Nova corretora

Exchange Bybit anuncia entrada no Brasil com investimento de US$ 50 milhões

Sediada em Dubai, corretora é a terceira maior do mundo na negociação de derivativos

Por  Lucas Gabriel Marins

De olho no efervescente mercado cripto da América Latina, a exchange de criptomoedas Bybit, sediada em Dubai, anunciou nesta quinta-feira (28) que está investindo cerca de US$ 50 milhões na expansão de sua operação no Brasil.

Os recursos serão usados na contratação da equipe para atender o público brasileiro, parcerias, promoções, desenvolvimento de novos produtos, marketing e adaptações da plataforma para o português. Por outro lado, a empresa afirmou que não terá sede física no Brasil.

“Os brasileiros valorizam muito a experiência com os serviços que utilizam. Quando se trata de investimentos, sabemos que só teremos sucesso se os usuários puderem acessar a liquidez e a confiabilidade de classe mundial oferecidas pela Bybit”, disse a empresa em nota.

A exchange oferece negociações à vista, e o usuários podem comprar e vender criptomoedas, adquirir produtos de investimento e acessar um mercado de tokens não fungíveis (NFTs). Os ativos digitais podem ser adquiridos com reais por meio de PIX.

Fundada em março de 2018, a corretora é a terceira maior do mundo na negociação de derivativos, e a 15º no mercado à vista, segundo o agregador CoinMarketCap. A plataforma diz que movimenta cerca de US$ 10 bilhões em ativos digitais por dia, e conta com seis milhões de usuários.

Aposta na América Latina

O Brasil é a grande aposta na América Latina da exchanges globais, e tem atraído grandes players do mercado por causa do aumento do número de brasileiros usando cripto. Gigantes como Binance, FTX e Bitso já têm operação no país.

No final de março, o Estadão publicou que a Coinbase, maior exchange de criptomoedas dos Estados Unidos, está negociado a compra da 2TM, dona do Mercado Bitcoin, maior corretora nacional de criptos.

Na manhã desta quinta, a corretora espanhola Bit2Me também anunciou a chegada ao país. A expansão da empresa no continente será coordenada por Ricardo Da Ros, ex-country manager da Binance.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe