Comissão especial se reunirá na próxima terça para debater salário mínimo

A reunião deve contar com a presença de Guido Mantega e de representantes das centrais sindicais e dos parlamentares

SÃO PAULO – O governo e as lideranças do Congresso fecharam acordo para a criação de uma comissão especial na Câmara dos Deputados para debater o salário mínimo deste ano, antes que o tema seja votado em plenário. Segundo o presidente da CUT (central Única dos Trabalhadores), Artur Henrique, o objetivo é influenciar a votação do novo valor.

A comissão se reunirá na próxima terça-feira (15) e deve contar com a presença do ministro da Fazenda, Guido Mantega, e de representantes das centrais sindicais e dos parlamentares.

Votação
O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza  (PT-SP), informou que o projeto de lei com o novo valor do mínimo será votado na próxima quarta-feira (16).

PUBLICIDADE

A presidente Dilma Rousseff encaminhou ao Congresso Nacional, na quarta-feira (9), o projeto, que, segundo Vaccarezza, prevê o valor de R$ 545. 

O projeto também prevê, segundo a Agência Brasil, que seja mantida até 2014 a política de valorização do piso salarial, acordada entre governo e centrais sindicais e baseada na inflação do ano anterior e a variação do PIB (Produto Interno Bruto) dos dois anos anteriores, o que foi aprovado pelo Diretório Nacional do PT.

Vaccarezza afirmou que, apesar de o governo defender o valor de R$ 545, a oposição poderá apresentar emendas sobre o valor do mínimo e que não teme que o corte de R$ 50 bilhões no Orçamento, anunciado também na quarta.

“Todo mundo está sabendo que vai ter corte no Orçamento. Isso não é novidade”, afirmou o deputado.