Radar InfoMoney

CSN Mineração (CMIN3) assume usina, CCR (CCRO3) conclui venda de fatia da TAS; Carrefour (CRFB3) divulgará balanço e mais

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta terça-feira (26)

Por  Felipe Moreira -

O noticiário corporativo desta terça-feira (26) tem como destaque a Petrobras (PETR4) que pode deliberar sobre eventual distribuição de proventos na próxima quinta-feira (28).

Já a CCR (CCRO3) concluiu a venda de sua participação na TAS.

A CSN Mineração (CMIN3) assumiu posição contratual da CSN em compra da Companhia Energética Chapecó.

Carrefour (CRFB3) e Vivo Telefonica (VIVT3) divulgam resultados após o fechamento do mercado. Para o Carrefour, o destaque deve ficar pela operação do Atacadão e seu formato mais competitivo em preço. No varejo, a expectativa é de uma boa performance do segmento alimentar em mesmas vendas e novamente uma maior pressão no segmento não alimentar. Com relação à Vivo, nos cálculos do Credit Suisse, a companhia deverá reportar lucro líquido de R$ 1,068 bilhão, uma queda de 21% na comparação com um ano antes.

Confira mais destaques:

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras informou que ainda não há qualquer decisão tomada sobre novos pagamentos de dividendos em 2022. Os resultados financeiros do segundo trimestre serão divulgados em 28 de julho, ocasião em que o Conselho de Administração também poderá deliberar sobre eventuais pagamentos de dividendos, em conformidade com a periodicidade trimestral prevista na Política.

Leia também

CCR (CCRO3)

A CCR (CCRO3) informou que concluiu hoje a alienação de toda sua participação acionária detida na empresa Total Airport Services (TAS), correspondente a 70% do capital social total da TAS, à empresa AGI-CFI Acquisition Corp (AGI), pelo valor-base (base purchase price) de US$ 143,5 milhões, menos dívidas e outros passivos assumidos.

Sediada em Spring, no Texas, a TAS é uma importante prestadora norte-americana de serviços aeroportuários. Seu portfólio é composto principalmente por serviços de ground-handling (assistência em terra para aeronaves), armazenagem de carga e operação de terminais.

CSN Mineração (CMIN3)

A CSN (CSNA3) e a controlada CSN Mineração (CMIN3) firmaram um acordo pelo qual a CSN cedeu e transferiu à CSN Mineração os direitos e obrigações da compra da Companhia Energética Chapecó, realizada no começo de julho, em conjunto com a CSN Energia, o fundo Astra Infraestrutura e a BMPI, no valor R$ 427,5 milhões. Assim, a CSN Mineração assume a posição contratual da CSN no contrato.

B3 (B3SA3)

O Conselho de Administração da B3 aprovou na segunda-feira (25) a sexta emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor total de R$ 3 bilhões, com juros a Taxa DI (Depósitos Interfinanceiros) acrescida de spread a ser definido de acordo com procedimento de bookbuilding e limitado a 1,33% a.a.

A B3 informa que, também na data de hoje (25), o Conselho aprovou o pré-pagamento das debêntures simples da terceira emissão da companhia, condicionado à emissão e liquidação das Debêntures da Sexta Emissão. As Debêntures da Terceira Emissão haviam sido emitidas em agosto de 2020, ao valor nominal de R$3,55 bilhões na data de emissão e com pagamento semestral de juros de DI + 1,75% a.a..

Braskem (BRKM5)

A Braskem (BRKM5) comunicou que que contratou a primeira linha de crédito corporativa atrelada a meta de sustentabilidade no valor de US$ 100 milhões, com vencimento em julho de 2027.

A operação foi contratada junto ao banco Sumitomo Mitsui Banking Corporation e está atrelada ao crescimento do volume de vendas do PE Verde I’m green bio-based nos próximos anos.

Vulcabras (VULC3)

A Vulcabras informou nesta segunda-feira que seu conselho de administração autorizou garantias para dois empréstimos no total de até 100 milhões de reais voltados a capital de giro e investimento em equipamentos.

O primeiro financiamento, de até 50 milhões de reais, será para capital de giro e terá recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O prazo será de até 24 meses.

A segunda operação, também com recursos do FNE, envolve o restante da cifra a ser captada e será voltada para “aquisição de máquinas e equipamentos”. O prazo deste financiamento será de até 94 meses.

Rede D’or (RDOR3)

A Rede D’Or (RDOR3) aprovou a 24ª emissão de debêntures simples, no valor de R$ 500 milhões.

Energisa (ENGI11)

A Energisa (ENGI11) informou que consumo de energia teve alta anual de 1,4% no segundo trimestre deste ano.

Copel (CPLE6)

O mercado fio da Copel Distribuição teve crescimento de 1,7% no consumo de energia elétrica no segundo trimestre e de 3,8% no 1º semestre, na comparação anual.

CPFL (CPFE3)

A CEEE-T, controlada da CPFL, aprovou saída da companhia do nível 1 de governança corporativa da B3.

Com isso, a partir de quarta-feira (27), as ações da CEEE-T passam a ser negociadas no segmento básico da listagem da bolsa brasileira.

Unigel

A Unigel Participações comunicou o início da construção da primeira fábrica de hidrogênio verde do Brasil. Com investimento inicial de US$ 120 milhões, a fábrica deve entrar em operação até o final de 2023.

Eternit (ETER3)

A Eternit (ETER3) obteve concessão da patente verde para a célula fotovoltaica e para o processo de fabricação de célula fotovoltaica encapsulada.

Omega (MEGA3)

A Alpha Brazil, fundo sob gestão da Actis LLP, aumentou participação na companhia para 19,14%, passando a deter 109.046.300 de ações.

Rossi (RSID3)

A EWZ Investments LLC informou que sua participação acionária na companhia, direta ou indiretamente, atingiu 2.040.200 ações ordinárias, representando 10,20% do total de ações da companhia.

Grazziotin (CGRA4)

A FMR LLC informou que reduziu sua participação na companhia para um patamar inferior a 5,0% do total de ações ordinárias emitidas pela companhia.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe