Em educacao / guias

Dividir um apartamento ou morar numa república? Analise os prós e contras

Compare as vantagens e as desvantagens de morar numa república ou compartilhar um apartamento; faça sua escolha

SÃO PAULO - Para quem vai estudar em outra cidade, o primeiro problema a ser contornado é a moradia. O começo da vida nova é sempre parecido entre os estudantes. Por não conhecerem ninguém, muitos optam por uma pensão nos primeiros meses. Ao longo do tempo, à medida que vão fazendo amizades, acabam dividindo um apartamento ou formando uma república com outras pessoas.

A vida de estudante numa outra cidade costuma ser divertida e rica em experiências. Muitas festas, animação e responsabilidades novas. A decisão entre um apartamento ou uma república envolve muita reflexão. O estudante precisa analisar os prós e contras antes de preparar a mudança. Conheça os pontos positivos e negativos destas duas opções e faça a escolha certa.

Dividindo um apartamento
Ao encontrar um amigo na mesma situação, muitos estudantes decidem alugar um apartamento conjuntamente e dividir as despesas. O próximo passo é procurar uma imobiliária e alugar um imóvel que se encaixe no orçamento de ambos. Na maior parte dos casos, o apartamento escolhido é de dois dormitórios.

A vantagem do apartamento compartilhado em relação à república é a tranqüilidade. Dividir uma casa com uma só pessoa é muito mais fácil que dividir com outras três ou quatro. Quanto menos gente em casa, melhor. Mais fácil para estudar e para dormir. Outro ponto positivo é o controle das despesas. Se a conta de telefone vem alta e não foi você que ficou "pendurado", certamente foi a outra pessoa. No caso de uma república, fica mais difícil identificar o culpado.

Por outro lado, o custo de dividir um apartamento em duas pessoas é muito maior. Além das despesas com o aluguel o condomínio, é preciso contabilizar outros gastos como luz, telefone, água, faxineira e produtos de limpeza.

Vida em república
Morar numa república apresenta diversos pontos positivos. O estudante aprende a viver em comunidade e a administrar as tensões geradas pelo grupo. Todo fim de semana é festa: há sempre gente em casa e muita diversão. Quem mora numa república acaba conhecendo todo mundo na faculdade. Uma amizade puxa a outra e os contatos se multiplicam.

Em cidades do interior, grupos de estudantes podem alugar casas espaçosas e criar uma república muito confortável, ideal para festas e churrascos. Como o valor da locação é dividido entre os amigos, a fração de cada um fica pequena. Morando em grupo, a segurança também é maior. Como sempre há gente em casa, o risco de assaltos diminui.

Por outro lado, muita gente morando na mesma casa pode causar fortes transtornos. Os hábitos de cada um são diferentes. Alguns gostam de ouvir música até tarde, enquanto outros precisam acordar cedo pela manhã. Uns tomam café da manhã em casa. Outros só comem fora. Algumas pessoas são meticulosas e organizadas. Outras adoram uma bagunça e nunca limpam o quarto.

Se você é muito organizado e tem dificuldades para se adaptar à bagunça dos outros, melhor passar longe de uma república. No entanto, vivendo num grupo grande, é possível aprender a conviver com as diferenças. Trata-se de uma experiência saudável e bastante rica. Além disso, você economizará um bom dinheiro ao dividir os custos.

 

Contato