Criptos hoje

Bitcoin ignora Powell, Ethereum puxa alta com expectativa por atualização e Bridgewater prepara fundo cripto

Traders marcam posição em meio aos preparativos da atualização do Ethereum marcada para final de junho

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

Após operar no zero a zero durante boa parte do dia ontem, o Bitcoin (BTC) abre esta terça-feira (22) em território positivo e avança 2,6%, para US$ 42.475, ignorando falas do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, sobre a aceleração do ritmo de aumento dos juros da economia americana.

Os principais índices de ações recuaram depois que Powell disse em um discurso na conferência anual da National Association for Business Economics, em Washington, que o Fed pode aumentar os juros em 50 pontos-base como meio de conter a inflação.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

A criptomoeda também reage ao rumor de que a Bridgewater, maior hedge fund do mundo, está se preparando para investir em fundos de criptomoedas, segundo fontes que conversaram com o CoinDesk.

Além disso, o BTC se beneficia do começo de uma compra bilionária por parte do projeto Terra (LUNA), que anunciou que vai usar US$ 10 bilhões em Bitcoin para compor as reservas da stablecoin Terra USD (UST). A primeira aquisição de US$ 125 milhões teria sido realizada ontem.

  • Assista: Vale a pena ou é cassino? Tudo sobre a ApeCoin, criptomoeda que disparou 1.800% em 1 dia

Conforme ressaltado ontem pelo investidor e trader Vinícius Terranova (veja acima), o fôlego do Bitcoin faz investidores se sentirem mais seguros em apostar em criptos de menor capitalização. Nesta semana, o Ethereum (ETH) é quem vem aproveitando melhor o caminho.

Com isso, o Ethereum tem novamente desempenho melhor no dia e sobe 3,2%, para US$ 3.004. A alta ocorre em meio às expectativas em torno da esperada atualização conhecida como Ethereum 2.0, que teve o último teste executado na semana passada.

Prevista para final de junho, ela promete migrar do sistema de prova de trabalho, que gasta muita energia, para o mais ambientalmente responsável de prova de participação. A blockchain também promete ficar mais eficiente e reduzir os problemas de congestionamento e altas taxas da rede.

“Esse aumento na força relativa faz com que o ETH pareça bastante vantajoso do ponto de vista de negociação e deve ajudar os preços a começarem a subir, à medida que essa consolidação neutra dá lugar a uma nova tendência de alta”, escreveu o FundStrat em relatório.

O movimento também ocorre após uma semana marcada por retiradas de ETH de exchanges, algo visto como indicativo de sentimento positivo entre investidores – criptos fora de corretoras apontam para um menor desejo de venda. Na última semana, mais de 180.000 ETH (US$ 541,7 milhões) foram sacados, de acordo com dados da IntoTheBlock.

“A última vez que uma magnitude como essa de ETH saiu das exchanges foi em outubro de 2021, que precedeu um aumento de preço de 15% em 10 dias”, disse a empresa via Twitter.

Como efeito do otimismo, investidores têm adotado em massa a funcionalidade de renda passiva (staking) do novo Ethereum. Atualmente, mais de US$ 25 bilhões em ETH já foram depositados com a expectativa de receber “dividendos” provenientes de taxas pagas pelos usuários.

“Estamos vendo alguma força no ETH, particularmente em relação a outros ativos no ecossistema”, afirmou o fundador da Stack Funds ao CoinDesk. “Os fundamentos do ETH estão alinhados para um movimento ascendente, no entanto, um rali no ETH também provavelmente levaria a um rali em todas as altcoins”, acrescentou Dibb.

O efeito do Ethereum em altcoins já começa a aparecer nesta manhã, com diversas criptomoedas, inclusive rivais, subindo dois dígitos, como o caso de Elrond (EGLD) e Ethereum Classic (ETC), que saltam 12% nas últimas 24 horas.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h15:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 42.475,93+2,6%
Ethereum (ETH)US$ 3.004,44+3,2%
Binance Coin (BNB)US$ 404,94+2,5%
XRP (XRP)US$ 0,845289+3,8%
Terra (LUNA)US$ 93,07-3,1%

 

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Ethereum Classic (ETC)US$ 43,38+12%
Elrond (EGLD)US$ 184,72+11,4%
EOS (EOS)US$ 2,43+10,2%
Bitcoin Cash (BCH)US$ 366,49+10,3%
Helium (HNT)US$ 24,13+9,1%

 

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Osmosis (OSMO)US$ 8,81-4,47%
Juno (JUNO)US$ 33,26-4,1%
Avalanche (AVAX)US$ 88,02-3,5%
Terra (LUNA)US$ 92,95-3,2%
THORChain (RUNE)US$ 8,79-1,6%

 

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 36,60-2,4%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 49,29-2%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 43,00-2,2%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 40,40-2,65%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 12,94-1,96%
QR Ether (QETH11)R$ 10,51-3,13%
QR DeFi (QDFI11)R$ 7,10+4,87%

 

Veja as principais notícias do mercado cripto desta terça-feira (22):

Bridgewater se prepara para investir em criptomoedas

Maior fundo de hedge do mundo, a Bridgewater Associates está se preparando para lançar seu primeiro fundo de criptomoedas, afirmaram ao CoinDesk duas pessoas familiarizadas com o assunto.

A empresa, no entanto, não tem intenção de investir diretamente em criptoativos, disse uma das fontes.

Trata-se do sinal mais claro até o momento de o fundo de hedge com US$ 150 bilhões em ativos sob gestão está levando as criptomoedas a sério como uma classe de ativos. Em maio do ano passado, o fundador Ray Dalio confirmou ter feito um investimento pessoal em Bitcoin.

“Embora não comentemos nossas posições, podemos dizer que a Bridgewater continua pesquisando ativamente cripto, mas atualmente não planeja investir em cripto”, disse um representante da Bridgewater à CoinDesk por e-mail em 22 de fevereiro. O porta-voz não respondeu a um pedido de comentário enviado ontem.

“Bridgewater está em um plano para o primeiro semestre deste ano”, disse uma das pessoas em fevereiro. “Eles estão planejando ter uma pequena porção de seu fundo implantada diretamente em ativos digitais.”

Outra pessoa familiarizada com os planos de negociação de criptomoedas do fundo de hedge disse: “A Bridgewater está procurando se envolver. Eles estão fazendo uma diligência séria: liquidez, prestadores de serviços e outros detalhes.”

Fundos cripto têm segunda semana de saques

Os fundos de criptomoedas registraram saídas líquidas pela segunda semana consecutiva, à medida que os investidores reagiam ao primeiro aumento da taxa de juros do Federal Reserve desde 2018 e à incerteza sobre as possíveis ramificações da guerra Ucrânia-Rússia.

Cerca de US$ 47 milhões foram resgatados de produtos de investimento em ativos digitais nos sete dias até 18 de março, de acordo com um relatório da CoinShares dovulgado na segunda-feira.

O valor foi menor do que os US$ 110 milhões de saídas registrados na semana anterior. Mas, antes da última onda de resgates, os fundos de criptomoedas acumularam sete semanas consecutivas de entradas.

“Acreditamos que o recente sentimento negativo na América do Norte se deve ao nervosismo contínuo sobre questões regulatórias e geopolíticas causadas pelo conflito ucraniano”, escreveu CoinShares no relatório.

Novo fundo cripto no Brasil promete 20% anuais em stablecoins

A gestora de investimentos alternativos Fuse Capital anunciou ontem o Fuse Capital Wasabi DeFi Yield, fundo que promete retorno de mais de 20% anuais em dólar por meio de stablecoins, ou seja, sem carregar a volatilidade de criptos como Bitcoin, Ethereum e outras

“O funcionamento do Wasabi é muito semelhante à renda fixa ou a fundos high yield. Conseguimos nos valer de soluções em DeFi e de metodologias que criamos na Fuse para operar em high yield em cripto. Trata-se de algo que ainda segue fora do alcance da maior parte das instituições”, explica o gestor Marcelo Weiskopf.

A administração do Wasabi é feita pela Atlas Fund Services LLC e a custódia é de responsabilidade do Grupo Transfero.

“A parceria nos posiciona como um player relevante no universo de fundos, tanto na parte de controladoria, como na parte de corretagem, além da realização de operações mais complexas dentro desse ecossistema de criptoativos, incluindo algumas que hoje ainda não são feitas no Brasil”, explica Carlos Eduardo Russo, CFO da Transfero.

O fundo tem investimento mínimo de US$ 100 mil.

BLP Asset lança nova gestora focada em cripto

A gestora BLP Asset anunciou ontem a BLP Crypto, uma nova gestora focada exclusivamente no mercado de criptomoedas e aplicações blockchain em geral.

Fundada pelos mesmos sócios da asset, Alexandre Vasarhelyi, Axel Blikstad, Glauco Cavalcanti e Ney Miyamoto, a nova gestora fica responsável pelos fundos de cripto da casa: BLP Digital 20 FIM e BLP Digital 40 FIM e BLP Digital 100 FIM.

O BLP Digital 100 FIM foi primeiro fundo de criptos do Brasil, lançado em 2017. Segundo a BLP, o produto teve o melhor retorno do país em 2021, de 162,6%.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe