Previsão

Atualização do Ethereum pode ocorrer em setembro, diz engenheiro do projeto

A mudança fará com que a blockchain do Ether mude para um sistema que gasta menos energia

Por  CoinDesk -

Tim Beiko, engenheiro de suporte da Ethereum Foundation, disse nesta semana que a “Merge” – a tão esperada atualização do Ethereum para um novo design – pode ocorrer na semana de 19 de setembro.

A “Merge” (Fusão, em tradução livre) fará com que o Ethereum (ETH) mude seu atual mecanismo de consenso de prova de trabalho (proof-of-work, ou PoW), que gasta bastante energia elétrica e é usado pelo Bitcoin (BTC), para o sistema de prova de participação (proof-of-stake, ou PoS), apontado como mais eficiente.

Além de reduzir o uso de energia da rede em 99,95%, alguns defensores da prova de participação acreditam que a mudança deve gerar mais segurança e escalabilidade (maior capacidade de processamento) para o projeto.

Beiko fez sua previsão em uma reunião sobre a implantação do PoS. Além de oferecer uma data potencial para a fusão, o engenheiro deu uma linha do tempo para outros grandes marcos de desenvolvimento da blockchain do projeto.

Embora ele tenha oferecido uma data para a fusão, Beiko citou várias vezes – no Discord, no Twitter e em uma chamada de Zoom da comunidade Ethereum – que é muito provável que a linha do tempo mude.

O que é a Fusão?

O mecanismo PoW de hoje, pelo qual os mineradores competem para proteger a rede resolvendo quebra-cabeças computacionais complexos, é o algoritmo de consenso que protege a blockchain do Bitcoin. O sistema, no entanto, vem sendo criticado por causa de seus altos custos de energia.

O PoS – cujas versões já foram adotadas por redes como Solana (SOL) e Tezos (XTZ) – substitui mineradores por validadores. Para ser um validador, o usuário deve manter pelo pelos 32 ETH no Ethereum. Dessa forma, ele tem a chance de ser selecionado aleatoriamente para adicionar blocos (pacotes de transações) à cadeia. Como consequência, assim como acontece no PoW, ele pode ganhar recompensas.

Leia mais:

A atualização de PoW para PoS está no roteiro do Ethereum desde seu lançamento em 2015, mas as complexidades de engenharia fizeram com que a mudança – originalmente apelidada de “Ethereum 2.0” – se arrastasse por vários anos.

Não se espera que a fusão reduza as taxas relativamente altas do projeto e aumente a velocidade das transações, mas o upgrade vai gerar um impacto imediato significativo no uso de energia da rede.

Antes de realizar a fusão de sua blockchain, o Ethereum tem feito testes em três redes públicas paralelas. Cada ensaio leva os desenvolvedores um passo mais perto da atualização da rede principal para o PoS.

Em junho, a rede de teste Ropsten completou a atualização de seu mecanismo de consenso. Na semana passada, foi a vez da Sepolia mudar com sucesso para prova de participação. A Goerli, a terceira e última das três redes, passará pelo processo de fusão em 11 de agosto.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe