RADAR INFOMONEY CPI da Covid enfraquece governo e trava reformas, dizem analistas; programa desta segunda também fala sobre Petrobras e Oi

CPI da Covid enfraquece governo e trava reformas, dizem analistas; programa desta segunda também fala sobre Petrobras e Oi

Consumo e perdas de energia sobem 4,8% em janeiro, revela ONS

De acordo com os dados, sistema operou com 58.376 MW médios; em 12 meses, alta acumulada foi de 7,8%

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A carga de energia elétrica no Brasil aumentou 4,8% em janeiro de 2011, frente ao mesmo mês do ano passado, segundo o Boletim de Carga Mensal do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) divulgado nesta quinta-feira (3).

A análise leva em consideração tanto o consumo quanto as perdas de energia. Na comparação com dezembro do ano passado, a variação foi positiva em 0,9%.

De acordo com os dados preliminares para o primeiro mês do ano, o sistema operou com 58.376 MW médios. Considerando o acumulado dos últimos 12 meses, foi registrado aumento de 7,8%, em relação ao período anterior.

Análise regional
A região Sudeste/Centro-Oeste apresentou alta de 4,8% na evolução da carga em janeiro, na comparação com o mesmo período de 2009, atingindo 35.965 MW médios. No acumulado dos últimos 12 meses, a alta foi de 8,1%. As elevações podem ser explicadas pela continuidade do crescimento da indústria.

No que diz respeito à região Sul, a carga em novembro foi de 10.357 MW médios, com uma variação positiva de 9,7% ante o mesmo mês do ano anterior. O resultado se deve à continuidade do aumento do consumo residencial e comercial, influenciado pela ocorrência de temperaturas elevadas. Em 12 meses, a alta no Subsistema Sul é de 6,6%.

A região Nordeste, por sua vez, apresentou aumento no consumo e perdas de energia de 0,5% na comparação entre janeiro deste ano e igual período de 2010, para 8.205 MW médios, sendo que, no acumulado de 12 meses, foi verificada alta de 7,8%. O aumento pode ser explicado pela redução de desconforto térmico, em virtude da ocorrência de chuvas no mês.

Por fim, no mês de janeiro, a região Norte operou com 3.849 MW médios, 2,2% a mais do que no mesmo período do ano passado. Em 12 meses, a variação foi de 7%. O desempenho da carga de energia está fortemente ligado à produção dos grandes consumidores conectados à rede básica.