Frasle Mobility (FRAS3) pagará JCP, Schroder vende ações da Lojas Renner (LREN3) e BIOMM (BIOM3) aprova aumento de capital

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (18)

Felipe Moreira

Produção da Frasle Mobility (Divulgação)

Publicidade

O radar corporativo desta terça-feira (18) traz a distribuição de JCP da Frasle Mobility (FRAS3), no valor de R$ 64,5 milhões, equivalente a R$ 0,241669 por ação.

A Lojas Renner (LREN3) anunciou mudança acionária relevante na noite passada.

O conselho de administração da Biomm (BIOM3) aprovou aumento do capital social de, no mínimo, R$ 35 milhões e, no máximo, R$ 45 milhões.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A Petrobras (PETR4) encerrou programa com recompra de 244,3 mil debêntures da 5ª, 6ª e 7ª emissão.

A Telefônica (VIVT3), dona da Vivo, aprovou JCP no valor de R$ 405 milhões.

Já Trisul (TRIS3) teve alta anual de 61,5% nas vendas líquidas no segundo trimestre, a R$ 331 milhões.

Continua depois da publicidade

A Helbor (HBOR3) registrou vendas brutas de R$ 367 mi no segundo trimestre, alta anual de 14%.

A PRIO (PRIO3) iniciou produção no poço ODP5 e Campo de Frade supera marca de 100 mil barris por dia.

Confira mais destaques:

Frasle Mobility (FRAS3)

A Frasle Mobility (FRAS3) informou que, no dia 14 de agosto de 2023, será iniciado o pagamento de Juros Sobre o Capital Próprio (JCP), cuja distribuição foi aprovada em reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada na segunda.

O montante a ser pago é de R$ 64,5 milhões e corresponde ao valor bruto de R$ 0,241669 por ação, podendo ser imputado aos dividendos relativos ao exercício social a ser encerrado em 31 de dezembro de 2023, conforme ficar deliberado na Assembleia Geral Ordinária de 2024.

Terão direito ao recebimento dos JCP todos os titulares de ações ordinárias da Companhia na base acionária de 20 de julho de 2023 e as ações serão negociadas “ex-direito” ao JCP a partir de 21 de julho de 2023.

Lojas Renner (LREN3)

A Schroder Investment Brasil vendeu papéis da Lojas Renner (LREN3). Segundo o documento, a gestora inglesa passou a deter 4,791% do total da varejista, ou 46 milhões de papéis.

“Declaramos que as referidas participações têm como objetivo deter as ações em carteiras administradas pelo Grupo Schroders em uma base discricionária para fins de investimento de clientes, não havendo, portanto, o objetivo de alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da companhia investida”, apontou.

Neoenergia (NEOE3)

Em reunião do Conselho de Administração, realizada no dia 17 de julho de 2023, o Sr. Fernando Sabbi Melgarejo foi nomeado ao cargo de membro titular do Comitê de Auditoria Estatutário (Comitê), em substituição ao Sr. Ênio Mathias Ferreira, cujo mandato se encerrará em 21 de agosto de 2023, juntamente com o mandato dos demais membros do Comitê.

Biomm (BIOM3)

O conselho de administração da Biomm (BIOM3) aprovou nesta segunda-feira, 17, um aumento do capital social de no mínimo, 6.076.389 e, no máximo, 7.812.500 ações ordinárias.

Adicionalmente, no âmbito do aumento de capital, cada 1 nova ação ordinária subscrita no aumento de capital darão aos seus subscritores o direito a 1 bônus de subscrição. Cada bônus de subscrição conferirá a seu titular o direito de subscrever 1 ação ordinária da companhia. Assim, caso a totalidade dos bônus de subscrição sejam exercidos por seus titulares, serão emitidas 7.812.500 novas ações ordinárias, todas escriturais e sem valor nominal.

O capital social da companhia será aumentado em, no mínimo, R$ 35.000.000,64 e, no máximo, R$ 45.000.000,00. O preço de emissão por ação foi fixado em R$ 5,76.

Segundo a Biomm, o aumento de capital tem como objetivos fortalecer a estrutura de capital, reforçando seu caixa para honrar com as suas obrigações; fazer frente às necessidades de capital de giro da Companhia e viabilizar o desenvolvimento de sua estratégia de crescimento.

Helbor (HBOR3)

As vendas brutas totais da Helbor (HBOR3) totalizaram R$ 367 milhões, representando um aumento de 14% na venda de unidades prontas e em construção na comparação com o 2T22 e um crescimento de 4% das vendas totais em relação ao 1T23.

No acumulado do ano as vendas brutas totais somaram R$ 721 milhões, destes, R$ 691 milhões são correspondentes a venda de unidades prontas e em construção, um aumento de 47% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Trisul (TRIS3)

A Trisul (TRIS3) reportou nesta noite desta segunda-feira (17) vendas líquidas de R$ 331,1 milhões, um aumento de 61,5% em comparação ao mesmo trimestre do ano anterior. No acumulado do ano, as vendas líquidas totalizaram R$ 662,4 milhões, um aumento de 100,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras informa que encerrou, no dia 15 de julho de 2023, seu 1º Plano de Recompra de Debêntures, iniciado em 15 de julho de 2022, tendo recomprado um total de 244.334 debêntures de sua emissão, entre os papéis da 5ª, 6ª e 7ª emissão, equivalentes a 3,0% da quantidade total de debêntures em circulação.

Segundo comunicado, todas as debêntures foram adquiridas no mercado secundário, seguindo preços de mercado.

PRIO (PRIO3)

A PRIO (PRIO3) anunciou nesta segunda-feira (17) o início da produção do poço ODP5 (F23P23) no Campo de Frade, com produção inicial estabilizada de aproximadamente 8 mil barris de óleo por dia. Dessa forma, a petrolífera superou a marca de 100 mil barris por dia.

Telefônica Brasil (VIVT3)

A Telefônica Brasil (VIVT3), dona da Vivo, aprovou o pagamento de de Juros Sobre Capital Próprio (JCP), relativo ao exercício social de 2023, no montante bruto de R$ 405 milhões, equivalente à R$ 0,24422941213 por ação de emissão da operadora de telefonia.

O crédito dos JSCP será realizado de forma individualizada a cada acionista, com base na posição acionária constante nos registros da Companhia ao final do dia 31 de julho de 2023. Após esta data as ações serão consideradas “ex-juros”.

O pagamento do JCP será realizado até 30 de abril de 2024, devendo a data ser definida pela Diretoria da Companhia.