Bolsa

Ibovespa reduz ganhos, mas segue em terreno positivo; investidores monitoram nova variante da Covid

Mercado aguarda informações sobre gravidade da nova cepa e riscos de novos “lockdowns” pelo mundo

Por  Mitchel Diniz -

SÃO PAULO – O Ibovespa chegou a operar no patamar dos 104 mil pontos nas primeiras horas do dia, mas reduziu alta e apresenta ganhos moderados. Os mercados globais recuperam uma parte da pontuação perdida na semana passada, mas os investidores seguem cautelosos, no aguardo de informações mais definitivas sobre a variante Ômicron da Covid-19, que reacendeu o alerta sobre a  pandemia e trouxe riscos de novos lockdowns. Restrições de entradas de estrangeiros estão sendo adotadas em diversos países, à medida que os números de casos aumentam pelo mundo.

A reação do mercado à nova variante da Covid faz sentido ou foi exagerada?

A equipe de economia da XP acredita que há reduzida capacidade política para os governos de todo o mundo implementarem medidas restritivas fortes como em 2020.

“A capacidade dos governos de influenciar o comportamento da sociedade agora provavelmente será na frente de vacinação – por exemplo, governos que tomam decisões para restringir a mobilidade de indivíduos não vacinados”, diz o texto do relatório.

Para os analistas, restringir viagens internacionais é uma questão diferente, então é possível que novas proibições aconteçam. “Mas, a julgar por experiências anteriores, é extremamente provável que esta nova variante já esteja se movendo por todo o mundo – o que significa que tais impedimentos de viagens não devem atingir seu objetivo”, afirmam.

Enquanto isso, as previsões para inflação no Brasil seguem piorando. Os economistas do mercado financeiro elevaram mais uma vez suas projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2021, revelou o Relatório Focus do Banco Central. De 10,12% na semana passada, agora a expectativa mediana para a inflação deste ano está em 10,15%. Para 2022 a previsão subiu de 4,96% para 5%.

“Como era esperado, a mediana das projeções dos economistas no Relatório FOCUS para o IPCA de 2022 bateu no teto da meta em 5%. Não foi uma novidade, afinal já é consenso no mercado que teremos pressões difusas no índice o ano que vem”, afirma André Perfeito, economista-chefe da Necton.

Já em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) as projeções do Fous foram reduzidas de expansão de 4,80% para 4,78% em 2021; para 2022, foram reduzidas de 0,70% para 0,58%. As estimativas para o dólar foram mantidas em R$ 5,50 em 2021 e 2022. A projeção para a taxa básica de juros (Selic) foi mantida em 9,25% para 2021; e em 11,25% para 2022.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A semana está recheada de indicadores, com destaque para a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro semestre na quinta-feira (2) e o payroll, os dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos, que serão conhecidos na próxima sexta-feira. Também está prevista para esta semana a votação da PEC dos Precatórios na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

O ânimo desta manhã nos mercados globais vem após declarações de que as pessoas que contraíram a Ômicron apresentam sintomas leves e que as vacinas existentes contra a Covid-19 provavelmente são eficazes na prevenção de casos graves e internações causadas pela variante recém-identificada. As fabricantes de imunizantes, porém, aguardam resultados de análises mais definitivas daqui a duas semanas e essas informações vão ajudar a determinar se Ômicron representa um susto passageiro ou se causará maior impacto na reabertura econômica global.

Covid-19: o que se sabe até agora sobre a variante Ômicron

Às 12h13 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 0,56% aos 102.800 pontos. O Ibovespa futuro para dezembro de 2021 operava em alta de 0,77%, aos 103.145 pontos.

O dólar comercial ganhou fôlego e subia 0,54% a R$ 5,626 na compra e R$ 5,626 na venda; o dólar futuro com vencimento em dezembro de 2021 é negociado em alta de 0,31% a R$ 5,631.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2023 sobe quatro pontos-base para 11,90%; DI para janeiro de 2025 sobe três pontos-base para 11,72%; e o DI para janeiro de 2027 tem alta de três pontos-base a 11,69%.

Em Nova York, as Bolsas recuperam parte do tombo da última sexta-feira. O Dow Jones sobe 0,3%; o S&P 500 avança 1,02% e o Nasdaq opera em alta de 1,49%.

As Bolsas na Europa também se recuperam. O índice Stoxx 600, que reúne empresas de setores-chaves em 17 países europeus, avança 1,23%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Depois de recuar mais de 10% nos negócios da última sexta-feira, o petróleo também esboça uma recuperação subindo forte e recuperando parte das perdas. O barril do Brent sobe 3,4% a US$ 75,19 e o WTI avança 4,26% a US$ 71,05. Os preços do minério também se recuperaram. Nos negócios da Bolsa chinesa de Dalian, os contratos avançaram quase 5% . As cotações voltaram a ser impulsionadas pelo otimismo com a reposição de estoques das siderúrgicas chinesas.

Radar corporativo

O noticiário corporativo desta segunda-feira (29) traz o setor aéreo em destaque, com a Latam Airlines apresentando seu plano de recuperação judicial nos EUA e negando oferta da oferta de compra pela Azul.

Já os controladores da Alliar (AALR3) aceitaram a proposta de aquisição realizada pela MAM Asset Manegement, gestora do empresário Nelson Tanure.

No mais, a Petrobras (PETR3;PETR4) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) estariam firmando acordo sobre a venda da refinaria Abreu e Lima (RNEST), segundo informações da imprensa.

Enquanto a Yduqs (YDUQ3) informou o pagamento de dividendos no valor de R$ 0,469 por ação.

Confira os destaques:

Latam

A Latam apresentou no fim da noite de sexta seu plano de recuperação judicial, que inclui a injeção de US$ 8,19 bilhões (R$ 45,9 bilhões) no grupo por meio de uma combinação de capital novo, títulos conversíveis e dívida.

A proposta será avaliada pela Justiça dos Estados Unidos, onde corre o processo de recuperação, no dia 27 de janeiro. Após isso, a empresa terá um período de exclusividade para negociar a aprovação do plano com credores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Azul, porém, vinha mantendo conversas nos bastidores com os credores em torno de um plano alternativo, que lhe daria o controle da Latam. A proposta da Azul pode ganhar força, portanto, apenas se o da Latam for rejeitado pelos credores.

Para a Azul neste momento o valor da Latam no plano apresentado é maior do que acredita ser razoável, especialmente tendo em vista as contínuas incertezas no setor, especialmente nos mercados internacionais de longa distância.

Alliar

Os acionistas controladores da Alliar (AALR3) aceitaram a proposta realizada pela MAM Asset Manegement, gestora do empresário Nelson Tanure, para a aquisição de até 62,6 milhões de ações, pelo valor de R$ 20,50 por ação.

A Alliar destaca que cada acionista poderá vender a totalidade de suas ações ou uma parte delas.

Um dos fundos do empresário Tanure tem 27,87% do capital social da empresa.

Petrobras

Petrobras e Cade firmam acordo sobre refinaria Abreu e Lima (RNEST), conforme informou o jornal O Globo. A refinaria precisa ser vendida até o final de 2022.

A estatal também deve começar a vender participação na Braskem (BRKM5) no primeiro trimestre de 2022. A operação deve ser realizada via oferta de ações.

Além disso, a Petrobras informou o arrendamento da Usina Termelétrica Camaçari para a Proquigel Química. O contrato de arrendamento da usina terá vigência até agosto de 2030.

Yduqs

A Yduqs (YDUQ3) informou o pagamento de dividendos no valor de R$ 0,4696722587 por ação, correspondente a R$ 141,74 milhões.
O pagamento será realizado em 07 de dezembro para os acionistas titulares de ações na data-base de 28 de abril.

Tim

Em 26 de novembro de 2021, a Telecom Italia, controladora da Tim (TIMS3), anunciou que seu Conselho de Administração aceitou a renúncia de seu Diretor Presidente (CEO) e diretor-geral Luigi Gubitosi.

Pietro Labriola, CEO da Tim Brasil, foi nomeado simultaneamente diretor-geral da Telecom Italia.

2W Energia

A 2W Energia firmou contrato com a Vestas para o fornecimento dos aerogeradores para o Complexo Eólico Kairós Wind, localizado nos municípios de Icapuí (CE) e Tibau (RN).

O complexo possui investimento previsto de R$ 1,4 bilhões e prevê a criação de aproximadamente 4 mil postos de trabalho.

Smartfit

A Smartfit (SMFT3) convocou assembleia geral para deliberar sobre incorporação da SmartExp na próxima terça-feira (30).

CCR

A CCR (CCRO3) registrou aumento no tráfego de 9,7% entre os dias 19 e 25 de novembro de 2021. O desempenho foi puxado pela alta no fluxo comercial (14,6%).

No acumulado do ano, o tráfego total registrou um aumento de 14,6%. O tráfego de passeio subiu 15,6% e o comercial avançou 13,9%.

Viver

O Conselho de Administração da Viver aprovou o aumento de capital social da companhia para o montante de R$ 2,449 bilhões.
Conforme a nota, isso equivale a 142.902.713 ações ordinárias da Viver.

Copasa

O Conselho de Administração da Copasa (CSMG3) recomendou para aprovação de Assembleia Geral Extraordinária, o ajuizamento de ação judicial em face da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais – ARSAE-MG.

A votação sobre o assunto está prevista para 17 de dezembro.

Quer sair da poupança? Em curso gratuito, especialista em renda fixa da XP mostra como receber até 200% acima da poupança tradicional, sem abrir mão da simplicidade e segurança!

Compartilhe