Petroquímica

Controlador da Braskem (BRKM5) considera oferta de ações para venda total ou parcial de participação

Novonor pediu ainda estudos sobre os impactos, aprimoramentos de governança e providências necessárias para migração ao Novo Mercado

Por  Equipe InfoMoney -

A Braskem (BRKM5) informou, em comunicado ao mercado, que recebeu de seu controlador, a Novonor, antiga Odebrecht, informação de que está, neste momento, considerando a possibilidade de realização de uma oferta pública secundária de ações.

Segundo o comunicado, seriam potencialmente alienadas uma parte ou a totalidade da participação da Novonor nas ações preferenciais de emissão da Braskem.

“Cumpre ressaltar que não há, neste momento, decisão final sobre a efetiva realização da operação”, acrescentou.

Além disso, a Novonor informou que, como medida para subsidiar sua decisão, solicitou à Braskem que realize “estudos sobre os impactos, aprimoramentos de governança e providências necessárias para eventual migração da Braskem para o segmento de negociação do Novo Mercado da B3”.

Nos últimos dias, a Petrobras (PETR3, PETR4) também indicou que pretende vender sua fatia na Braskem.

Ações

Conforme informações no site da Braskem, com base na posição de 31/12/2020, a Novonor, anteriormente denominada Odebrecht, conta com 50,1% do capital votante e 38,3% do capital total.

Já a Petrobras conta com 47% das ações com direito a voto e 36,1% do capital integral da companhia. Por sua vez, outros acionistas detêm 2,9% do capital votante e 25,6% do total.

Ontem, as ações da Braskem (BRKM5) lideraram as altas do Ibovespa, subindo 5,45%, enquanto no ano acumulam valorização de 123%.

Recentemente, o Bank of America retomou a cobertura das ações da Braskem (BRKM5) com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 84.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui

Compartilhe