Criptoativos

Bitcoin segue mercados e desaba abaixo de US$ 55 mil e mais assuntos que vão movimentar o mercado de criptos hoje

Temor por uma nova variante da Covid que atinge mercados tradicionais também abala o Bitcoin e segura tentativa de reação vista ontem

Por  Paulo Alves -

O receio de uma variante do coronavírus mais perigosa que a Delta e o temor de uma possível nova onda de Covid-19 que abala os mercados no exterior atingiu em cheio também o Bitcoin (BTC) na madrugada desta sexta-feira (26).

O movimento começou ainda na noite de ontem. Por volta das 23h, pouco depois de ter ultrapassado US$ 59 mil, o preço da criptomoeda foi rapidamente a US$ 58.200 e, após leve tentativa de respiro, emendou quatro horas seguidas de baixa até atingir a mínima de US$ 54.400 em algumas corretoras.

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

As perdas desde a máxima de ontem passaram de 8% e a diferença para o topo histórico de cerca de US$ 69 mil já alcança aproximadamente 21%. Às 7h12, a moeda digital era negociada, em média, a US$ 54.741, recuo de 5,5% em 24 horas.

A queda que acompanha as bolsas asiáticas também se alimenta do vencimento de opções nesta sexta, momento comumente marcado por grande volatilidade. Contratos de opções em exchanges desregulamentadas somam quase US$ 3 bilhões e, por ora, beneficiam os mais pessimistas que já haviam apostado que o preço do Bitcoin se manteria abaixo de US$ 58 mil.

Segundo a plataforma de derivativos Coinglass, pelos preços atuais, há US$ 365 milhões em contratos de opções para serem embolsados por quem exercer seu direito de venda (put) de Bitcoin por US$ 56 mil.

Os preços de demais criptomoedas também despencam nesta manhã, com destaque para ativos que vinham em forte alta nos últimos dias, como Crypto.com Coin (CRO), Enjin Coin (ENJ) e Decentraland (MANA), que cedem entre 17% e 20%.

As criptos com maior valor de mercado sofrem menos. O Ethereum (ETH) segue o ritmo do Bitcoin, negociado a 5,7% negativos, enquanto Solana (SOL) perde 8,1% e Polkadot (DOT) quase 10%. A Cardano (ADA), que já vinha com mau desempenho desde que a plataforma eToro anunciou sua remoção citando preocupações regulatórias, cai mais 6,3% no acumulado de 24 horas, para US$ 1,54.

Regulação de criptomoedas é o assunto de hoje da Semana Cripto+, uma série de lives promovida pelo InfoMoney com alguns dos maiores especialistas do mercado de criptoativos. Nesta sexta, às 17h30, Emily Parker, diretora de conteúdo internacional do CoinDesk, e Andrés Engler, repórter de negócios do CoinDesk para a América Latina, comentam as principais discussões que pautam governos pelo mundo quando o assunto é criptomoeda.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h12:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 54.741,74+5,5%
Ethereum (ETH)US$ 4.069,82+5,7%
Binance Coin (BNB)US$ 577,80+6,2%
Solana (SOL)US$ 188,59-8,1%
Cardano (ADA)US$ 1,54-6,3%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Basic Attention Token (BAT)US$ 1,58+19,7%
Livepeer (LPT)US$ 58,06+17,5%
Kadena (KDA)US$ 17,55+6,8%
Filecoin (FIL)US$ 53,27+4,9%
The Graph (GRT)US$ 0,901183+3,0%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Crypto.com Coin (CRO)US$ 0,689259-19,7%
Enjin Coin (ENJ)US$ 3,86-18,2%
Link (LN)US$ 252,75-17,7%
Decentraland (MANA)US$ 4,77-17,1%
Loopring (LRC)US$ 2,80-16,7%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 63,10+5,43%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 80,14+3,27%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 77,16+5,98%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 20,80+1,66%
QR Ether (QETH11)R$ 18,44+5,55%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta sexta-feira (26):

Coreia do Sul quer apertar cerco regulatório para emissão de criptos

A Comissão de Serviços Financeiros da Coreia do Sul (FSC) emitiu um relatório em que propõe um novo conjunto de regras para emissores de criptomoedas e traz sugestões de punições severas para quem não atender às exigências regulatórias.

A proposta visa combater pessoas e empresas que emitem NFTs, por exemplo, além de tokens de protocolos de finanças descentralizadas (DeFi) colocados à venda sem o aval da agência reguladora do mercado de capitais.

O documento cita especificamente os projetos criados com o objetivo de manipular mercados, e passa a exigir que o white paper (documento com instruções sobre o projeto) seja submetido para aprovação governamental antes de colocar ativos digitais à venda.

Se for aprovado, o novo conjunto de regras deverá afetar não só plataformas de NFT e DeFi, mas também as Ofertas Iniciais de Moedas (ICO, na sigla em inglês), assim como a atuação das Organizações Autônomas Descentralizadas (DAO), que passarão a ser submetidos a uma avaliação jurídica para que não sejam considerados ilegais.

Terreno virtual em Axie Infinity é vendido por US$ 2,3 milhões

Um lote virtual dentro do universo do jogo Axie Infinity (AXS) foi vendido na quinta-feira (25) por 550 ETH, o equivalente a cerca de US$ 2,3 milhões. A área, que fica em um mundo habitado pelos personagens do game, chamados axies, pode ser revendida ou alugada para outros jogadores.

O terreno em questão está em uma zona estratégia do cenário onde se costumam localizar alguns itens colecionáveis que podem ser usados para melhoras os axies e aumentar as possibilidades de ganhos de Smooth Love Potion (SLP), uma criptomoeda que pode ser trocada por dinheiro.

Além disso, o lote é considerado raro, já que é um dos 220 existentes em um universo de mais de 90 mil locais disponíveis no jogo.

Embora alto, o valor pago pela terra digital em Axie Infinity é menor do que os cerca de US$ 2,4 milhões desembolsados nesta semana por uma área fechada em Decentraland (MANA), um mundo virtual que disputa com The Sandbox (SAND) a corrida pelo metaverso no setor de criptoativos.

Estatísticas de Bitcoin seguem em alta apesar do preço

Apesar do recuo nesta sexta, as estatísticas de uso da rede e indicadores sobre o comportamento de investidores seguem em alta, apoiando a tese de que a criptomoeda seguirá tendência de alta no longo prazo.

Segundo um levantamento da plataforma de inteligência de mercado Blockdata, a rede do Bitcoin já processa mais volume em dólares do que o PayPal. Em 2021, o BTC processou US$ 489 bilhões por trimestre, contra US$ 302 bilhões da principal carteira digital do mundo.

Atualmente, os números do Bitcoin respondem por cerca de 27% dos US$ 1,8 trilhão processados pela Mastercard por trimestre e 15% dos US$ 3,2 trilhões da Visa. No entanto, no ritmo atual de crescimento, especialistas da Blockdata projetem que a criptomoeda poderá assumir a posição da Mastercard em 2026.

Enquanto isso, o saldo da moeda digital em corretoras segue caindo e acaba de atingir a mínima de três anos. O comportamento, segundo analistas, costuma decorrer da atuação de investidores que adquirem o ativo no mercado e retiram das exchanges, indicando baixa propensão na liquidação no curto prazo e otimismo com a evolução de preços.

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

Compartilhe