Criptos hoje

Bitcoin luta para manter US$ 20 mil em meio a comportamento misto de investidores; altcoins recuam até 21%

Segundo casa de análise Arcane Research, enquanto alguns liquidam Bitcoin com medo de mais quedas, outros aproveitam para comprar mais

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

O Bitcoin (BTC) registra um dia de perdas após se recuperar nos últimos dias da forte queda vista no último fim de semana, quando foi a US$ 17.600, recuando para níveis de 2020, e abaixo da máxima histórica atingida em 2017. Às 7h05 de hoje, a criptomoeda recua 3,5% e vai a US$ 20.425, nível que luta para manter enquanto as altcoins, que vinham se saindo melhor até aqui em junho, têm desempenho pior e recuam forte nesta manhã, caso da Celsius Network (CEL), que desaba 21% após subir mais de 50% ontem.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Ethereum (ETH), Cardano (ADA), Polkadot (DOT) e Solana (SOL) têm os piores resultados do dia entre os ativos com maior valor de mercado, cedendo 5,7%, 5,7%, 6,2% e 6,9%, respectivamente. Na ponta positiva, Waves (WAVES) sobe 15,5%, seguida de Synthetix (SNX) e Shiba Inu (SHIB), que avançam perto de 12%.

As novas perdas de hoje ocorrem em meio a sentimentos mistos entre investidores, com alguns vendo oportunidade de compra, e outros com receio de mais quedas e, por isso, preferem (ou são obrigados a) liquidar posições.

Segundo a casa de análise Arcane Research, o Purpose Bitcoin ETF, maior ETF de Bitcoin do mundo, listado na bolsa do Canadá, registrou seu maior volume diário de resgates desde que foi lançado, em abril de 2021, com 24.510 BTC sacados em um único dia, na última sexta-feira (17). Para a Arcane, o evento teria sido o catalisador da forte queda da moeda digital no sábado (18).

“As enormes retiradas provavelmente foram causadas por uma venda forçada em uma grande liquidação”, escreveu o analista Vetle Lunde. “A venda forçada dos 24.000 BTC pode ter desencadeado a queda do Bitcoin para US$ 17.600 neste fim de semana”.

Como resultado dos resgates da semana passada, o ETF Purpose Bitcoin perdeu o posto de primeiro lugar entre os maiores ETFs de BTC para o ProShares Bitcoin Strategy (BITO), listado na Bolsa de Valores de Nova York, que negocia futuros de Bitcoin no lugar do ativo no mercado à vista.

Curiosamente, o BITO registrou na semana passada a segunda maior captação líquida desde seu lançamento em outubro de 2021, elevando a exposição do fundo em 4.115 BTC. Com isso, o fundo passou a administrar US$ 668 milhões em ativos, o que equivale a cerca de 31.500 BTC.

Já segundo a Coinshares, fundos inversos de Bitcoin, que apostam contra a criptomoeda, registraram resgate líquido de US$ 5,8 milhões na semana passada, apontando que muitos investidores enxergaram a última queda da criptomoeda como um possível fundo de mercado. Para a empresa, os resgates em fundos short podem “sugerir que o sentimento negativo está próximo de seu pico”.

  • Assista: Por que o fundo Three Arrows Capital ameaça o Bitcoin e tira o sono de investidores?

Segundo analistas, os movimentos mistos entre investidores mostram que, enquanto parte dos agentes de mercado tem receio de maiores quedas e passam por prejuízos, outra parcela enxerga o momento como uma oportunidade de acumular BTC mais barato, visando um horizonte mais longo de investimento.

“A opinião entre os investidores é extremamente polarizada, com alguns vendo isso como uma ótima oportunidade de compra, enquanto outros estão assustados, liquidando posições”, disse James Butterfill, chefe de pesquisa da CoinShares, ao CoinDesk. “Os fluxos dos fundos provavelmente permanecerão mistos”, afirmou.

Esses dois perfis devem brigar por espaço no mercado nos próximos dias, em uma gangorra de volatilidade que, apostam os especialistas, está longe de acabar.

“O mercado de baixa não terminará até que a recessão chegue ou o risco de que uma aconteça seja extinto”, escreveu o Morgan Stanley em nota aos clientes ontem. Já Matthew Tuttle, CEO e diretor de investimentos da Tuttle Capital Management, afirmou ao CoinDesk que “no longo prazo, estaria preocupado com a possibilidade de que mais vendas possam vir pela frente”.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h05:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 20.425,86-3,5%
Ethereum (ETH)US$ 1.091,28-5,7%
Binance Coin (BNB)US$ 214,53-3,3%
Cardano (ADA)US$ 0,472176-5,7%
XRP (XRP)US$ 0,472176-2%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Waves (WAVES)US$ 6,52+15,5%
Synthetix (SNX)US$ 3,52+12,2%
Shiba Inu (SHIB)US$ 0,00000969+11,6%
Chain (XCN)US$ 0,089925+7,4%
TitanSwap (TITAN)US$ 4,73+7,4%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Celsius Network (CEL)US$ 1,11-21,3%
ApeCoin (APE)US$ 4,20-10,6%
Internet Computer (ICP)US$ 5,55-8,8%
Basic Attention Token (BAT)US$ 0,363949-8%
Tezos (XTZ)US$ 1,38-7,8%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 17,80+3,18%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 25,65+4,69%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 17,10+1,96%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 16,35+2,25%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311)R$ 18,64+9,58%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 6,76+4%
QR Ether (QETH11)R$ 4,23+1,68%
QR DeFi (QDFI11)R$ 3,25+7,97%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quarta-feira (22):

Tether anuncia stablecoin indexada à libra

A Tether, emissora da maior stablecoin atrelada ao dólar americano, a USDT, planeja expandir suas ofertas com o lançamento da GBPT, uma stablecoin atrelada à libra esterlina, afirmou a empresa em comunicado à imprensa.

O token será emitido a partir de julho e se tornará a quinta stablecoin da Tether, juntando-se à EURT, atrelada ao euro, à CNHT, atrelada ao yuan chinês offshore, à MXNT, atrelada ao peso mexicano, além da própria USDT.

A Circle, sua principal concorrente no mercado de stablecoins privadas, tem apenas dois ativos: a USD Coin (USDC), indexada ao dólar, e a Euro Coin (EUROC), anunciada na semana passada, que tem paridade com o euro.

Braço americano da Binance quer captar US$ 50 milhões

A Binance.US, braço americano da Binance, está buscando levantar até US$ 50 milhões em investimento adicional a uma avaliação de US$ 4,5 bilhões, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

A rodada seria uma continuação da seed round de US$ 200 milhões realizada pela  exchange em abril. A captação terá como alvo “parceiros estratégicos” e não representará uma nova rodada Série A. Contatada pelo CoinDesk, a Binance.US se recusou a comentar.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe