Aplicativo de transporte

Uber vai aceitar Pix em todo o Brasil e pedir selfie para pagamentos em dinheiro

Empresa desaconselha pagamento fora do aplicativo, para proteger dados de passageiros e motoristas, e diz que exigência de selfie será um projeto piloto

Por  Equipe InfoMoney -

A Uber (UBER) anunciou nesta segunda-feira (23) que vai passar a aceitar o pagamento via Pix para viagens feitas pelo aplicativo de transporte em todo o Brasil. A empresa tem avisado clientes por e-mail sobre a modalidade, que estará disponível para todos a partir de junho.

Em nota enviada ao InfoMoney, a empresa diz o pagamento via Pix foi liberado em novembro de 2021, primeiro em Curitiba e Recife, e que desde o início de maio ele já está disponível “para a maioria dos usuários de todo o país”. Até o início de junho, o modalidade de pagamento será expandida para todos os clientes.

Também nesta segunda, a companhia anunciou um projeto piloto que vai exigir uma selfie dos usuários (batizada de “U-Selfie”) que optarem por pagar as suas viagens somente em dinheiro, “um novo recurso voltado à segurança dos motoristas parceiros do aplicativo”.

O retrato será exigido antes que o usuário consiga solicitar o carro, e segundo a Uber o recurso estava entre os mais pedidos pelos motoristas segundo pesquisas internas. O programa piloto vai valer apenas para pessoas que se cadastrarem ou solicitarem sua viagem sem fornecer dados de meios de pagamento digitais (cartão de crédito ou débito).

A empresa diz que o novo recurso “vem se somar a outros recursos já existentes no aplicativo para verificação do usuário, como a verificação do CPF na base de dados da Serasa Experian e a verificação de documentos, que solicita a alguns usuários que tirem uma foto do documento de identidade”.

Diz também que a foto do usuário não será compartilhada com os motoristas parceiros “nem passará por verificação biométrica, mas ficará armazenada nos servidores da Uber, à disposição para consulta posterior das autoridades em caso de necessidade, seguindo a previsão legal”.

Pagamento via Pix

Segundo a Uber, o pagamento via Pix deverá ser feito no momento em que o passageiro pedir a viagem pelo aplicativo. “Quando você confirmar o pedido da viagem, automaticamente uma página será aberta com o código Pix que você precisa colar no seu aplicativo do banco para efetuar a transferência”, afirma, a Uber, por e-mail enviado aos passageiros.

A companhia diz que, quando o Pix for confirmado, o chamado será direcionado a um motorista parceiro e não será mais possível alterar o método de pagamento da viagem. Caso a viagem seja cancelada, a empresa fará o reembolso do valor em até 3 horas (descontando o valor da taxa de cancelamento se houver).

A Uber desaconselha o pagamento via Pix fora do aplicativo, diretamente na conta do motorista, “para proteger os seus dados e os do motorista parceiro”. “O Pix deve ser feito apenas com o código gerado no momento do pagamento pois, só assim, você terá certeza que o pagamento foi direcionado para a Uber”.

A empresa diz também que, caso o valor da viagem seja maior do que o inicialmente calculado (se houver mudança de destino, trânsito maior que o previsto ou uma rota diferente da inicialmente calculada), uma nova transferência via Pix será necessária para pagar a diferença. “Nesse caso, o novo código também será gerado diretamente no aplicativo do usuário”.

Inicialmente não será possível adicionar um valor extra após a conclusão da viagem, segundo a companhia. Além de pagar as viagens com Pix, a empresa diz que agora também é possível utilizar a forma de pagamento para quitar valores pendentes no aplicativo e para comprar créditos de Uber Cash.

9 formas de transformar o seu Imposto de Renda em dinheiro: um eBook gratuito te mostra como – acesse aqui!

Leia mais:

Compartilhe