Governo enviará proposta de reajuste da tabela do IR após votação do mínimo

Segundo o ministro das Relações Institucionais, a proposta de reajuste para a tabela do imposto de renda será de 4,5%

SÃO PAULO – O governo enviará a proposta de reajuste da tabela do Imposto de Renda ao Congresso, após o Senado aprovar o valor do salário mínimo de 2011.

Segundo o ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio, o governo enviará proposta de reajuste de 4,5% da tabela, o que representa, por ano, uma renúncia fiscal de R$ 2,2 bilhões.

“O governo está defendendo um acordo com o movimento sindical, com as centrais sindicais. Esse acordo fala em reajuste do salário mínimo, mas também fala em reajustar a tabela do Imposto de Renda. Superada a fase do salário mínimo, nós iremos analisar e a predisposição do governo que expressa a coerência que teve em relação ao salário mínimo é também de reajustar a tabela do Imposto de Renda”, afirmou o ministro, segundo a Agência Brasil.

PUBLICIDADE

Votação
O Plenário da Câmara aprovou o Projeto de Lei 382/11, do Executivo, que fixa em R$ 545 o salário mínimo, na quarta-feira (16).

O valor de R$ 545 era defendido pelo governo. Segundo dados do ministro da Fazenda, Guido Mantega, ele traz um impacto para os cofres públicos e R$ 10,5 bilhões.

Destaque do PSDB, que queria o valor de R$ 600, foi rejeitado pela Câmara com 376 votos contrários, 106 a favor e 7 abstenções, enquanto o destaque do DEM, que, assim como as centrais sindicais, defendia o valor de R$ 560 para o piso, obteve 361 votos contra, 120 a favor e 11 abstenções.

O ministro das Relações Institucionais acompanhou a votação ao lado da presidente Dilma Rousseff. “Ela ficou contente, alegre, satisfeita com a base”, afirmou Sérgio.

Sobre os deputados de base que votaram contra a proposta do governo, o ministro afirmou que “essa é uma questão que as bancadas têm que debater. Cabe a cada bancada decidir que providências tomar”, completou Sérgio.