Biomm (BIOM3)

BIOMM ON MA

error_outline Atualizado às 12h51. Delay 15 min
arrow_downward

10,60

-1.02%

10,60

10,73

16.058,00

Fechamento anterior 10,71
Negócios 7,00
Volume$ 16058
Mín — Máx (Dia) 10,60 - 10,73
Variação (Dia) -1.02%
Variação (Mês) -4.24%
Variação (2022) -18.32%
Variação (52 semanas) -32.56%

Invista com corretagem zero

Sobre Biomm

Sigla: BIOM3

Tipo: Ações

Setor: Saúde

Receita Líquida R$ 119,2 M
Lucro Líquido (LL) R$ -81,71 M
Margem Líquida -68.54%
Ebitda R$ -60,34 M
Margem Ebitda -50.62%
Ativo Total R$ 406,31 M
Dívida Bruta R$ 174,28 M
Dívida Líquida R$ 100,66 M
Patrimônio Líquido (PL) R$ 170,57 M
Índice de preço sobre lucro (P/L) -9,64
Retorno sobre o PL (ROE) -47.9%
Retorno sobre o Capital (ROIC) -13.83%

A Biomm S.A. é uma empresa biofarmacêutica especializada em medicamentos biológicos. Possui uma fábrica em Nova Lima, Minas Gerais, e contabiliza mais de 20 patentes. Foi criada em 2001, como uma cisão da Biobras, adquirida em 2001 pela Dinamarquesa Novo Nordisk.

Fundada em 1970, a Biobrás foi pioneira no Brasil em biotecnologia farmacêutica. Ainda no final dos anos 1970, a empresa começou a fabricar insulina, com aprovação da FDA (Agência regulatória dos EUA).

Nos anos 1980 e 1990 a Biobrás desenvolveu sua tecnologia de produção de insulina humana recombinante; e sua propriedade intelectual. Conquistou novos mercados, exportando produtos farmacêuticos para mais de 20 países na Europa, Américas e Ásia.

Em 2001 a Biobrás foi cindida com a criação da Biomm. Para a Biomm foram transferidos os principais pesquisadores, o know-how de produção de insulina e outros biofarmacêuticos, além de patentes.

Em 2014 a Biomm fechou acordos com 2 laboratórios internacionais: Gan&Lee (China) e Bioton (Polônia). O objetivo foi a representação de medicamentos para o tratamento do diabetes. Em 2016 investiu R$330 milhões para construção de fábrica em Nova Lima.

Em 2017 fechou mais dois acordos com laboratórios estrangeiros. Um foi o MannKind Corporation, para a representação de medicamento com ação rápida para o tratamento do diabetes. Outro foi com a sul-coreana Celltrion Healthcare, para tratamentos oncológicos.

Em 2018 a Anvisa aprovou o Glargilin (insulina glargina), um análogo de insulina de longa duração da Biomm. Em 2019 a Anvisa aprovou o Herzuma (trastuzumabe) e Afrezza (insulina humana em pó para inalação).

A empresa está listada na B3 com ações ordinárias (BIOM3) e também está no mercado fracionado (BIOM3F).

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na XP Investimentos – é grátis!

Dados complementares fornecidos pela

Com dinheiro