Radar InfoMoney

BRF aprova oferta de ações, 4 construtoras divulgam prévias, Direcional compra fatia de ativos da Cyrela e mais

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta terça-feira (18)

Por  Equipe InfoMoney -

O noticiário corporativo desta segunda-feira (18) tem como destaque as prévias operacionais de MRV (MRVE3), Melnick (MELK3), Even (EVEN3) e Mitre (MTRE3).

Já a BRF (BRFS3) aprovou follow-on de até 325 milhões de ações e ADRs de emissão da companhia.

A Direcional (DIRR3), por sua vez, anunciou a compra de 60% de 4 projetos da Cyrela (CYRE3), no Rio de Janeiro

Confira os destaques:

BRF (BRFS3)

O conselho de administração da BRF (BRFS3) aprovou ontem (17) uma oferta subsequente de até 325 milhões de ações e ADRs – recibos de papéis negociados nos EUA.

O preço por ação e o valor total do follow-on da BRF não foram definidos. Porém, considerando a cotação da empresa desta segunda-feira (R$ 24,75), a oferta pode ser de cerca de R$ 8 bilhões. O Preço por Ação será fixado após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento com investidores institucionais.

Bolsa ao vivo: Acompanhe o mercado em tempo real

Do total, R$ 500 milhões irão para o capital social da BRF, e o restante será destinado à formação de uma reserva de capital.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR3;PETR4) registrou em 2021 um novo recorde anual de produção no pré-sal, atingindo 1,95 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed). Esse volume corresponde a 70% da produção total da companhia no ano passado, que foi de 2,77 milhões de boed.

O recorde anterior era de 2020, quando foi alcançada a marca de 1,86 milhão de boed, representando 66% da produção total da Petrobras.

A estatal afirmou que a produção no pré-sal vem crescendo rapidamente, e o recorde registrado em 2021 representa mais do que o dobro do volume que produziu na região há cinco anos.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

Funcionários da Eletrobras (ELET3;ELET6) e das controladas Furnas e do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel) entraram em greve por tempo indeterminado a partir de ontem.

MRV (MRVE3)

A MRV (MRVE3) registrou recorde histórico de vendas líquidas (em VGV) da MRV&Co. O total foi de R$ 2,4 bilhões (%MRV) vendidos no 4TRI21 e R$ 8,1 bilhões (%MRV) em 2021.

O VGV de lançamentos foi de R$ 3,243 bilhões no 4TRI21, aumento de 52,4%.

O maior volume de lançamentos da história da MRV&Co foi com os R$ 3,24 bilhões lançados no 4TRI21, totalizando R$ 9,44 bilhões (%MRV) em 2021.

Melnick (MELK3

A Melnick (MELK3) registrou vendas líquidas de R$ 195 milhões no quarto trimestre de 2021, alta de 182% em relação aos R$ 69 milhões do 4TRI20. Dessa forma, o VSO ficou em 16% no último trimestre de 2021 contra 11% no 4TRI20.

As vendas líquidas subiram 4% de 2020 para 2021, passando de R$ 584 milhões para R$ 607 milhões.

Even (EVEN3)

A Even (EVEN3) informou que os lançamentos somaram R$ 2,9 bilhões em 2021, crescimento de 84% em comparação com o ano anterior.

No 4TRI21, foram lançados cinco empreendimentos, sendo três em São Paulo, com VGV de R$ 712 milhões e dois no Rio Grande do Sul, com VGV de R$ 213 milhões (R$ 97 milhões % Even). Somando as duas companhias o VGV total de lançamento foi de R$ 925 milhões (R$ 809 milhões % Even).

Mitre (MTRE3

A Mitre (MTRE3) reportou vendas líquidas de R$ 314,4 milhões no trimestre, 113,6% superior ao trimestre anterior.

Os lançamentos somaram R$ 1,1 bilhão no 4T21 e R$ 1,8 bilhão no ano, atingindo o guidance de lançamento para 2021.

O Índice de Vendas sobre Oferta (VSO) de lançamentos ficou em 26,5% e em 19,2% no consolidado do trimestre, mesmo com R$ 775,1 milhões lançados somente em dezembro.

Cogna (COGN3)

A Cogna comunicou ao mercado que foi informada pela Alaska Investimento que sua fatia alcançou 15,23% do total de emissões da companhia. O porcentual representa 285.779.108 papéis ordinários.

Celesc (CLSC3)

A Celesc (CLSC3) informou que houve crescimento de 0,6% no consumo de energia elétrica na área de concessão da Celesc Distribuição no 4TRI21 na comparação trimestral.

No comparativo anual a alta foi de 7%, segundo comunicado da empresa. Houve alta de 3% no segmento residencial, 11% no industrial, 7,4% no comercial e 7,4% no de suprimentos. Entretanto, o setor rural registrou queda de 2,7%.

Inter (BIDI11)

O Banco Inter (BIDI11) comunicou, na noite desta segunda-feira (17), que os fundos da gestora Ponta Sul Investimentos reduziram sua participação no capital da companhia para 3,94%.

A gestora ganhou espaço nas conversas do mercado na última semana por estar se desfazendo de ações do Inter. O movimento, que coalhou o pregão da B3 com os papéis do banco digital, ajudou a jogar seus preços ainda mais para baixo nos últimos dias.

Até o início de janeiro, a participação da Ponta Sul no capital do Inter era de 11,79%. Na semana passada, a gestora já havia informado que havia diminuído essa fatia para 7,37%, antes de novas vendas realizadas nos últimos dias.

EDP (ENBR3)

A EDP (ENBR3) registrou queda do volume de energia distribuída em 1,5% no 4TRI21 no comparativo com o mesmo período de 2020, sendo -3,0% na EDP São Paulo e 0,9% na EDP Espírito Santo.

No ano de 2021, o volume de energia distribuída cresceu 5,5%, (5,2% na EDP SP e 6,0% na EDP ES).

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CMIN3)

A CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CMIN3) informaram que as atividades na mina Casa de Pedra foram retomadas de forma gradual.

Direcional (DIRR3) e Cyrela (CYRE3)

A Direcional (DIRR3) anunciou a compra de 60% de 4 projetos da Cyrela (CYRE3).

São projetos de empreendimentos imobiliários em desenvolvimento, cujos direitos são  detidos pelo Grupo  Cyrela, localizados na região metropolitana da cidade do Rio de Janeiro.

As partes acreditam que, pelas análises preliminares, irão atingir, nos empreendimentos objeto desta parceria, aproximadamente, 3.560 unidades, com um VGV potencial estimado de até R$ 624.700.000.

Lavvi (LAVV3

A Lavvi (LAVV3) anunciou o início dos estudos para ingressar no mercado imobiliário econômico. O foco, em potencial, é no programa habitacional Casa Verde e Amarela.

Wiz (WIZS3

A Wiz (WIZS3) comunicou a conclusão da integridade das quotas do capital social de cinco corretoras. São elas: Águas de Manso Corretora de Seguros, ASF Corretora de Seguros, LL Corretora de Seguros, Orbis Adviser Corretora de Seguros e Universa Corretora de Seguros.

Dessa forma, a Wiz Partners passou a ser titular de 100% das quotas representativas do Capital Social das Corretoras, bem como os quotistas das corretoras ingressaram no corpo diretivo da Wiz Partners, visando a consolidação da Wiz Corporate no mercado de produtos de seguridade direcionados à construção civil, notadamente em produtos atrelados a programas habitacionais, bem como à visão de crescimento da WIZ no contexto de ampliação de suas Unidades de Negócios.

Unipar (UNIP6

A Vila Velha Administração e Participações informou que a participação na Unipar passou a ser de 16.412.175 de ações ordinárias equivalentes a 49,72% do total das ações ordinárias para 16.504.265 ações ordinárias equivalentes a 50,01%.

3 Tentos (TTEN3)

A 3 Tentos (TTEN3) aprovou oferta distribuição pública primária de 500.000 ações de emissão da companhia.

Caixa Seguridade (CXSE3)

A Caixa Seguridade divulgou o Relatório de Desempenho Mensal de novembro de 2021, com informações sobre o desempenho comercial de seus produtos de seguros, de previdência e de capitalização.

O segmento de Previdência apresentou o segundo melhor mês do ano, ultrapassando a marca de R$ 3 bilhões em contribuições. Tal marca havia sido alcançada neste exercício apenas em junho (fechamento de semestre). O resultado decorre da consolidação, em Outubro/2021, do novo portfólio de fundos. A diversificação das opções de alocação aumentou as possibilidades de investimento, trouxe maior competitividade para a Companhia e impulsionou a oferta do produto.

O crescimento de 12,9% em novembro de 2021 frente ao mesmo mês de 2020, no resultado de Capitalização é reflexo do amadurecimento das operações da XS4 (inicio da operação em agosto/2021) e a inclusão de Capitalização como um dos produtos incentivados no painel de mensuração de desempenho das Redes de Varejo e Atacado.

 

Compartilhe