Criptos hoje

Bitcoin tem dificuldade de superar US$ 32 mil e analistas apontam recuperação com prazo de validade; AXS e ADA recuam

Para analistas, recuperação do Bitcoin não deverá se sustentar dadas as condições macroeconômicas

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

Após ultrapassar brevemente a marca de US$ 32 mil ontem, o Bitcoin (BTC) volta a pisar no freio e interrompe sequência de altas que fez o preço subir cerca de 10% nesta semana, e abre o mês próximo da estabilidade em relação às últimas 24 horas, negociado a US$ 31.701 às 7h07 desta quarta-feira (1º).

O movimento ainda não é suficiente para elevar o pessimismo de traders, que evitam liquidar posições em altcoins a ponto de gerar quedas expressivas. Entre os ativos digitais que mais caem hoje estão os que mais subiram ontem, com Axie Infinity (AXS), e Cardano (ADA) recuando 8,4% e 5,8%, respectivamente, em sinal de realização de lucros de curto prazo após salto expressivo de 25% ontem.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Segundo especialistas, as altcoins continuam dependendo da trajetória do Bitcoin. A maioria dos analistas consultados pelo InfoMoney CoinDesk segue cautelosa ao prever qualquer subida de longo prazo da criptomoeda em meio a preocupações inflacionárias e à perspectiva de uma recessão.

“A recuperação após [o Bitcoin] atingir o fundo pode ser autossustentável no início, já que muitos participantes do mercado acreditam que as criptomoedas corrigiram o suficiente para se tornarem atraentes para compras de longo prazo”, afirma o analista de mercado sênior da FxPro, Alex Kuptsikevich. “No entanto, fundamentos como halving, política monetária branda ou adoção acelerada são necessários para que o crescimento continue a subir”, aponta.

Em e-mail, a casa de análise FundStrat afirma que “embora seja plausível que o BTC possa continuar sua reversão após registrar a primeira vela semanal verde em 10 semanas, os persistentes ventos contrários nos tornam cautelosos”.

O consenso é de que a atual semana pode de fato fechar em terreno positivo, mas nada garante que a alta deve continuar na sequência – ao menos não para além de níveis chave de resistência (preço com alta demanda de venda).

“Já há uma exaustão no movimento de queda, quebramos recorde de semanas em queda. Provavelmente é um sinal de que está na hora de um alívio. Só que esse alívio pode ser o famoso ‘dead cat bounce'”, alerta o especialista em criptoativos do InfoMoney CoinDesk, Vinícius Terranova, mencionando um jargão de análise gráfica que se refere a uma recuperação de um ativo que não se sustenta com o tempo e acaba criando uma armadilha para o investidor.

Por ora, segundo Terranova, os principais pontos de difícil ultrapassagem do Bitcoin estão em entre US$ 34 mil e US$ 35 mil, e em US$ 38 mil. “Eu não acredito que a gente vá continuar a subida e romper esses níveis”, afirma.

Laurent Kssis, que comanda as operações da Hashdex na Europa, disse em entrevista ao CoinDesk que os sinais atuais que apoiem uma recuperação do BTC não são substanciais e podem reverter muito rapidamente. “Ainda vejo uma faixa de negociação no nível de US$ 30 mil que pode não resistir, pois a pressão descendente ainda está comprometida”, disse Kssis.

Já Pablo Jodar, gerente de produtos financeiros da Storm Partners, também diz que, apesar da recuperação do Bitcoin, os fundamentos ainda não mudaram. “Podemos ver o BTC subindo ainda mais para US$ 35 mil nesta semana, já que traders que operam a descoberto serão liquidados e precisarão recomprar, mas ainda permanecemos pessimistas no curto prazo”, afirma.

  • Assista no Cripto+: O que acontece quando uma cripto morre? E projeção para o Bitcoin

Na ponta positiva do mercado hoje, o destaque é a Tron (TRX), criptomoeda que sobe 8,8% apoiada em um sistema parecido com o que levou ao colapso da Terra (LUNA), gerando temor de que seu destino possa ser o mesmo após uma possível espiral da morte.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h07:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 31.701,71+0,5%
Ethereum (ETH)US$ 1.942,75-1,3%
Binance Coin (BNB)US$ 319,96+0,3%
Cardano (ADA)US$ 0,617633-5,8%
XRP (XRP)US$ 0US$ 0,418982-0,1%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Tron (TRX)US$ 0,088165+8,8%
Kusama (KSM)US$ 82,52+6,9%
Theta Fuel (TFUEL)US$ 0,066385+6,2%
Chiliz (CHZ)US$ 0,129192+5,5%
IOTA (MIOTA)US$ 0,363655+4,3%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Axie Infinity (AXS)US$ 22,88-8,4%
Everdome (DOME)US$ 0,02495270-6,7%
Terra Classic (LUNC)US$ 0,00010830-6,6%
Cardano (ADA)US$ 0,617633-5,8%
Avalanche (AVAX)US$ 25,87-3,6%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 25,75+3,04%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 35,75+3,02%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 27,11-0,55%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 23,63+1,98%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311)R$ 24,18+7,46%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 9,46+2,82%
QR Ether (QETH11)R$ 6,68+0,6%
QR DeFi (QDFI11)R$ 4,12+1,72%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quarta-feira (1º):

Forbes cancela planos de abrir capital; Binance era investidora

A Forbes abandonou o plano de abrir capital por meio de uma empresa de aquisição de propósito específico (SPAC), informou o New York Times ontem, citando duas pessoas familiarizadas com o assunto.

O Times atribuiu a decisão, que levaria a Forbes a uma avaliação de US$ 630 milhões por meio de uma fusão com a SPAC Magnum Opus Acquisition, com sede em Hong Kong, ao declínio do interesse no veículo, já que vários SPACs recentes não tiveram um bom desempenho. A decisão pode ser anunciada ainda esta semana.

Em fevereiro, a Binance anunciou um investimento estratégico de US$ 200 milhões na Forbes e na Magnum Opus Acquisition para ajudar a financiar o crescimento digital da Forbes em um acordo que faria da Binance um dos principais investidores da empresa de mídia.

PayPal investe blockchain abandonada pelo Facebook

A Aptos Labs, empresa que está trabalhando para dar vida à blockchain Diem, abandonada pela Meta (antiga Facebook), disse ao CoinDesk que a PayPal Ventures, braço de investimentos de risco do PayPal, foi um dos investidores em uma rodada de financiamento de US$ 200 milhões realizada em março.

O investimento foi o primeiro da PayPal Ventures em um projeto de blockchain pública de primeira camada (que não depende de outras blockchains para funcionar).

“Acreditamos no trabalho que a equipe da Aptos Labs está fazendo para construir uma blockchain de primeira camada segura e escalável”, disse o parceiro de investimentos da PayPal Ventures, Amman Bhasin, em comunicado.

A PayPal esteve envolvida no lançamento inicial do projeto Libra, mais tarde renomeado para Diem, em junho de 2019, firmando um compromisso não vinculativo de se tornar membro do Libra Consortium. A empresa foi uma das muitas a desistir do projeto no final daquele ano.

QR Asset lança fundo de crédito lastreado em Bitcoin

A QR Asset Management, dona do primeiro ETF de Bitcoin lançado na B3, anunciou o lançamento do QR Rispar Crédito Cripto I – FIDC, fundo de direitos creditórios que compra Cédulas de Crédito Bancário (CCBs) da Rispar, fintech que oferece crédito com garantia em Bitcoin.

Os direitos creditórios que compõem a carteira de um FIDC são provenientes dos créditos que uma empresa tem a receber. O novo fundo da QR é composto por recebíveis da Rispar na forma de direitos creditórios, permitindo à empresa antecipar o recebimento destes recursos em troca de um taxa de desconto que, por outro lado, remunera os investidores do fundo.

“O fundo é um veículo que dá uma opção regulada e mais confortável para os investidores mais conservadores se exporem ao mercado cripto. Além disso, é um exemplo de como cripto pode ser aplicado no mercado financeiro para além de especulação”, explica Alexandre Ludolf, diretor de investimentos da QR Asset Management.

O fundo inicia suas operações nesta terça-feira, dia 31, e espera captar R$ 100 milhões. Voltado para investidores profissionais, tem taxa de administração de 1,15% e investimento mínimo de R$ 1 mil.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe