5 assuntos

Bolsas operam estáveis, petróleo recua 5% com Biden considerando liberar reservas; inflação nos EUA e mais assuntos do mercado hoje

Já por aqui, atenção para a taxa de desemprego a ser divulgada pelo IBGE; investidores ainda olham para dados de atividade na China

Por  Equipe InfoMoney -

As bolsas da Europa e índices futuros dos EUA operam perto da estabilidade na manhã desta quinta-feira (31), depois que as negociações entre a Rússia e a Ucrânia, com o objetivo de encontrar uma solução para o conflito, novamente tiveram pouco progresso.

Já os mercados asiáticos recuaram em sua maioria, após a atividade fabril chinesa encolher em março e com a queda acentuada dos preços do petróleo. O Índice de Gerentes de Compras da manufatura oficial do país para março ficou em 49,5, abaixo da leitura de fevereiro de 50,2.

A marca de 50 pontos nas leituras do PMI separa o crescimento da contração. As leituras do PMI são sequenciais e representam expansão ou contração mês a mês.

No mercado de commodities, as cotações do petróleo recuam forte, após a notícia de que o presidente dos EUA, Joe Biden, está considerando a liberação de até 180 milhões de barris da reserva estratégica de petróleo do país (SPR).

Biden deve falar sobre o tema ainda nesta quinta-feira, com vários meios de comunicação informando que o plano para esfriar os preços crescentes do petróleo envolverá a liberação de cerca de 1 milhão de barris de petróleo por dia durante vários meses.

No front econômico, atenção para a inflação nos EUA, com a divulgação do índice de preços de gastos com consumo, o PCE, de fevereiro (9h30), que pode dar força às expectativas de um Federal Reserve mais agressivo e aos receios de que a economia americana caminha para uma recessão, refletidos pela inversão da curva de juros.  O indicador é uma das principais referências para a definição das políticas do Fed. 

Por aqui, sai a taxa de desemprego de fevereiro medida pela pesquisa mensal PNAD Contínua (9h) – a previsão do consenso Refinitiv é de 11,4%. Confira os destaques: 

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em leve alta nesta manhã, antes do último dia de negociação do mês e do trimestre. A incerteza geopolítica e as preocupações com o aumento da inflação dominaram o sentimento do mercado em março.

Os investidores estão aguardando os pedidos semanais de seguro-desemprego e os dados de renda e gastos pessoais a serem divulgados pela manhã.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), 0,00%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,10%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,40%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam no vermelho em sua maioria, repercutindo a forte queda dos preços do petróleo e a contração da atividade fabril chinesa no mês de março.

  • Shanghai SE (China), -0,44%
  • Nikkei (Japão), +0,73% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -1,06% 
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,40%

Europa

Os mercados europeus operam em leve queda no último pregão de março, um mês marcado por incertezas geopolíticas e econômicas globais após a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Os mercados europeus fecharam em baixa na quarta-feira após a decepção depois que as negociações entre a Rússia e a Ucrânia, com o objetivo de encontrar uma solução para o conflito, novamente pareceram ter pouco progresso.

A Rússia disse na terça-feira que reduziria sua presença militar em algumas partes da Ucrânia, mas vários países – incluindo os EUA e o Reino Unido – permaneceram céticos sobre a promessa de Moscou, e os ataques russos à Ucrânia continuaram na quarta-feira.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,09%
  • DAX (Alemanha), -0,23%
  • CAC 40 (França), -0,11%
  • FTSE MIB (Itália), -0,19%

Commodities

Os preços do petróleo recuam acentuadamente nesta quinta-feira, depois da notícia que o presidente americano Joe Biden irá liberar até 180 milhões de barris da commodity.

A Agência Internacional de Energia realizará uma reunião de emergência na sexta-feira para discutir as preocupações com o fornecimento de petróleo, anunciou o ministro australiano da Energia, Angus Taylor, na quinta-feira.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, incluindo a Rússia (conhecida como OPEP +), também realizarão uma reunião ainda nesta quinta-feira e espera-se que mantenha seu acordo existente para aumentar lentamente a produção, após cortar substancialmente a produção durante a pandemia de Covid-19 e queda associada. em demanda.

  • Petróleo WTI, -6,14%, a US$ 101,19 o barril
  • Petróleo Brent, -5,09%, a US$ 107,68 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 3,34%, a 897,00 iuanes, o equivalente a US$ 141,41

Bitcoin

  • Bitcoin, -0,34% a US$ 47.278,18 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

No Brasil, sai taxa de desemprego de fevereiro medida pela pesquisa mensal PNAD Contínua sai na quinta-feira (31) – a previsão do consenso Refinitiv é de taxa a 11,4%. 

No exterior, têm pedidos de seguro-desemprego nos EUA e inflação PCE, ambos 9h30. 

Voltando ao Brasil, há o resultado nominal do setor público (9h30). À noite, será divulgado o PMI no Japão (21h30) e na China (22h45).

Brasil

9h: Taxa de desemprego de fevereiro – Pnad contínua  – projeção de 11,4%

9h30: Resultado nominal do setor público

EUA

9h30: Pedidos de seguro-desemprego, com projeção Refinitiv de 197 mil pedidos

9h30: Índice de preços do PCE de fevereiro; consenso Refinitiv é de alta de 0,4% para o núcleo na comparação mensal

9h30: Dados de gastos e rendimentos pessoais de fevereiro

3. Governo estuda reajuste de 5% para servidores do executivo federal

Diante da mobilização crescente no funcionalismo público, setores do governo agora estudam a concessão de um reajuste de 5% para todos os servidores do Executivo federal. O aumento seria dado a partir de julho e teria um custo de cerca de R$ 5 bilhões para os cofres públicos neste ano.

De acordo com fontes ouvidas pelo Estadão/Broadcast, essa medida é uma “alternativa” para tentar distribuir de forma mais equânime o aumento de salário reivindicado por servidores de diversos órgãos públicos, como Receita Federal, Banco Central e Tesouro Nacional, que fizeram paralisações e intensificaram o movimento nas últimas semanas depois de o presidente Jair Bolsonaro prometer no ano passado aumentar os vencimentos apenas de policiais federais.

PF diz que Bolsonaro não cometeu crime em inquérito sobre possível interferência na corporação

A Polícia Federal concluiu no inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro interferiu diretamente no comando da corporação que ele não cometeu crime, segundo documento enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira.

O relatório também isentou de responsabilidade criminal o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, responsável por ter feito a acusação contra Bolsonaro em abril de 2020, quando deixou o cargo de ministro da Justiça do governo.

Governo Bolsonaro planeja flexibilizar regra sobre uso de máscara no ambiente de trabalho

O governo federal estuda flexibilizar, em breve, a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção respiratória em ambientes de trabalho. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (30) pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. “Estamos procurando harmonizar as medidas que já vêm sendo adotadas por estados e municípios”, disse Queiroga.

Segundo o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Otávio da Cruz, a “possibilidade de flexibilização do uso das máscaras no ambiente de trabalho” vem sendo discutida, conjuntamente, pelos ministérios da Saúde e do Trabalho e Previdência.

4. Covid

Na última quarta-feira (30), o Brasil registrou 276 mortes e 30.440 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 215, recuo de 36% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 26.180, o que representa queda de 34% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 160.507.838 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 74,71% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 175.700.134 pessoas, o que representa 81,79% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 77.013.123 pessoas, ou 35,85% da população.

5. Radar Corporativo

Raia Drogasil (RADL3

O conselho de administração aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio  no montante total bruto de R$ 66 milhões, correspondente a R$ 0,040054682 por ação.

O pagamento será feito até o dia 01 de dezembro de 2022, em data a ser  oportunamente fixada pela administração da companhia, com base na posição acionária do dia 04 de abril deste ano.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

O conselho de administração da Eletropar vai propor a distribuição de R$ 20,7 milhões em dividendos na AGO agendada para 29 de abril de 2022.

Ambev (ABEV3)

A 2W Energia assinou contrato com Ambev (ABEV3) para fornecimento de energia elétrica renovável a cervejarias do Norte e Nordeste do Sistema Interligado Nacional.

PetroRio (PRIO3

Segundo fato relevante, a alteração da moeda funcional utilizada pela companhia de real para dólar norte-americano foi aprovada em reunião do Conselho de Administração realizada hoje e foi promovida para representar “mais fidedignamente os resultados e patrimônio da companhia, em conformidade ao ambiente econômico ao qual está inserida.”

Ser Educacional (SEER3

A Ser Educacional (SEER3) informou que o Ministério da Educação (MEC) aprovou 48 novas vagas do curso de Medicina, ofertado pela UNESC Vilhena, mantida pela Sociedade Educacional de Rondônia, que com isso passou de uma oferta de 50 vagas anuais para 98 vagas anuais.

Cruzeiro do Sul (CSED3)

A Cruzeiro do Sul (CSED3) informou lucro líquido ajustado de R$ 39,9 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), uma queda de 55,3% em relação aos R$ 89,3 milhões do 4T20.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe