposta a ofício da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que cita reportagem do Estadão sobre decisão do grupo espanhol Abertis e do fundo canadense Brookfield de contratar o banco Morgan Stanley para procurar um comprador.

A Arteris administra hoje mais de 3 mil quilômetros de rodovias em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná. Dentre as rodovias sob concessão, está a Regis Bittencourt. A Abertis tem 51% de participação na Partícipes, e a Brookfield, 49%.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe