Conteúdo editorial apoiado por

Copy trading ou robô: Qual é a melhor maneira de operar de forma automática na Bolsa?

Plataformas disponibilizam estratégias automatizadas para day trade

Vitor Azevedo Rodrigo Petry

Publicidade

Os investidores que buscam operar com day trade – negociações com ações ou índices que são abertas e encerradas no mesmo dia – mas que, por algum motivo, não conseguem ficar por muito tempo em frente à tela de um computador vêm ganhando novas opções

Para isso, plataformas e corretoras já oferecem duas formas para que traders façam operações de curtíssimos prazo, de forma automática. Estamos falando do copy trading e do robô trading. Apesar de aparentemente, em essência, serem semelhantes, as duas estratégias carregam suas particularidades.

No caso do copy trading, o investidor opta por, como o nome já diz, copiar a forma de operar de um analista. Já no robô trading, as negociações são feitas totalmente por decisão de algoritmos.

Continua depois da publicidade

Em comum, ambas são automatizadas, como ressalta Alexandre Difini Sampaio Filho, gerente Sênior Comercial da Nelogica, desenvolvedora de plataforma voltada a traders.

“Os dois partem da mesma premissa, de gastar menos tempo na frente da tela, mas são diferentes. No copy, se segue uma estratégia de um analista, de uma pessoa certificada. Já no robô, há um algoritmo por trás, que pega algumas condições de mercado, determinadas pelo trader ou outra pessoa, e realiza operações baseadas nelas”, contextualiza.

Seja um dos primeiros a garantir ingressos para a NFL no Brasil com a XP. Pré-venda exclusiva com Cartão XP, aprovado em 24h!

Continua depois da publicidade

O que resta ao investidor, nos dois casos, é decidir a quantia de capital que se aportará em cada estratégia e o intervalo pelo qual ficará nela.

Plataformas e corretoras vêm disponibilizando opções em marketplaces, onde os investidores podem procurar algoritmos ou analistas que “negociarão” em seu lugar.

Copy e robôs também envolvem tomadas de decisões

Conforme Sampaio Filho, dentro das estratégias disponibilizadas, há algumas com mais de sete mil pessoas seguindo, à risca, enquanto outras contam com até mil traders.

Continua depois da publicidade

“O que fazemos é ranquear algumas das mais populares. Mas também é uma questão que não depende só do analista ou do robô. O usuário pode colocar dinheiro em uma estratégia, em um intervalo de tempo, que pode ou não dar certo. Há um fator de escolha”, explica Alexandre.

Os analistas, na plataforma, descrevem a forma que operam e o interessado tem de interpretar se aquilo cabe na sua carteira.

Quando o especialista faz uma operação em sua mesa, ela é replicada automaticamente na carteira de quem adotou o copy trade, por exemplo.

Continua depois da publicidade

A mesma coisa acontece no robô trade, com quem desenvolveu o algoritmo explicando parte da estratégia que ele segue (apesar de, claramente, não revelar toda a programação por trás das decisões).

Quando uma variável adotada na estratégia muda, o robô faz uma operação.

Stop loss ou gain

Assim, a partir da escolha, o cliente pode, por exemplo, optar por colocar um alarme de stop loss ou stop gain, quando a operação atingir determinada condição ou até mesmo optar pela automação total, com a entrada ou saída das operações.

Zé Rico, analista da Rico Corretora e cofundador da Zenith Royale, que disponibiliza suas operações para copy trading, contextualiza ainda que apostar em humanos traz um pouco mais de subjetividade aos negócios — diferentemente de robôs, que tomam decisões com bases totalmente fixas.

“Ao deixar o dinheiro no copy, o analista consegue se adaptar às mudanças de mercado. No robô não há essa opção. Toda a mudança que acontecer, você terá de reprogramar o algoritmo. Às vezes algumas estratégias ficam datadas e passam a não apresentar mais lucro”, debate.

Saiba mais:

Copy e robô trading: Qual melhor?

Rodrigo Cohen, analista e embaixador da XP Investimentos, defende que as duas opções são interessantes para quem quer aproveitar a volatilidade da Bolsa, mas não tem tempo ou não se sente seguro em realizar operações de curto prazo.

“No copy trade há a vantagem de conhecer o analista, o histórico dele, saber as técnicas que ele usa. Geralmente as pessoas assinam o copy trade de quem elas confiam. A desvantagem é que, por ser um humano, o analista pode não estar num bom dia ou pode estar fora exatamente no momento em que se abre alguma janela para uma operação vantajosa”, conta Cohen.

No caso do robô, os “problemas mais humanos” não existem, acrescenta.

O algoritmo não irá seguir “sentimentos”, como temer realizar algumas operações, por exemplo. Ele é desenvolvido na tentativa de identificar padrões de mercado e se posiciona para tentar surfar um movimento positivo.

“O ser humano segue padrões e o mercado é um reflexo do ser humano. No final das contas, as movimentações refletem emoções. O robô tenta entender isso, de olho nas bases de dados. Há um histórico”, menciona Cohen.

Por outro lado, entre as desvantagens, ele diz que os robôs, normalmente, são “caixas pretas”, cujas estratégias ninguém consegue ter acesso totalmente (ou elas acabariam perdendo valor).

Fora isso, os robôs às vezes também não conseguem interpretar “anomalias”, como, por exemplo, notícias de uma última hora, que podem mexer e alterar as perspectivas do mercado.

Diferenças entre estratégias

AspectoCopy TradingRobô Trading
DefiniçãoInvestidor copia estratégia de traders experientes.Operações são feitas por decisão de algorítmicos e regras predefinidas.
Como FuncionaInvestidor escolhe estratégia de um trader com base em resultados e risco.Investidor configura e programa robô, com regras específicas ou pré-programadas.
Operações são escolhidas e copiadas automaticamente na conta do investidor.Execução é automática, a partir do monitoramento do mercado e condições predefinidas.
Valores dos trades são ajustados com base no capital do investidor.Sistemas permitem ajustes em tempo real para otimizar trades.
VantagensExperiência de traders profissionais.Velocidade e precisão da execução das ordens.
Elimina análises e monitoramento constante do mercado.Elimina decisões emocionais, seguindo regras predefinidas.
Diversificação de estratégias, com mais de um trader.Operação continuada, sem pausas e riscos de imprevistos humanos.
DesvantagensHá custos associados aos serviços de copy da estratégia.Configuração requer conhecimentos técnicos prévios.
Ganhos dependem exclusivamente da estratégia seguida.Custos de desenvolvimento e manutenção podem ser elevados.
Trades copiados podem levar a grandes perdas.Riscos tecnológicos, falhas ou falta de energia podem levar a perdas.

Guias de análise técnica:

Confira mais conteúdos sobre análise técnica no IM Trader. Diariamente, o infomoney publica o que esperar dos minicontratos de dólar e índice. As melhores plataformas para operar na Bolsa. Abra uma conta na XP.

Tópicos relacionados