Armac emitirá R$ 500 mi em debêntures, JPMorgan eleva exposição em Usiminas e mais

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (27)

Felipe Moreira

Armac (Foto:Divulgação)

Publicidade

O radar corporativo desta terça-feira (27) tem como destaque a 4ª emissão de debêntures simples da Armac (ARML3) no valor de R$ 500 milhões. Além disso, o JPMorgan aumentou sua posição acionária na Usiminas (USIM5).

A Justiça restabeleceu licenças para Vale retomar operações em minas do Pará. Já a IMC (MEAL3) vende 1 unidade do restaurante Margaritaville nos EUA por US$ 13,3 milhões. A Raízen (RAIZ4) aprova recompra de notes com valor de US$ 725 mi e vencimento em 2027.

Confira mais destaques:

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Armac (ARML3)

O Conselho de Administração da Armac aprovou, a realização da sua 4ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, no montante total de R$ 500 milhões. Os recursos líquidos serão destinados no curso normal dos
negócios da emissora, incluindo, mas não se limitando, para o reforço de caixa e
capital de giro da companhia.

Usiminas (USIM5)

O JP Morgan elevou sua participação na Usiminas (USIM5) para 547.752.163 ações preferenciais, equivalente a 5,40% do total das ações preferenciais emitidas pela siderúrgica.

AES Brasil (AESB3)

A AES Brasil (AESB3) registrou queda de 18% no lucro líquido no quarto trimestre de 2023 em relação a igual período de 2022, saindo de R$ 137,4 milhões para R$ 112,6 milhões. 

Continua depois da publicidade

BRF (BRFS3)

BRF (BRFS3) encerrou o quarto trimestre de 2023 com um lucro líquido de R$ 823 milhões. O resultado reverte o prejuízo de R$ 956 milhões registrado no mesmo período do ano passado e reflete a melhora do cenário internacional e a queda dos preços das commodities, principal fator de custo da companhia.

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) informou nesta segunda-feira (26) que foram proferidas decisões liminares pela 1ª Vara Cível de Canaã dos Carajás e Vara Cível de Ourilândia do Norte, reestabelecendo as Licenças de Operação das minas de Sossego e de Onça Puma.

Braskem (BRKM5)

A S&P rebaixou na segunda-feira a petroquímica Braskem (BRKM5) de “BBB-” para “BB+”, conforme relatório da agência de classificação, removendo o último grau de investimento que a empresa detinha com as três principais agências de classificação de risco.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR4) informou nesta segunda-feira que assinou memorando de entendimento (MoU) com a Arcelor Mittal para estudar potenciais modelos de negócio mutuamente benéficos na economia de baixo carbono.

Raízen (RAIZ4)

O Conselho de Administração da Raízen (RAIZ4) aprovou o início de oferta de recompra, pela Raizen Fuels, de toda e qualquer 5,300% Notes com vencimento em 2027 de emissão da Raizen Fuels. O saldo do valor de principal é de US$ 725 milhões.

IMC (MEAL3)

A IMC (MEAL3) informou nesta segunda-feira (26) que foi concluída a
venda de uma unidade do restaurante Margaritaville, localizada na cidade de Pigeon
Forge, Estado do Tennessee, EUA, para Island Paradise, pelo montante de US$ 13,3 milhões. A unidade era de de propriedade da IMCMV Pigeon Force, subsidiária indireta da companhia.