5 assuntos

Futuros de NY e Europa caem antes de novos dados de inflação nos EUA; IBC-Br e mais assuntos do mercado hoje

Temporada de resultados em Wall Street com divulgação dos números do JP e Morgan Stanley movimentam mercado

Por  Felipe Moreira -

Os índices futuros de Nova York e bolsas da Europa recuam na manhã desta quinta-feira (14), à espera de mais um dado de inflação nos Estados Unidos, o índice preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês). Na véspera, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) de junho surpreendeu com resultado acima do esperado e elevou as chances de uma alta maior do juro americano na próxima reunião do Fomc.

Alguns membros do Federal Reserve (Fed) já não descartam aumento de 100 pontos-base. Raphael Bostic, do Fed de Atlanta, disse que “relatório de inflação de junho sugere que o índice não está se movendo de forma positiva”,  acenando com a possibilidade de uma alta mais forte nas taxas.

Além disso, o Livro Bege, divulgado na quarta-feira pelo Fed, mostrou preocupações de uma recessão iminente em meio à alta inflação.

No campo corporativo, a temporada de resultados nos EUA continua nesta quinta-feira, com o JPMorgan Chase e o Morgan Stanley programados para reportar seus balanços antes da abertura dos mercados.

Por aqui, a Câmara dos Deputados aprovou, ontem (13), em segundo turno, o texto-base da PEC dos Auxílios, que cria programas sociais e amplia benefícios já existentes. Foram 469 votos favoráveis e 17 contrários à matéria, além de duas abstenções.

Os parlamentares rejeitaram os destaques apresentados pelas bancadas, com sugestões de mudança na proposta. Com isso, o texto segue para promulgação pelo Congresso Nacional.

No front econômico, o IBC-Br é o destaque, juntamente com a atualização das projeções econômicas (9h30) pelo Ministério da Economia, que serão comentadas em entrevista por Paulo Guedes (10h).

Confira mais destaques:

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em baixa na manhã desta quinta-feira (14), com investidores repercutindo os dados de inflação ao consumidor de junho acima da expectativas e à espera dos números de inflação ao produtor.

Os pedidos semanais de seguro-desemprego também serão acompanhadas de perto pelos investidores.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -1,04%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -1,17%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -1,22%

Ásia

As ações de Hong Kong caíram mais de 1%, enquanto os mercados da Ásia-Pacífico negociaram em alta nesta quinta-feira. Os mercados repercutiram o aperto monetário na Cingapura e a queda da taxa de desemprego na Austrália.

A Austrália adicionou 88,4 mil empregos em junho, muito acima dos 30 mil previstos por analistas consultados pela Reuters. A taxa de desemprego do país ficou em 3,5%, abaixo dos 3,8% esperados e na mínima em 48 anos.

  • Shanghai SE (China), -0,08%
  • Nikkei (Japão), +0,62%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -0,22%
  • Kospi (Coreia do Sul), -0,27%

Europa

Os mercados europeus operam em baixa nesta quinta-feira, com investidores digerindo os últimos dados de inflação dos EUA.

A União Europeia aumentou previsão de inflação de 6,8% para 8,3% em 2022, com a guerra Rússia-Ucrânia prejudicando as economias da região. As últimas previsões da Comissão Europeia surgem no momento em que os mercados monitoram de perto as impressões da inflação.

A situação está pressionando tanto os governos nacionais, que estão tentando reduzir o impacto dos preços mais altos nas famílias, quanto o Banco Central Europeu, que deve se reunir na próxima semana.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,98%
  • DAX (Alemanha), -0,93%
  • CAC 40 (França), -1,08%
  • FTSE MIB (Itália), -2,22%

Commodities

As cotações do petróleo recuam nesta quinta-feira (14), com os investidores apostando em um aumento da taxa de juros pelo Fed que conteria a inflação e reduziria a demanda por petróleo.

Os preços do minério de ferro na China também recuam na sessão de hoje.

  • Petróleo WTI, -2,41%, a US$ 93,98 o barril
  • Petróleo Brent, -1,90%, a US$ 97,68 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve baixa de 2,59%, a 695,50 iuanes, o equivalente a US$ 103,12

Bitcoin

  • Bitcoin, -1,00% a US$ 19.781,65 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Nesta quinta-feira (14), sai o índice de preços ao produtor (PPI) nos EUA de junho. A média das projeções, segundo dados da Refinitiv, aponta para uma alta de 0,8% na base mensal e de 10,7% na anual.

“É provável que o PPI avance em 0,8% pelo segundo mês consecutivo motivado, em parte, pelos altos preços de energia. Enquanto isso, esperamos por um alta de 0,4% no núcleo do PPI”, diz relatório do BofA.

No Brasil, IBC-Br é o destaque, juntamente com a atualização das projeções econômicas (9h30) pelo Ministério da Economia, que serão comentadas em entrevista por Paulo Guedes (10h).

Brasil

9h: IBC-Br de maio

9h30: Ministério da Economia atualiza Panorama Macroeconômico

10h: Paulo Guedes, ministro da Economia, participa da divulgação do Boletim Macrofiscal e projeções de indicadores macroeconômicos do Ministério da Economia (virtual)

19h: Guedes concede entrevista ao vivo para “Daybreak Australia” – Bloomberg TV

EUA

9h30: Preços ao produtor de junho, consenso Refinitiv aponta para alta de 0,8% em relação à maio e de 10,7% na base anual

9h30: Pedidos de seguro-desemprego semanal, consenso Refinitiv espera 235 mil solicitações

12h: Discurso do diretor do Fed, Christopher Waller

3. Câmara aprova PEC dos Auxílios em segundo turno

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite da véspera, em segundo turno, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Auxílios, que cria programas sociais e amplia benefícios já existentes. Foram 469 votos favoráveis e 17 contrários à matéria, além de duas abstenções.

Os parlamentares rejeitaram os destaques apresentados pelas bancadas, com sugestões de mudança na proposta. Com isso, o texto segue para promulgação pelo Congresso Nacional.

STF dá 5 dias para governadores se manifestarem sobre proposta da União para ICMS

O ministro do STF, Gilmar Mendes, deu cinco dias para os governadores se manifestarem sobre a contraproposta de acordo apresentada pela União a respeito do ICMS dos combustíveis.

O governo federal sugeriu implementar um plano de monitoramento que vigoraria até março de 2023. O projeto prevê que os entes federativos que registrarem queda relevante de arrecadação tenham suas situações reportadas ao Congresso Nacional. Desse modo, segundo proposto pela AGU, caberá ao Poder Legislativo deliberar especificamente sobre esses casos, “afastando-se, de qualquer modo, a possibilidade de compensações adicionais pela União”.

4. Covid

Na última quarta-feira (12), o Brasil registrou 338 mortes e 70.350 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 246, elevação de 14% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 55.784, o que representa baixa de 7% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 168.090.874 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 78,24% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 179.337.855 pessoas, o que representa 83,48% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 97.614.635 pessoas, ou 45,44% da população.

Os estados de SP, RJ, MA, TO e AP não separam os números de terceira e quarta dose. Por esse motivo, os percentuais de reforço podem estar inflados.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras informou que o Comitê de Elegibilidade (CELEG) retomou ontem a reunião, iniciada em 7 de julho, para finalizar as análises dos candidatos para o Conselho de Administração indicados pelo acionista controlador.

As indicações serão apreciadas em reunião extraordinária do Conselho de Administração, na segunda-feira (18), que também vai deliberar sobre a convocação da Assembleia Geral Extraordinária, onde serão escolhidos os novos conselheiros.

MRV (MRVE3)

A MRV (MRVE3) registrou R$ 2,6 bilhões em vendas líquidas no segundo trimestre de 2022, número 26,2% maior do que os R$ 2,06 bilhões do mesmo período do ano passado e 49,3% maior do que o R$ 1,7 bilhão registrado no primeiro trimestre.

Em parte, a alta das vendas líquidas acompanha o maior valor em lançamentos na base trimestral, com alta de 21,8%, e também o avanço do preço médio na base anual, de 10,9%.

Cyrela (CYRE3)

As vendas líquidas contratadas da Cyrela (CYRE3) somaram R$ 1,622 bilhão no segundo trimestre de 2022. O valor é 4% superior ao registrado no mesmo período do ano passado e 24% superior do acumulado de janeiro a março deste ano, apontam as prévias operacionais.

De abril a junho de 2022, a Cyrela lançou 13 empreendimentos, totalizando um Volume Geral de Vendas (VGV) de R$ 2,326 bilhões, alta de 21% ante R$ 1,929 bilhão registrado no mesmo trimestre de 2021 e 124% acima do primeiro trimestre de 2022 (R$ 1,038 bilhão).

Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi (IGTI11) informou sua prévia operacional referente ao segundo trimestre de 2022, informando que as vendas de seus lojistas no período totalizaram R$ 4,3 bilhões, recorde para o período e representando alta de 30,2% em relação ao mesmo período de 2019, pré-pandemia.

Já as vendas mesmas lojas subiram 31% de abril ao fim de junho ante o mesmo período de 2019.

Energias do Brasil (ENBR3)

A Energias do Brasil (ENBR3) apresentou prévia do 2T22 com aumento de 3% no volume de energia distribuída

O volume de energia distribuída apresentou aumento de 3,0% no trimestre, sendo 2,2% na EDP São Paulo e 4,3% na EDP Espírito Santo. No semestre, o volume de energia distribuída aumentou 2,4%, (1,5% na EDP SP e 3,8% na EDP ES).

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe