Bolsas caem, em início de semana marcada por PIB e inflação nos EUA e no Brasil; veja mais

Na contramão, a bolsa de Tóquio renovou máxima histórica

Felipe Moreira

(getty)

Publicidade

A sessão desta segunda-feira (26) é majoritariamente de perdas para as principais bolsas mundiais, no início da última semana de fevereiro. Ela será marcada por dados de inflação nos Estados Unidos e no Brasil, bem como pela divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) de ambos os países.

O principal indicador econômico da semana será divulgado na quinta-feira (29), o PCE, índice de preços de gastos com consumo nos EUA. O indicador é visto como importante para definir os próximos passos do Federal Reserve (Fed) em sua próxima reunião de política monetária.

Por aqui, agenda tem como destaque a divulgação, na terça-feira, do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), além do PIB do quarto trimestre de 2023. No campo corporativo, investidores devem repercutir o balanço da Americanas (AMER3), que registrou prejuízo líquido de R$ 4,611 bilhões nos nove primeiros meses de 2023. AES Brasil (AESB3) e BRF (BRFS3) divulgam seus números do 4º trimestre após o fechamento do mercado.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em baixa, com investidores aguardando com expectativa a última leitura do indicador de inflação preferido do Fed, bem como uma série de resultados corporativos. Salesforce é o grande nome da tecnologia esta semana; o relatório deve ser divulgado na quarta-feira. Restaurantes e vários grandes varejistas também estão previstos, com Norwegian Cruise, AMC Entertainment, J.M. Smucker, Hormel and Anheuser-Busch.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Dow Jones Futuro: -0,19%

Continua depois da publicidade

S&P 500 Futuro: -0,11%

Nasdaq Futuro: -0,07%

Ásia

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta segunda-feira, com a de Tóquio renovando máxima histórica e a de Xangai interrompendo uma longa sequência de ganhos. Na volta de um feriado no Japão, o índice Nikkei subiu 0,35% em Tóquio hoje, a 39.233,71 pontos, sustentado por ações de varejistas e atingindo pico histórico pelo segundo pregão seguido.

Na China continental, os mercados tiveram desempenho misto. O Xangai Composto recuou 0,93%, a 2.977,02 pontos, em um provável movimento de realização de lucros, depois de avançar por oito sessões consecutivas em meio a medidas de estímulos e iniciativas do governo chinês para estabilizar os preços das ações.

Shanghai SE (China), -0,93%

Nikkei (Japão): +0,35%

Hang Seng Index (Hong Kong): -0,54%

Kospi (Coreia do Sul): -0,77%

ASX 200 (Austrália): +0,12%

Europa

Os mercados europeus operam no campo negativo, enquanto investidores globais aguardam mais dados de inflação durante esta semana. O Índice Preços ao Consumidor (CPI) de fevereiro da zona do euro sai na sexta-feira (1), mesmo dia da leitura final do mês do PMI/S&P Global industrial no bloco europeu, na Alemanha e Reino Unido.

FTSE 100 (Reino Unido): -0,34%

DAX (Alemanha): +0,05%

CAC 40 (França): -0,46%

FTSE MIB (Itália): -0,28%

STOXX 600: -0,35%

Commodities

Os preços do petróleo recuam nesta segunda-feira, ampliando as perdas da sessão anterior, depois que o petróleo terminou a semana entre queda de 2% e 3%, em meio a preocupações do mercado de que uma inflação acima do esperado poderia atrasar os cortes nas taxas de juros dos EUA.

As cotações do minério de ferro na China fecharam em baixa, uma vez que os estoques mais elevados no principal comprador, a China, e a atividade de construção mais lenta devido ao clima desfavorável aumentaram as preocupações com a demanda.

Petróleo WTI, -0,60%, a US$ 76,03 o barril

Petróleo Brent, -0,59%, a US$ 81,14 o barril

Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 3,21%, a 875 iuanes, o equivalente a US$ 121,56

Bitcoin

2. Agenda

A agenda da semana tem como destaque a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e dos EUA, bem como dados de inflação de ambos os países. O PIB brasileiro do quarto trimestre será apresentado na sexta-feira (1). Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) será divulgado na terça-feira.

No dia seguinte, sai o PIB do EUA quarto trimestre de 2023. Será apresentado, também, o deflator do núcleo da inflação do consumo (PCE) na quinta-feira, assim como os dados de rendimento pessoal (com alta esperada de 0,5% na comparação mensal pelo consenso LSEG) e de gastos pessoais, que devem subir 0,2% de acordo com o levantamento LSEG.

Brasil

11h: Campos Neto, presidente do BC, participa da Coletiva de anúncio do Programa de Mobilização de Capital Privado Externo e Hedge Cambial no âmbito do Plano de Transformação Ecológica brasileiro

12h30: Campos Neto tem reunião com Cliff Sobel, Founder/Partner do Valor Capital Group LLC, e Scott Sobel, Founding Partner (fechado à imprensa)

15h30: Campos Neto tem reunião com Waldemar Gonçalves Ortunho Júnior, Diretor-Presidente da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), Jeferson Dias Barbosa, Gerente de Projetos no Gabinete do Diretor-Presidente, e Rodrigo Santana dos Santos, Coordenador-Geral de Normatização (fechado à imprensa)

17h30: Campos Neto tem reunião com Mark Carney, Enviado Especial da ONU para Clima, Co-Chair do Glasgow Financial Alliance for Net Zero (GFANZ) e Chairman da Bloomberg, Laura Hickey, Special Advisor to Mike Bloomberg and Mark Carney on COP and UN Affairs, e Ben Weisman, Executive Director, Capital Mobilization, GFANZ (fechado à imprensa).

EUA

12h: Vendas de casas novas

12h30: ìndice de atividade industrial do Fed de Dallas

3. Noticiário econômico

Ministros de Finanças do G20 se reúnem em São Paulo nesta semana

A primeira reunião ministerial da Trilha de Finanças do G20, composta pelas 20 maiores economias globais, está agendado para ocorrer nesta semana no Pavilhão da Bienal, localizado no Parque do Ibirapuera em São Paulo, e contará com a participação do Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e do Presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, em representação do Brasil.

Nesta segunda e terça-feira (27), representantes e secretários dos ministros de Finanças e dos presidentes de BCs farão um encontro preparatório no mesmo local. Nessas datas, a embaixadora Tatiana Rosito, secretária de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda e coordenadora da Trilha de Finanças do G20, representará a pasta. Já na quarta-feira (28), Haddad e Campos Neto participarão das sessões temáticas da reunião ministerial.

4. Noticiário político

“Golpe é tanque na rua, é arma, é conspiração”, diz Bolsonaro na Paulista, ao negar golpe de Estado

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) negou, no último domingo (25), a suposta participação em orquestrar um golpe de Estado após as eleições. A fala foi feita durante ato organizado pelo ex-mandatário e que reuniu milhares de apoiadores pelas ruas da capital paulista. “O que é golpe? Golpe é tanque na rua, é arma, é conspiração. É trazer classes políticas pro seu lado, empresariais. Nada disso foi feito no Brasil”, destacou Bolsonaro, em forte discurso de defesa.

5. Radar Corporativo

Americanas (AMER3)

A Americanas (AMER3), em recuperação judicial, registrou prejuízo líquido de R$ 4,61 bilhões nos nove primeiros meses de 2023 (9M23), o que representa uma redução de 23,5% em relação ao prejuízo líquido de R$ 6,02 bilhões nos nove primeiros meses de 2022, informou a varejista nesta segunda-feira (26).

Cielo (CIEL3)

O processo de registro de oferta pública de aquisição de ações (OPA) da Cielo (CIEL3) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) foi suspenso. Segundo fato relevante divulgado pela empresa nesta sexta-feira (23), a suspensão aconteceu por causa de pedidos de convocação de Assembleia Especial por acionistas titulares de ações em circulação no mercado.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)