Fechamento

Dólar fecha na máxima histórica e Ibovespa cai mais de 1% após falas de Guedes

Mercado fecha em baixa impactado pelas declarações do ministro da Economia

SÃO PAULO – O Ibovespa caiu forte nesta terça-feira (26) pressionado pela queda de bancos, que seguem fragilizados pelas notícias de que o governo irá taxar dividendos. Também elevou a temperatura do ambiente político a fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, evocando um AI-5, o que foi prontamente repudiado pelos presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), José Dias Toffoli e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Já o dólar fechou na máxima histórica, embora tenha reduzido os ganhos em relação à máxima do pregão. O Banco Central fez duas intervenções no câmbio, vendendo dólares à vista pela manhã com uma taxa de corte de R$ 4,2320 e à tarde por R$ 4,2390. O lote mínimo foi de US$ 1.000.000,00.

A moeda terminou o dia em alta de 0,59% a R$ 4,2385 na compra e a R$ 4,2398 na venda. O dólar futuro com vencimento em dezembro registrava ganhos de 0,27%, a R$ 4,24.

PUBLICIDADE

Hoje, o comportamento da divisa também refletiu o discurso de Guedes, que disse ontem que é natural o câmbio estar mais elevado em um cenário de taxa de juros mais baixa e menores gastos do governo. “Quando você tem um fiscal mais forte e um juro mais baixo, o câmbio de equilíbrio também é mais alto”, afirmou Guedes.

O Ibovespa terminou o pregão em baixa de 1,26%, a 107.059 pontos com volume financeiro negociado de R$ 26,675 bilhões. O índice descolou-se do exterior, que repercutiu as informações do Ministério do Comércio da China de que o país atingiu um consenso com os Estados Unidos para pontos sensíveis acerca do acordo comercial.

Maiores altas

AtivoVariação %Valor (R$)
CSNA33.8866412.83
GGBR42.9166717.29
BRAP42.6207334.85
GOAU42.304747.99
YDUQ32.1508238.47

Maiores baixas

AtivoVariação %Valor (R$)
AZUL4-4.5319551.4
GOLL4-4.3001433.16
MGLU3-3.7020342.66
MRFG3-3.4635910.87
JBSS3-3.2327626.94

Segundo um analista de uma grande corretora que não quis se identificar, não faz bem ao mercado essa radicalização constante da política. “Essa fala do AI-5 gera volatilidade porque não era um território em que ele precisava entrar”, afirma.

Um dos pontos que mais preocupam os investidores é a briga com Rodrigo Maia, grande fiador das reformas econômicas como a tributária e a administrativa. Maia respondeu Guedes dizendo que “não dá mais pra usar a palavra AI-5 como se fosse bom dia, boa tarde”.

“Não podemos sinalizar à sociedade que estamos estimulando uma batalha campal. Dá a impressão às vezes que os dois campos ficam estimulando que as manifestações venham pelas ruas, não que seja um movimento natural”, disse o parlamentar.

Já o gerente de operações da H.Commcor, Ari Santos, argumenta que a taxação de dividendos impacta muito mais as ações, pois Guedes amenizou suas declarações posteriormente. “Você bate o olho no índice caindo 1,6% tem impressão de que está tudo ruim, mas alimentos e mineração avançaram. É mais o setor bancário e Petrobras que pressionaram”, avalia.

PUBLICIDADE

Nos EUA, os índices Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq fecharam em terreno levemente positivo, renovando máximas históricas. Além do comunicado do ministério chinês, o vice-primeiro-ministro da China, Liu He, e o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, concordaram em manter uma linha de diálogo sobre os pontos que faltam para a assinatura do acordo.

Por outro lado, não é possível ficar 100% otimista sem haver certeza de que as duas superpotências chegarão ao acordo antes do dia 15 de dezembro, quando passa a vigorar a última rodada de aumentos de tarifas americanas contra importações de produtos da China.

Ainda nos EUA, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, disse que o copo da economia americana está “mais da metade cheio”. Powell repetiu a mensagem adotada desde que o Fed baixou as taxas pela terceira vez este ano, em 30 de outubro, sinalizando que a política monetária está no modo espera por enquanto.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 teve alta de 6 pontos-base 4,75% e o DI para janeiro de 2023 avançou 1 ponto, para 5,99%.

Mais Guedes e Bolsonaro

Sobre a greve de um grupo de petroleiros, Guedes, sugeriu que demitiria os trabalhadores se a estatal fosse uma empresa privada comandada por ele.

“Você tem excelentes salários (na Petrobras), bons benefícios, você tem quase estabilidade de emprego e tenta usar o poder político para tentar extrair aumento de salário no momento em que há desemprego em massa? Se fosse uma empresa privada e eu fosse o presidente de uma empresa privada, eu sei o que eu faria”, afirmou o ministro.

Já o presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira “tudo pode acontecer na vida da gente”, quando questionado se o Brasil pode deixar o Mercosul devido a mudança política na Argentina.

Em entrevista ao Valor, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse que não está descartada a saída do Brasil do bloco. Bolsonaro voltou a torcer pela vitória de Lacalle Pou a presidente do Uruguai.

“Espero, pelo que tudo indica, vai ser confirmado o Lacalle no Uruguai. Uma vez confirmando, vou ligar para cumprimentá-lo, e em março irei à posse”, disse.

Noticiário corporativo

No noticiário corporativo, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) autorizou a Petrobras (PETR3; PETR4) a suspender repasses de verbas à Federação Única dos Petroleiros (FUP) e a sindicatos que tenham descumprido decisão da Justiça que impedia o início de uma greve de cinco dias a partir da última segunda. O Tribunal determinou ainda o bloqueio cautelar das contas das entidades sindicais no limite de R$ 2 milhões a cada dia de prosseguimento do movimento paredista.

Na Marisa (AMAR3), o Conselho de Administração aprovou oferta primária de 46,9 milhões de ações ordinárias, enquanto fonte ouvida pela Bloomberg apontou que a Braskem Idesa precificou emissão de US$ 900 milhões a 7,5%.

(Agência Estado, Agência Câmara e Bloomberg)

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos