5 assuntos

Bolsas mundiais registram ganhos, com exceção de Hong Kong; ata do Copom e mais assuntos que vão movimentar o mercado hoje

Investidores seguem na expectativa por dados de inflação dos EUA a serem divulgados no final da semana; Bradesco divulga seus números após o fechamento

Por  Equipe InfoMoney -

Os mercados mundiais operam em alta, com exceção de Hong Kong que fechou em baixa, à medida que os investidores avaliam a inflação e as perspectivas da política monetária.

Departamento do Trabalho dos EUA divulgará os números do índice de preços ao consumidor de janeiro na quinta-feira (10) e e podem mostrar o núcleo da inflação acelerando para o ritmo mais rápido desde 1982, em 5,9%.

A perspectiva de alta movimentou os mercados de títulos da dívida americana, na Ásia, os rendimentos dos títulos do Tesouro e do governo japonês avançaram, com o rendimento dos títulos de referência de 10 anos subindo cerca de 3 pontos base, para 1,95%.

Em dia de agenda esvaziada lá fora, o investidor fica de olho no balanço do Bradesco (BBDC4), após o fechamento do mercado, que deve apontar lucro próximo à estabilidade na margem e na comparação anual.

O destaque do dia fica para a ata da última reunião do Copom, que elevou a Selic em 1,5 ponto, para 10,75% ao ano. A ata foi divulgada nesta manhã. 

O Comitê reforçou a visão de diminuição do ritmo de alta de juros, condicionada à evolução da atividade econômica e balanço de riscos.

“Em relação aos seus próximos passos, o Comitê antevê como mais adequada, neste momento, a redução do ritmo de ajuste da taxa básica de juros. Essa sinalização reflete o estágio do ciclo de aperto, cujos efeitos cumulativos se manifestarão ao longo do horizonte relevante. O Copom enfatiza que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar a convergência da inflação para suas metas, e dependerão da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação para o horizonte relevante da política monetária”, apontou no documento.

Contudo, apontou que “a incerteza particularmente elevada sobre preços de importantes ativos e commodities, assim como o estágio do ciclo, fez o Comitê considerar mais adequado, neste momento, não sinalizar a magnitude dos seus próximos ajustes”.

No campo político, a PEC dos Combustíveis no Senado Federal abre caminho para o governo federal gastar em 2022 até R$ 17,7 bilhões fora das principais regras de sustentabilidade das contas públicas atualmente em vigor. 

Caso aprovada, os recursos devem ir para bancar a criação de um vale diesel para caminhoneiros, subsídio para as tarifas de ônibus urbanos e a ampliação do vale-gás, excluindo todas essas despesas das amarras fiscais, assim como ocorreu com o pagamento do auxílio emergencial durante a pandemia de covid-19.

No noticiário corporativo, após o fechamento, serão revelados os números do Bradesco (BBDC4) e XP (XPBR31). Na noite de ontem, foram divulgados os números de Porto Seguro (PSSA3) e, antes da abertura nesta terça, do Banco Pan (BPAN4).

Confira os destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA avançam nesta manhã de terça-feira (8). “As ações dos EUA vão lutar por direção até que a inflação mais recente incline as expectativas do mercado sobre quão agressivo o Fed vai apertar no que ainda é considerado um mercado de ações supervalorizado”, disse Edward Moya, da Oanda.

Na quinta-feira, saem os dados do índice de preços ao consumidor de janeiro. A leitura segue um relatório de empregos de janeiro mais forte do que o esperado, o que levou à especulação de que o Federal Reserve poderia ser mais agressivo quando se trata de aumentar as taxas. Os dados de inflação devem mostrar que os preços subiram 0,4% em janeiro, para um ganho de 7,2% em relação a um ano atrás.

O Bank of America disse na segunda-feira que o Federal Reserve poderia implementar sete aumentos de taxa de um quarto de ponto percentual este ano.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,24%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,23%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,17%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam majoritariamente em terreno positivo, investidores continuam avaliando as perspectivas para fatores como a normalização da política do banco central, com expectativas de que os salários em alta nos EUA possam levar o Federal Reserve a aumentar ainda mais as taxas de juros este ano.

O sentimento do mercado sobre as ações da China pode ter sido afetado após o Departamento de Comércio dos EUA falar na segunda-feira que adicionou 33 entidades chinesas a uma lista de exportação de bandeira vermelha. Uma das empresas afetadas, a WuXi Biologics, viu suas ações listadas em Hong Kong caírem mais de 20% antes da interrupção das negociações na terça-feira.

  • Shanghai SE (China), +0,67% (fechado)
  • Nikkei (Japão), +0,13% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -1,02% (fechado)
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,05% (fechado)

Europa

As ações europeias operam em alta na manhã de terça-feira, com investidores globais aguardando os dados de inflação dos EUA a serem divulgados no final desta semana. O mercado também reage à divulgação de balanços melhores do que o esperado, caso de BP e BNP Paribas. 

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,65%
  • DAX (Alemanha), +0,62%
  • CAC 40 (França), +0,77%
  • FTSE MIB (Itália), +0,96%

Commodities

Os preços do petróleo recuam nesta terça-feira, antes da retomada das negociações indiretas entre os Estados Unidos e o Irã, que podem reviver um acordo nuclear que pode levar à remoção de sanções às vendas de petróleo iranianas, aumentando a oferta global.

  • Petróleo WTI, -0,80%, a US$ 90,59 o barril
  • Petróleo Brent, -0,85%, a US$ 91,90 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 1,05%, a 821 iuanes, o equivalente a US$ 128,95

Bitcoin

  • Bitcoin, +3,42% a US$ 44.107,63 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

O Copom divulga a ata de sua última reunião, provavelmente dando mais pistas sobre o que pretende para os próximos passos da política monetária.

O Comitê reforçou a visão de diminuição do ritmo de alta de juros. “Em relação aos seus próximos passos, o Comitê antevê como mais adequada, neste momento, a redução do ritmo de ajuste da taxa básica de juros. Essa sinalização reflete o estágio do ciclo de aperto, cujos efeitos cumulativos se manifestarão ao longo do horizonte relevante. O Copom enfatiza que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar a convergência da inflação para suas metas, e dependerão da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação para o horizonte relevante da política monetária”, apontou no documento.

Contudo, apontou que “a incerteza particularmente elevada sobre preços de importantes ativos e commodities, assim como o estágio do ciclo, fez o Comitê considerar mais adequado, neste momento, não sinalizar a magnitude dos seus próximos ajustes”.

Brasil

8h: Banco Central divulga Ata do Copom

8h:FGV divulga IPC-S (semanal)

11h30: Leilão Tradicional (LFT e NTN-B)

EUA

8h: Confiança do Pequeno Empresário

10h30: Balança Comercial de Dezembro, a expectativa é de déficit de US$ 83 bilhões

18h30: Estoque de Petróleo preliminar (semanal) divulgado pelo API

 

3. Apelo eleitoral aumenta as chances de desoneração dos combustíveis 

Diante do apelo eleitoral da medida, lideranças partidárias dão como provável a aprovação de propostas pela redução na tributação de combustíveis. Questionados sobre o dano fiscal da medida, veem pontos de inconstitucionalidade e apontam o dedo para o Supremo Tribunal Federal. Ministros da Corte, porém, rechaçam tanto intervenções prévias ao processo legislativo, como um mandado de segurança contra a PEC, quanto vetos posteriores à votação.

Além da PEC dos combustíveis, aumentam as chances de uma proposta do gênero vir a ser aprovada à medida que bombas fiscais do gênero ganharem, cada vez mais, cláusulas constitucionais. 

Bolsonaro volta a criticar STF por não julgar ação que pede ICMS único sobre combustíveis

Bolsonaro voltou a criticar o STF por ainda não ter julgado uma ação apresentada pelo governo que pede a uniformização do ICMS incidente sobre combustíveis no País. “Estamos na quinta ou sexta semana consecutiva que cai o preço do álcool, mas na ponta da bomba não cai o preço. Por quê? Governadores não querem perder receita. Como resolver? Temos ação no Supremo. Vamos para o quinto mês que, lamentavelmente, o Supremo não despacha a ação”, disse Bolsonaro em entrevista à VTV, afiliada do SBT no litoral de São Paulo.

Entrevista de Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, publicada nesta terça-feira, que faltou apoio às reformas e que está “frustrado” com o ritmo dessas mudanças.

O ministro reconheceu na entrevista que há “fogo amigo” de conservadores dentro do governo contra propostas liberais na economia e pediu uma reedição do que chamou de aliança entre liberais e conservadores que, na visão dele, levou à vitória do presidente Jair Bolsonaro em 2018.

4. Covid

São Paulo vacina 50% das crianças de 5 a 11 anos com ao menos uma dose

O Estado de São Paulo já tem mais duas milhões de crianças imunizadas contra a covid-19 nas últimas semanas. Esse número representa 50% dos menores de 5 a 11 anos de idade vacinados com pelo menos uma dose.

Brasil

O Brasil registrou na segunda-feira (7) 431 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 632.720 óbitos desde o início da pandemia. A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 765, elevação de 131% em comparação com o patamar de 14 dias antes, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h. 

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 169.301, o que representa alta de 13% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 151.212.431 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 70,39% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 167.289,250 pessoas, o que representa 77,87% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 51.329.429 pessoas, ou 23,89% da população.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR3;PETR4

A Petrobras (PETR3;PETR4) informou que assinou os contratos com o grupo da Yinson para afretamento e prestação de serviços do FPSO Maria Quitéria para o Projeto  Integrado Parque das Baleias, a ser instalado no Campo de Jubarte, localizado no norte da Bacia de Campos. 

Os contratos seguem os mesmos parâmetros das cartas de intenção assinadas em novembro de 2021. A previsão é que a unidade inicie a produção no quarto trimestre de 2024.

A unidade terá capacidade de processamento de 100 mil barris de óleo e 5 milhões de m3de gás por dia. 

Os contratos de afretamento e de serviços terão duração de 22 anos e 6 meses, contados a partir da aceitação final da unidade.O projeto prevê a interligação de 17 poços ao FPSO, sendo nove produtores de óleo e oito injetores de água.

Porto Seguro (PSSA3)

A Porto Seguro registrou lucro de R$ 532,8 milhões no quarto trimestre do ano passado, representando um aumento de 30,8% na comparação com o mesmo intervalo de 2020.

Segundo a empresa, esse resultado foi obtido após ganhos de R$ 241,0 milhões, referentes à reversão de IR e CSLL sobre depósitos judiciais.

Sem esse efeito, o lucro recorrente foi de R$ 296,1 milhões, representando, neste caso, uma queda de 27,2%.

M.Dias Branco (MDIA3)

A M. Dias Branco informou que o valor bruto de JCP correto por ação é de R$ 1,7466264247,  que,  líquidos do imposto de renda na fonte de 15%, corresponderão a R$ 1,4846324610. O valor bruto total de R$ 588,2 milhões não sofre alteração.

 

(Com Estadão, Bloomberg e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe