AO VIVO Por Dentro Dos Resultados - Aura Minerals: os detalhes dos resultados da empresa em 2020 em entrevista com CEO e CFO; assista

Por Dentro Dos Resultados - Aura Minerals: os detalhes dos resultados da empresa em 2020 em entrevista com CEO e CFO; assista

Entenda

Ações da Tesla caem após fundo saudita investir US$ 1 bilhão em concorrente

Em agosto, quando o CEO da Tesla Elon Musk agitou o mercado com o "anúncio" de que planejava fechar o capital da Tesla, ele revelou que um dos interessados em tirar a empresa da bolsa era o próprio Fundo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – As ações da Tesla caíram 2% na manhã desta segunda-feira (17) após a notícia de que o Fundo Soberano da Arábia Saudita investiu US$ 1 bilhão na concorrente Lucid Motors e que o aporte financiará o lançamento comercial do primeiro veículo elétrico da companhia, o Lucid Air, em 2020.

Isso porque no mês de agosto, quando o CEO da Tesla, Elon Musk, agitou o mercado com o “anúncio” de que planejava fechar o capital da Tesla, ele revelou também que um dos interessados em tirar a empresa da bolsa era o próprio Fundo Soberano.

Eventualmente, após o SEC (Securities and Exchange Comission) dos EUA abrir uma investigação formal contra Musk e a Tesla, o executivo deixou o plano de lado o plano de tirar a empresa da bolsa.

A notícia vem um dia após Musk novamente polemizar ao culpar as lojas terceirizadas que vendem e reparam os carros da Tesla pelo atraso nas entregas e a longa lista de espera.

Tuíte “ilegal”
Toda a polêmica envolvendo a Tesla e o executivo começou por conta do tuíte em que ele revelou os planos de fechar o capital da Tesla. Ele escreveu: “estou considerando privatizar a Tesla quando alcançarmos US$ 420 a ação. Financiamento está garantido”.

Além de a forma como ele comunicou suas intenções ser ilegal – um tuíte no meio do pregão e não um comunicado oficial após o fechamento da bolsa, como regulamenta a SEC – também intrigou o mercado o tal “financiamento” garantido para sair da Bolsa. Considerando que a Tesla hoje tem US$ 10,9 bilhões em dívidas, o mercado desconfiou da afirmação do executivo.

Leia também: Elon Musk aparece fumando maconha ao vivo na web e Tesla perde mais de US$ 3 bilhões de valor de mercado
Elon Musk explica seu tuíte “ilegal” e confirma interesse em tirar Tesla da bolsa

Musk defendeu-se dizendo que que teve conversas com o Fundo Soberano da Arábia Saudita “há dois anos” e que ainda hoje os sauditas se mostram interessados em fechar o capital da empresa. Segundo o CEO, a conversa mais recente com o fundo aconteceu no último dia 31, uma semana antes de o executivo tuitar, com o pregão ainda aberto, que cogitava tirar a empresa da Bolsa.

“Deixei a reunião de 31 de julho sem dúvidas de que poderia alcançar um acordo com o fundo soberano saudita e que era apenas uma questão de começar o processo. Por isso me referi ao financiamento ‘garantido’ no anúncio de 7 de agosto”, escreveu. O Fundo, entretanto, nunca se pronunciou ou confirmou qualquer relação com a Tesla.

PUBLICIDADE

Invista melhor o seu dinheiro. Abra sua conta na XP Investimentos.