5 Assuntos

Bolsas internacionais operam em alta em dia de balanços de bancos nos EUA, indicadores e decisão de juros na Europa; veja esses e mais destaques

Agenda traz balanços de Goldman Sachs, Morgan Stanley, Wells Fargo e Citigroup, além de dados de varejo e seguro-desemprego nos EUA

Por  Equipe InfoMoney -

Na véspera do feriado de Sexta-Feira Santa, que fecha amanhã os mercados, os índices futuros dos EUA e mercados europeus operam em alta, em linha com a valorização das bolsas asiáticas, e com investidores aguardando os resultados trimestrais dos maiores bancos dos EUA, indicadores e a decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

Os mercados ainda não esperam nenhuma mudança nas taxas de juros, mas projetam amplamente que o Conselho do BCE adote um tom mais agressivo e estabeleça as bases para o aperto da política durante o verão, com a inflação da zona do euro atingindo um recorde.

Investidores também estão monitorando os desdobramentos da guerra na Ucrânia. Um cruzador de mísseis russo foi atacado e danificado por forças ucranianas no Mar Negro na quinta-feira, forçando toda a tripulação a ser evacuada.

Já o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou mais US$ 800 milhões em armamento para a Ucrânia ontem (13), após um telefonema de uma hora com o presidente do país, Volodymyr Zelenskyy.

No campo corporativo, Goldman Sachs, Morgan Stanley, Wells Fargo e Citigroup divulgarão seus resultados do primeiro trimestre antes da abertura dos mercados. Os investidores procurarão monitorar como os bancos enfrentaram os ventos contrários durante o trimestre, particularmente uma curva de juros achatada.

Em dados econômicos, vendas no varejo, preços de importação e pedidos de auxílio-desemprego nos EUA saem às 9h30 (horário de Brasília).

Por aqui, o Ministério da Economia apresentará hoje (14), às 15 horas, o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2023.

Confira mais destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros com leve alta nesta quinta-feira, antes da divulgação de balanços dos maiores bancos americanos.

Nas negociações regulares de quarta-feira, as bolsas dos EUA quebraram uma sequência de três dias de perdas, enquanto os investidores desprezavam o último relatório do CPI, que mostrou níveis de inflação não vistos desde 1981.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,14%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,02%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,14%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam no campo positivo, com investidores reagindo aos anúncios de aperto da política monetária pelos bancos centrais da Coreia do Sul e Cingapura.

Já o governo chinês anunciou ontem (13) que os cortes no índice de compulsório serão usados ​​no momento apropriado para aumentar a capacidade de entrada de crédito dos bancos, citando detalhes de uma reunião executiva do Conselho de Estado presidida pelo primeiro-ministro Li Keqiang.

O movimento ocorre no momento em que a China vem lutando nas últimas semanas contra seu surto de Covid mais grave no continente desde a fase inicial da pandemia no início de 2020.

  • Shanghai SE (China), +1,22%
  • Nikkei (Japão), +1,22% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +0,67% 
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,01%

Europa

Os mercados europeus operam estáveis antes da reunião do Banco Central Europeu, enquanto monitoram os desdobramentos da guerra entre russos e ucranianos.

A decisão do BCE sai às 8h45, seguida por entrevista da presidente da instituição Christine Lagarde (9h30).

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,03%
  • DAX (Alemanha), +0,14%
  • CAC 40 (França), +0,55%
  • FTSE MIB (Itália), +0,23%

Commodities

As cotações do petróleo recuam na sessão de hoje, depois de subir acentuadamente na primeira metade da semana, com investidores pesando um aumento maior do que o esperado nos estoques de petróleo dos EUA contra o aperto na oferta global.

  • Petróleo WTI, -0,71%, a US$ 103,50 o barril
  • Petróleo Brent, -0,69%, a US$ 108,03 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 0,11%, a 901,50 iuanes, o equivalente a US$ 122,09

Bitcoin

  • Bitcoin, +2,57% a US$ 41.199,51 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Quinta vem com o Banco Central da Europa divulgando a taxa de juros (8:45h), além de pedidos de seguro-desemprego e dados do varejo nos EUA (9:30h). À noite, tem a taxa de desemprego na China (23:00h).

Na sexta-feira (15), terminando a semana, apesar do feriado, nos EUA saem dados de manufatura (9:30h) e da produção industrial (10:15h).

EUA

9h30: Pedidos de seguro-desemprego semanal, consenso aponta para 171 mil solicitações

9h30: Vendas no varejo mensal, consenso aponta para alta mensal de 0,6% e alta anual de 11%

9h30: Variação no preço de bens exportados mensal

11h: Confiança do consumidor Michigan

China

23h: Taxa de desemprego mensal, consenso aponta para manutenção em 5,5%.

3. Economia e política

O Governo Central deve ter registrado um déficit primário de R$ 9,8 bilhões em março, de acordo com os cálculos da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado com base nas informações levantadas no Portal Siga Brasil. Mesmo com o resultado negativo no mês, o Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF) divulgado nesta quarta-feira pelo órgão indica um superávit primário de R$ 46,2 bilhões no acumulado de janeiro a março deste ano.

O resultado oficial das contas públicas de março será divulgado pelo Tesouro Nacional no fim deste mês. Pelos cálculos da IFI, o déficit primário do governo central acumulado em 12 meses deve ficar em R$ 13,8 bilhões – em termos nominais. Considerando a inflação até março, o rombo em 12 meses alcançaria R$ 19,6 bilhões até o mês passado.

Orçamento 

A Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia apresentará nesta quinta-feira, 14, às 15 horas (de Brasília), o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2023. A proposta deve prever uma expectativa de déficit fiscal de R$ 66 bilhões para 2023.

Participam da entrevista o secretário de Orçamento Federal, Ariosto Antunes Culau, o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, e o secretário do Tesouro Nacional, Paulo Valle.

Reajuste servidores 

O governo decidiu conceder um reajuste de 5% para todos os servidores públicos federais, mesmo sem espaço suficiente no Orçamento, o que vai levar a um corte de verbas em outras áreas. O custo da medida é de aproximadamente R$ 6 bilhões em 2022. 

O Orçamento só tem R$ 1,7 bilhão para reajustes neste ano. A decisão foi tomada depois de meses de idas e vindas sobre os reajustes do funcionalismo e após pressão do Palácio do Planalto sobre a equipe econômica nos últimos dias para se chegar a um desfecho.

Inflação

Diante do aumento da inflação, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse ontem (13) que o mundo terá de conviver “por muito tempo ainda” com a elevação nos preços dos alimentos. O chefe do Executivo, que se preocupa com o efeito da alta inflacionária para suas perspectivas de reeleição, voltou a citar a guerra na Ucrânia e a pandemia de Covid-19 como motivos para o desconforto econômico no país.

“A Ucrânia é um grande país exportador de trigo e isso terá um repique na inflação do mundo todo. Pelo que se tem demonstrado, a inflação na questão alimentar terá que ser convivida por um longo tempo ainda. E o mundo, cada vez mais, consome mais”, afirmou Bolsonaro. Ele também minimizou a alta no preço dos combustíveis no País, que preocupa a classe política em ano de eleição. “Petróleo, gasolina, diesel: um dos que menos aumentou o preço foi o Brasil.”

Lula e Alckmin

O diretório nacional do PT aprovou na tarde de quarta-feira (13) a indicação do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) para compor chapa presidencial como vice do ex-presidente Lula (PT). A pré-candidatura do ex-presidente deve ser lançada oficialmente no dia 7 de maio em São Paulo. Em 8 de abril, o PSB havia confirmado o nome do ex-governador de São Paulo com vice de Lula.

4. Covid

Na última quarta-feira (13), o Brasil registrou 158 mortes e 28.785 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 133, recuo de 38% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 20.430, o que representa baixa de 21% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 162.407.340 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 75,6% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 176.378.932 pessoas, o que representa 82,1% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 82.769.630 pessoas, ou 38,53% da população.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Assembleia Geral Ordinária (AGO) da Petrobras (PETR4;PETR3) aprovou as indicações de José Mauro Coelho, Marcelo Gasparino, José Abdalla e Luiz Caroli para o conselho de administração.

Marcio Weber, Sonia Villalobos, Ruy Schneider e Murilo Marroquim foram reeleitos para o colegiado. Weber foi eleito para a presidência do conselho de administração.

Dividendos Petrobras

Além disso, a estatal aprovou dividendo complementar de 2,9422641 por ação.

O pagamento será realizado em 16 de maio de 2022, para os detentores de ações de emissão da Petrobras negociadas na B3, e a partir de 23 de maio de 2022, para os detentores de American Depositary Receipts (ADRs) negociadas na NYSE.

Conforme comunicado da empresa, a data de corte para os detentores de ações de emissão da Petrobras negociadas na B3 será dia 13 de abril e a record date para os detentores de ADRs será o dia 18 de abril de 2022.

“As ações da Petrobras serão negociadas ex-direitos na B3 e as ADRs na NYSE a partir de amanhã (hoje), dia 14 de abril de 2022.”

Com o dividendo complementar, a remuneração aos acionistas relativa ao Exercício Social de 2021 atingiu o valor de R$ 7,773202 por ação.

Venda

A estatal também informou que recebeu hoje, à vista, o montante de R$ 5,26 bilhões da Shell, referente à sua parcela de 25% na compensação de Atapu, bloco adquirido  pelo consórcio composto pela Petrobras (52,5%), Shell (25%) e Total Energies (22,5%) na 2ª rodada de licitações do Excedente da Cessão Onerosa no regime de Partilha de Produção.

As assinaturas do contrato de Partilha de Produção e do Acordo de Coparticipação estão previstas para ocorrerem até o dia 29 de abril de 2022.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

O Tribunal de Contas da União (TCU) marcou o julgamento final sobre a privatização da Eletrobras (ELET3;ELET6) para a próxima quarta-feira, 20 de abril. Ainda assim, existe o risco de que algum ministro peça vista, ou seja, mais tempo para analisar o assunto.

O receio do governo é o de que um pedido de vista adie para além de maio a conclusão do processo de desestatização. De acordo com o regimento interno do TCU, os ministros podem pedir até 60 dias para analisar melhor um caso em julgamento. Porém, esse prazo pode ser menor caso o plenário do tribunal defina isso em votação por maioria.

Telefônica (VIVT3

O Conselho de Administração aprovou juros sobre capital próprio de R$ 150 milhões, correspondente a R$ 0,08962197427 por ação.

O pagamento será realizado até o dia 31 de julho de 2023, com base na posição acionária do dia 29 de abril de 2022.

Gol (GOLL4

A Gol (GOLL4) anunciou o fechamento da transação envolvendo a expansão de sua cooperação comercial com a American Airlines por meio de um acordo de codeshare exclusivo pelos próximos três anos e um investimento pela American no montante de US$ 200 milhões em 22,2 milhões de novas ações preferenciais emitidas pela GOL em aumento de capital representando uma participação de 5,3%  das ações da companhia. 

A American Airlines e o acionista controlador da GOL celebraram um acordo de acionistas por meio do qual a American detém o direito de indicar um membro para o conselho de administração da GOL durante o período de exclusividade previsto na operação.

Cyrela (CYRE3

A Cyrela (CYRE3) reportou vendas líquidas de R$ 1,312 bilhão, cifra 27% superior ao registrado no 1T21 e 17% abaixo do 4T21.

A construtora lançou 6 empreendimentos no trimestre totalizando um volume de R$ 1,038 bilhão entre janeiro e março deste ano, 146% superior ao realizado no 1T21 e 59% abaixo do 4T21.

Mélliuz (CASH3)

A Méliuz (CASH3) registrou um volume bruto de vendas (GMV, na sigla em inglês) consolidado de R$ 1,6 bilhão, 65% acima do 1T21, quando atingiu R$ 1,0 bilhão. Desses R$ 1,6 bilhão, R$ 1,3 bilhão é referente ao Méliuz, R$ 194,9 milhões é referente ao shopping internacional e R$ 41,7 milhões à Promobit.

(Com Estadão, Reuters e e Agência Brasil)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe