Pressão de venda

Celsius pode estar prestes a despejar US$ 500 milhões em derivativo de Bitcoin no mercado, mostram dados

Movimento acontece pouco depois de a plataforma pagar um empréstimo e recuperar US$ 450 milhões em garantias

Por  CoinDesk -

A plataforma de empréstimos de criptomoedas Celsius depositou US$ 500 milhões em Wrapped Bitcoin (WBTC) – um token equivalente ao Bitcoin (BTC) que roda na blockchain Ethereum (ETH) –, para a exchange de criptomoedas FTX poucas horas depois de pagar um empréstimo ao Maker (MKR), um dos maiores protocolos de finanças descentralizadas (DeFi), e recuperar US$ 450 milhões em garantias.

Dados públicos consultados via blockchain compartilhados pela Nansen, empresa de dados especializada no setor, mostram que uma carteira vinculada à Celsius enviou 24.463 WBTC para a FTX em diversas etapas.

No início da quinta-feira (7), o CoinDesk informou que a Celsius recuperou 21.963 WBTC, que foi dado como garantia para um empréstimo, depois de pagar integralmente sua dívida ao Maker. Na terça (5), a Celsius já havia resgatado uma parcela de 2.000 WBTC da garantia.

O analista da empresa de análises Fundstrat, Walter Teng, disse que a “atividade de desalavancagem da Celsius vista em blockchain adicionará pressão de venda aos ativos que foram usados como garantia”, incluindo o WBTC, que tem sido o principal usado pela plataforma em seus empréstimos.

Leia mais:
Plataforma cripto Celsius demite 23% dos funcionários em meio a reestruturação

O movimento sugere que a Celsius pode trocar os ativos por outros mais líquidos, embora os dados de mercado na exchange não indiquem que isso já tenha acontecido. No momento desta publicação, o WBTC era negociado em linha com o BTC, com volume de negociações de US$ 21.600 – um aumento de 6% nas últimas 24 horas.

Em junho, a Celsius interrompeu os saques e todas as transferências de usuários citando “condições extremas de mercado”, que levaram a temores de que o credor pudesse enfrentar insolvência. A empresa também contratou consultores de reestruturação, enquanto os reguladores iniciaram investigações sobre a operação em diversos estados dos Estados Unidos.

Na semana passada, a empresa disse em comunicado que estava explorando opções para “preservar e proteger ativos”, que podem incluir “buscar transações estratégicas” e “reestruturar seus passivos”.

Acusação de fraude

Em meio a um momento já delicado para a plataforma cripto, a Celsius está sendo acusada de manipulação do mercado de criptomoedas e de falhar em implementar controles contábeis básicos para proteger os depósitos dos clientes. A ação judicial foi movida em Nova York pela empresa KeyFi, que foi parcialmente adquirida pela Celsius.

No Twitter, Jason Stone, fundador e CEO da KeyFi, descreveu o desentendimento entre as partes. “Descobrimos que a Celsius havia mentido para nós. Eles não estavam protegendo nossas atividades, nem a volatilidade nos preços dos criptoativos. Todo o portfólio da empresa tinha exposição direta ao mercado”.

E empresa acusa a Celsius de não ter nenhuma estratégia de investimento organizada além de “procurar desesperadamente um investimento potencial que poderia ganhar mais do que devia a seus depositantes”.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe