Repercussão negativa

Enjoei (ENJU3): com vendas fortes, mas rentabilidade ainda fraca, ações fecham em queda de 8,39% após resultado

Desafios de rentabilizar operação continuam, mas analistas veem progressos para 2022

Por  Lara Rizério

A ação da Enjoei (ENJU3) fechou a sessão desta sexta-feira (25) pós-divulgação de resultado em forte queda, com desvalorização de 8,39%, a R$ 2,73. A companhia reportou prejuízo de R$ 33,714 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa 56,7% a mais que prejuízo aferido no 4T20, de R$ 21,512 milhões, número esse que decepcionou o mercado, ainda que alguns outros dados fossem vistos como positivos.

A Enjoei reportou resultados ligeiramente abaixo das estimativas do Bradesco BBI para os lucros. Enquanto isso, o GMV, ou volume de vendas de mercadorias, subiu 55% na comparação anual, versus estimativa do BBI de alta de 47%.

A receita líquida de R$ 29,5 milhões ficou um pouco acima da estimativa do banco, mas cresceu a uma taxa muito menor (+14% na comparação anual) do que o GMV devido à contração da take rate, ou percentual de comissão (de cerca de 25%
no 4T20 versus cerca de 20% no 4T21) e maiores incentivos. Isso, na visão do banco, era esperado.

Já a XP aponta que, em relação à rentabilidade, o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado (excluindo o efeito não caixa do plano de ações da companhia) ficou negativo em R$ 31,4 milhões, principalmente explicado por maiores despesas de marketing e consultoria.

“Entretanto, nós já começamos a ver algumas reduções de custos advindas das iniciativas de logística da companhia, como a diversificação de parceiros de última milha”, avaliam os analistas.

Os analistas apontam que, apesar da queda da taxa de comissão, a empresa destacou que realizou mudanças em sua política comercial no início do ano, aumentando a comissão de vendedores maduros para 18% (de 13%) mas mantendo os incentivos nas primeiras transações (isenção na 1ª e taxa de 13% na 2ª-3ª).

Além disso, o Enjoei sinalizou que deve continuar a aumentar a penetração do EnjoeiPro além destacar diversas iniciativas de melhorias na plataforma, como: i) Criação do BlockList Enjoei, ferramenta que impede o recadastro de usuários fraudadores e ii) Criação do Colossus, sistema de machine learning que modera comentários suspeitos de fraude.

Do lado negativo, a XP aponta a queda de 9% na base anual no número de novos compradores, possivelmente devido ao cenário macroeconômico mais desafiador. A XP tem recomendação neutra para os ativos ENJU3, com preço-alvo de R$ 5 por ação, ainda um potencial de valorização de 83% frente o último fechamento.

O Bradesco BBI, por sua vez, reiterou recomendação outperform (desempenho acima da média do mercado) para os ativos ENJU3, ainda que reduzindo o preço-alvo de R$ 8 para R$ 7 (um upside de 156%) e embora acredite que as ações não
tenham um gatilho para uma reclassificação no curto prazo.

Contudo, os analistas apontam que, apesar do Ebitda negativo e o prejuízo terem sido um pouco maiores do que esperavam, não acham que os números em si tragam nenhum incremento negativo.

“Como a administração destacou em seu comentário de resultados, 2021 foi um ano em que a empresa teve que fazer mudanças significativas em sua estratégia, deixando de lado o marketing de performance e focando mais em incentivos/engajamento de vendedores, além de maior frequência entre os compradores. Isso criou alguma volatilidade nos resultados da empresa – principalmente na take rate – ao longo do ano, mas achamos que a empresa agora estabeleceu uma fórmula que considera adequada para equilibrar o crescimento do GMV com melhorias na lucratividade”, avaliam.

Para os analistas do BBI, será importante ver como o crescimento evoluiu no 1T22, para ver se as taxas de take rate mais altas afetarão negativamente o crescimento.

“Isso cria alguma incerteza no curto prazo, mas achamos que a Enjoei começa 2022 em melhor forma, com logística mais eficiente (50% dos vendedores a 500 metros de um ponto de entrega versus 25% no 4T20), maiores pontuações no ‘Reclame Aqui’ e uma base maior de vendedores ‘pesados’, que são mais rentáveis”, avaliam.

Eles presumem um crescimento de 55% do GMV para o ano de 2022, o que torna a Enjoei a ação de maior crescimento no universo de cobertura do BBI, “mas achamos que os investidores precisam ver um ponto de inflexão na take rate e lucratividade antes de se concentrar nisso”, afirmam.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe