Efeito coronavírus

Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, registra prejuízo de US$ 49,7 bi no 1º trimestre de 2020

Apesar de alta no lucro operacional, a forte queda nos mercados globais derrubou o valor do portfólio de ações da empresa

A Berkshire Hathaway, empresa comandada pelo megainvestidor Warren Buffett, registrou prejuízo líquido de US$ 49,7 bilhões nos primeiros três meses de 2020.

A queda generalizada nos mercados globais, motivada pela crise sanitária e econômica do coronavírus, afetou boa parte do portfólio de investimentos da empresa.

No mesmo período do ano passado, por comparação, a Berkshire Hathaway registrou um lucro de US$ 21,6 bilhões.

PUBLICIDADE

No balanço divulgado neste sábado (2), a empresa registrou que sua carteira de ações, que inclui participação em empresas como a Apple e o Bank of América, perdeu US$ 55,5 bilhões no último trimestre, com a queda de 20% no índice S&P 500 de Wall Street.

No documento, a companhia diz que a maioria dos negócios da Berkshire foram afetados pela pandemia, com efeitos que vão do “relativamente brandos aos severos”, e as receitas de negócios considerados “essenciais” pela empresa diminuíram “consideravelmente” em abril.

O lucro operacional da empresa subiu 5,7% em relação ao ano passado, para US$ 5,9 bilhões. Além disso, os ganhos da companhia com seu negócio de seguros também cresceram.

Segundo o balanço, a Berkshire tem US$ 137 bilhões em caixa atualmente, um recorde para a empresa.

Tudo o que você precisa saber para lucrar na Bolsa de Valores operando da sua casa em um curso gratuito: clique aqui e participe!