Mínimo acima de R$ 545 exigiria cortes no Orçamento, afirma Nelson Barbosa

Segundo secretário executivo do Ministério da Fazenda, um valor acima do proposta afetaria desempenho da economia

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governo mantém o compromisso de reajuste real do salário mínimo até 2015, mas não pode abrir mão do valor de R$ 545. A afirmação foi feita pelo secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, durante reunião com a bancada do PSDB na Câmara dos Deputados.

De acordo com o secretário, um valor maior do que R$ 545 afetaria o desempenho da economia e as contas públicas, exigindo severos cortes no orçamento, segundo a Agência Brasil.

A medida provisória aprovada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva prevê um aumento do salário mínimo para R$ 540. No entanto, foi encaminhado pelo goveno um projeto que prevê um aumento de R$ 5 em relação ao valor proposto pela MP.

Aprenda a investir na bolsa

Quem dá mais?
O líder do PSDB, deputado Duarte Nogueira (SP), afirmou, antes do início da reunião, que os parlamentares do partido defenderão o aumento para R$ 600, de acordo com a Agência Câmara.

Segundo o deputado, o aumento para R$ 600 poderá ser viabilizado por eventuais reestimativas de receitas ou por “reengenharia” do orçamento de 2011.