2024 será melhor para financiar carro? Veja simulação

Especialistas esperam maior acesso ao financiamento de veículo e juros mais baixos

Maria Luiza Dourado

(Divulgação/Fiat) Fiat Strada 2020

Publicidade

Quem precisa de financiamento para adquirir um carro, 2024 será um ano mais favorável, com maior acesso ao crédito e taxas que suportam a realização da aquisição, segundo especialistas.

Em posicionamento enviado ao InfoMoney, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirma que espera queda dos juros do financiamento auto neste ano, seguindo a tendência que começou em 2023 — de 28,7% a.a. em dezembro de 2022 para 26,0% ao ano no último mês de novembro.

“A tendência é que siga em queda em 2024, refletindo a redução da taxa Selic e a melhora dos índices de inadimplência na modalidade, que tem elevado peso na composição das taxas de juros cobradas dos consumidores”, disse, por nota, a Febraban.

Planilha Gratuita

O seu bolso vai agradecer

Organize a sua vida financeira com a planilha de gastos do InfoMoney; download liberado

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O financiamento auto foi impactado com o freio imposto pelas instituições financeiras nos últimos tempos. Há pouco mais de um ano, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) informou que sete em cada dez financiamentos de carros estavam sendo recusados.

A restrição foi resultado de uma Selic, a taxa de juros básica brasileira, elevada — no patamar de 13,75% de agosto de 2022 até agosto de 2023, após três anos sem cortes.

“O alto custo do crédito foi mantido pelas taxas de juros em patamares elevados. Além disso, o nível de endividamento e inadimplência entre os brasileiros era altíssimo. Tudo forçou os bancos a fechar a torneira, reduzindo o acesso ao crédito”, pontou Enilson Sales, presidente da FENAUTO, entidade que representa o setor de lojistas de veículos seminovos e usados multimarcas.

Continua depois da publicidade

Os dados que alimentam o otimismo para 2024 são os mesmos, mas na direção oposta. A expectativa para a Selic, que está 11,25%, é que termine o ano em 9%, segundo as estimativas mais recentes. “Por isso, apesar de cauteloso com dados de inadimplência e endividamento, nosso olhar é otimista,”, afirma Fabio Zveibil, VP do ecossistema Auto da Creditas.

A expectativa dos executivos é que os cortes nos juros possam alimentar um aquecimento no setor. “Esperamos um crescimento de 4,5% a 5% no volume de negócios do setor em 2024 em comparação com o ano passado”, projeta Enilson Sales, presidente da FENAUTO.

A Febraban corrobora. “O crédito destinado à aquisição de veículos mostrou recuperação em 2023 — de 7,1% em 2022 para 11,8%, em novembro de 2023 —, ao contrário da maioria das linhas de crédito destinadas às famílias, cujas taxas de crescimento desaceleraram de forma geral. Nossa expectativa é que a tendência de crescimento da carteira de financiamento de veículos superior à média das demais linhas destinadas às famílias se mantenha em 2024”, complementou.

Juros pesados: quanto sai uma Fiat Strada hoje?

A pedido do InfoMoney, a planejadora Paula Sauer, da Associação Brasileira de Planejamento Financeiro (Planejar), simulou a compra da Fiat Strada 2024, o carro mais vendido de 2023.

O modelo do carro considerado para as simulações é o de entrada, que sai a R$ 135.990 na Fiat. O valor, contudo, corresponde ao à vista do veículo. Se considerada a taxa de juros de um financiamento — neste caso, média do ano passado, segundo dados do BC, de 2% a.a. — o montante aumenta significativamente, a depender do prazo de financiamento.

Confira abaixo:

Entrada (no ato)Parcela Montante pagoJuros
R$ 7.048,9624 x R$ 7.048,96R$ 169.175,04R$ 33.185,90
R$ 3.835,4560 x R$ 3.835,45R$ 230.127,00R$ 94.137,00
Fonte: Planejar

“A família deve considerar se as parcelas irão caber no orçamento atual e futuro. Pode ser que a prestação que cabe hoje comece a pesar no orçamento passados alguns meses, em função de outras despesas não previstas ou até mesmo a perda de alguma renda”, pontua a planejadora financeira Camila Moraes, da Planejar.

Além disso, ela relembra de outras despesas que um carro dá, como seguro, IPVA, combustível, manutenção e, se preciso, estacionamento. “Considerando uma taxa média de 4% para o pagamento do IPVA, a família irá precisar pagar R$ 5.439,00 por ano. Fazendo o mesmo cálculo para o seguro do carro, haverá outro pagamento de R$ 5.439,00. Para despesas de manutenção de um carro novo, vamos considerar a taxa de 1% a.a., que corresponde a R$ 1.359,90. Soma-se a isso a despesa com combustível, que pode variar bastante, e estacionamento, se for necessário”, complementa.

No cenário descrito pela planejadora, o carro financiado em 60 meses (5 anos) custaria mais de R$ 58 mil por ano, sem contar combustível.

Como ser aceito em um financiamento auto?

Para os interessados em adquirir um veículo por meio de financiamento, a primeira etapa é entender se existe entrada, quanto ela representa do valor total do veículo e qual porcentagem da renda mensal poderá ser comprometida com o financiamento do veículo e outros gastos que o acompanham.

A decisão do banco vai depender da situação do CPF do interessado, que não pode estar inadimplente no mercado, e da renda que possa ser comprovada. A Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito, explica que as parcelas de crédito em geral só devem comprometer até 30% da renda mensal do cliente.

“Os bancos fazem a avaliação de crédito e estipulam um limite de financiamento para aquele perfil de cliente. O que pode ocorrer é a não liberação de crédito ou um limite de financiamento baixo para o desejo do consumidor no momento”, explica JR. Caporal, CEO da locadora de veículos Carflip.

Maria Luiza Dourado

Repórter de Finanças do InfoMoney. É formada pela Cásper Líbero e possui especialização em Economia pela Fipe - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.