Vídeo mostra suposto funcionário dos Correios fazendo panfletagem para PT

As imagens foram reveladas após uma reportagem da Veja apontar ontem que o PSDB quer pedir cassação da candidatura de Dilma Rousseff por polêmica com os Correios

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Um vídeo que começou a circular nas redes sociais nesta quinta-feira (2) mostra um suposto funcionário dos Correios distribuindo propaganda da campanha oficial do PT. As imagens foram reveladas após uma reportagem da Veja apontar ontem que o PSDB quer pedir cassação da candidatura de Dilma Rousseff por polêmica com os Correios.

No vídeo, que tem duração de apenas 28 segundos, é possível ver apenas um homem que seria supostamente funcionário dos Correios, em horário de trabalho, fazendo a panfletagem. Não tem nenhuma menção da cidade onde foi gravado, nem a data. 

Antes da reportagem da Veja, uma denúncia publicada na edição de quarta-feira do Estado de S. Paulo mostrou em um vídeo, obtido pelo jornal, que o deputado estadual pelo PT de Minas, Durval Ângelo, diz que as campanhas à presidência de Dilma e de Fernando Pimentel ao governo estadual conseguiram crescer com a ajuda dos petistas dos Correios. 

De acordo com a publicação, os tucanos vão recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e ao MPF (Ministério Público Federal) com um pedido de investigação judicial eleitoral para que elas apurem se os Correios boicotaram deliberadamente a campanha de Aécio em prol da atual presidente. As denúncias são baseadas em depoimentos colhidos pelos tucanos em que eleitores dissetam não receber o material de campanha de Aécio Neves, mesmo após contratação do serviço no dia 25 de agosto. Ainda segundo a Veja, estava prevista a distribuição de 5.634.000 santinhos de Aécio no interior de Minas e que deveriam ser entregues até dia 10 de setembro.

Os Correios são controlados pelo PT desde 2010, quando Dilma nomeou Wagner Pinheiro para assumir a empresa. Pinheiro era ligado ao PT de Campinas e assumiu a presidência dos Correios à época para dar mais transparência e melhorar a gestão da estatal. 

Em entrevista em coletiva à imprensa ontem, Pinheiro disse que não existe nenhuma irregularidade na prestação de serviço de entrega de material eleitoral do PT, exibida em vídeo divulgado nas redes sociais. Ele declarou que o serviço foi devidamente pago e que os comprovantes estão disponíveis há quase duas semanas no Blog dos Correios. 

Confira o vídeo abaixo:

Paula Barra

Leia também