Em forte baixa

Ações da Tesla (TSLA34) fecham em queda de 12,18% na esteira da compra do Twitter (TWTR34) por Elon Musk

Possibilidade de Musk vender ações da Tesla para financiar aquisição e foco do bilionário no negócio são pontos de atenção

Por  Equipe InfoMoney -

As ações da Tesla (TSLA34) fecharam em forte queda de 12,18%, a US$ 876,42, na sessão desta terça-feira (26) na bolsa americana, um dia depois que o presidente-executivo e maior acionista da empresa, Elon Musk, fechou um acordo para comprar o Twitter (TWTR34)  na véspera. Os BDRs (recibos das ações negociadas no exterior) TSLA34 tiveram queda de 9,78%, a R$ 137,20.

Musk se comprometeu com um financiamento no valor de US$ 25,5 bilhões para comprar o Teitter, além da aquisição de ações no montante de US$ 21 bilhões para comprar a plataforma de rede social.

Ainda não se sabe se Elon Musk optará por vender ações da Tesla para financiar parcialmente o negócio. A possibilidade de que precisará vender bilhões de dólares em ações aumentou a pressão sobre as ações do grupo de veículos elétricos. A Tesla está entre as empresas de capital aberto mais valiosas do mundo, valendo US$ 942 bilhões na terça-feira.

Leia também:

Musk e os banqueiros do Morgan Stanley têm sondado outros investidores que podem querer investir em um Twitter ao lado dele, o que reduziria o tamanho do cheque que ele mesmo precisaria preencher, segundo pessoas que têm conhecimento sobre o assunto ouvidas pelo Financial Times.

Os investidores da Telsa também podem estar preocupados com as possíveis distrações de Musk advindas de possuir uma plataforma como o Twitter. Musk parece querer influenciar fortemente as operações da empresa, o que levaria a uma “crise de administração de tempo” para ele, conforme aponta a CNBC. Supondo que o acordo seja fechado, Musk estaria no comando da Tesla, Twitter e SpaceX. Ele também possui dois empreendimentos menores, a Boring Company e a Neuralink.

Cabe ressaltar que a Tesla destacou ainda, em seu resultado do primeiro trimestre de 2022 em 20 de abril que, embora a receita automotiva tenha aumentado 87% em relação ao período do ano anterior, para US$ 16,86 bilhões, a empresa perdeu cerca de um mês de “volume de construção” em Xangai por causa das paralisações por conta da Covid.

“A produção está sendo retomada em níveis limitados e estamos trabalhando para voltar à produção total o mais rápido possível”, disse o CFO Zach Kirkhorn na teleconferência de resultados da empresa.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe